28 de janeiro de 2016

7 dicas para visitar o Grand Mosque

A mesquita

O Grand Mosque, cujo nome completo é Sheikh Zayed Grand Mosque Center, é a maior mesquita dos Emirados Árabes e também a atração número 1 de Abu Dhabi, segundo o Trip Advisor, vários outros sites e também a opinião de todos que conheço.

Um resumo sobre a sua história:

  • A mesquita foi construída entre 1996 e 2007, custando cerca de 545 milhões de dólares;
  • Ocupa uma área de 12 hectares, com capacidade de receber mais 41 mil pessoas;
  • A primeira cerimônia da mesquita foi o funeral do fundador do país, o Sheikh Zayed, cujo corpo também está enterrado no local.

Há vários fatos interessantes relacionados à arquitetura da mesquita e mesmo que você não seja muçulmano ou aprecie o local com o propósito religioso que possui, não poderá evitar ficar maravilhado com esplendor de sua construção.

Vê se não é linda… Foto: arquivo pessoal

São 82 cúpulas, mais de 1.000 colunas, 4 imponentes minaretes, vários mosaicos, o maior tapete feito a mão do mundo, lustres pesando toneladas e muito mármore branco e ouro! Quem quiser saber mais, há informações detalhadas no site do Grand Mosque.

A visita

É com muita vergonha que eu compartilho com vocês que só ontem, 6 meses depois de ter me mudado para cá, fui conhecer a mesquita de perto, apesar de já tê-la visto de longe desde o primeiro dia que cheguei aqui, já que ela fica na entrada da cidade e é impossível passar despercebida.

Vista pelo lado de fora. Foto: arquivo pessoal

Mas em compensação, durante esse tempo fui aprendendo sobre o lugar e pegando muitas dicas de como aproveitar ao máximo a minha visita. Como considerei o passeio um enorme sucesso, resolvi compartilhar com vocês! Vamos aos 7 mandamentos para uma visita feliz:

1º Escolherás sabiamente a época do ano

Não adianta, gente, nenhum lugar ficará bonito e agradável nos meses de verão aqui nos Emirados! No caso do Grand Mosque, especialmente, vale a pena deixar a visita para os meses entre novembro e abril, já que grande parte da beleza do lugar está ao ar livre. Fui agora (final de janeiro) e o clima estava perfeito!

Dia lindo, fresco e ensolarado – perfeito para visitar o Grand Mosque. Foto: arquivo pessoal

2º Deixarás para ir no melhor horário

Essa foi uma dica que eu aproveitei de quem já estava aqui há mais tempo e deu suuuuper certo! O melhor horário para chegar na mesquita é às 16:30. Assim você terá tempo para estacionar, colocar a abaya (se for o caso), tirar muitas fotos exteriores, fazer o tour dentro da mesquita, pegar o maravilhoso pôr do sol no local e ainda ver a iluminação noturna da mesquita, que é um espetáculo à parte. Tudo isso com muita calma – e com uma luz maravilhosa para tirar foto o tempo todo!

Não percam o pôr do sol!! Foto: arquivo pessoal

Às 17 horas há um tour guiado gratuito pela mesquita. Dessa vez não fiz o tour, mas com certeza voltarei para saber como é. Pode ser uma boa dica para quem está aqui só por alguns dias e pretende aprender mais sobre o Islã.

3º Vestirás a abaya e o hijab

Este é um ponto polêmico, mas vou deixar a minha opinião (que pode ser diferente da sua e tudo bem!). Para mim, a experiência completa na mesquita inclui vestir a abaya e o hijab que eles disponibilizam gratuitamente lá mesmo. Não é todo dia que eu tenho oportunidade de me vestir dessa maneira e saber realmente qual é a sensação.

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

Mais uma vez, a minha opinião: adorei o hijab porque não precisei preocupar em arrumar o cabelo para sair!! E a abaya, como o clima estava fresco, também me senti muito confortável! Ao contrário do que se pode imaginar, ambos estavam perfeitamente limpos e perfumados (das minhas amigas também). Pessoalmente, nunca ouvi ninguém falando o contrário.

Agora, caso você não queira usar a abaya ou o hijab que eles disponibilizam, basta ir usando uma calça comprida e folgada e uma blusa de manga comprida e também mais folgadinha. Não se esqueça de levar um lenço para cobrir o cabelo e o pescoço!

Para quem não é muçulmana e não tem muita prática em colocar o hijab, sugiro assistir a vídeos no Youtube para aprender a usá-lo. O meu hijab e o das minhas amigas ficavam caindo o tempo todo e o vídeo que havia assistido antes me ajudou bastante a colocá-lo de novo no lugar, cobrindo o que deve ser coberto 🙂

4º Irás acompanhado e tirarás muitas fotos

Se for acompanhado de alguém que sabe tirar boas fotos, melhor ainda! hehehe.

Foto: arquivo pessoal

Falando sério agora: o lugar é maravilhoso e você vai querer tirar fotos em todos os cantos. E de que adianta vestir a abaya se não tiver ninguém para tirar uma foto sua assim? Tem que guardar uma lembrança, mandar pra mãe, pra vó… Vá com o marido, a esposa, um amigo, um fotógrafo ou qualquer um que possa contemplar a beleza do lugar com você e, de quebra, tirar fotos suas 🙂

5º Não usarás meia furada

Para entrar na mesquita, no local onde são realizadas as orações, é necessário tirar os sapatos. Além de esperar que a higiene dos seus pés esteja em dia, aconselho prestar bastante atenção na meia que está usando 😉

Pisando no maior tapete feito à mão do mundo! Foto: arquivo pessoal

6º Respeitarás a fé e os costumes alheios

O Grand Mosque é um lugar sagrado e, independente da sua fé, deve ser respeitado como tal. Comportamentos inadequados e desrespeitosos não serão aceitos, mesmo que você seja a Rihanna. Duvida? Olha aqui!

Foto comportada, mostrando respeito. Foto: arquivo pessoal

7º Capricharás na maquiagem e nos acessórios

Ontem ficou ainda mais evidente para mim o porquê de as mulheres daqui capricharem tanto na maquiagem e nos acessórios, especialmente óculos escuros, bolsas e sapatos, além das jóias.

Quando usamos a abaya e o hijab pretos, ficamos muito parecidas umas com as outras e o que nos difere ou nos dá alguma pessoalidade, feminilidade e elegância é o uso desses acessórios.

“À la” locais – só sabemos quem é quem pela bolsa e óculos. Foto: arquivo pessoal

Se você também admira a beleza das mulheres daqui e quer ter um gostinho de se vestir como elas, capriche nesse itens 🙂 Além disso, a maquiagem vai te dar uma aparência muito melhor nas fotos, que ficarão guardadas para sempre, não é verdade?

E aí, você também tem alguma dica para compartilhar? Escreva nos comentários.

Espero que aproveitem a visita ao Grand Mosque! Beijo :*

 

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] que estão em Dubai vêm à cidade. Já fiz vários artigos em que cito o Grand Mosque, mas deixo esse para quem quiser saber mais sobre a arquitetura e como visitar esse lugar tão […]

  • […] Esqueçam o pé feio e foquem no chão maravilhoso do Sheikh Zayed Grand Mosque, em Abu Dhabi. Não é “qualquer” chão, mas sim um belíssimo piso de mármore branco, com desenhos de flores e folhas também feitos com outros mármores coloridos. Todo o chão do Grand Mosque é feito assim, bem como as paredes e colunas. É um espetáculo! As duas visitas que tivemos aqui em Abu Dhabi e que levei na Mesquita disseram que foi o lugar mais bonito em que já estiveram. Bom, eu sou suspeita, né? É lindo demais, mesmo. Ah, os pés descalços, para quem não sabe, é porque devemos tirar os sapatos ao entrar em Mesquitas. Se quiserem saber mais sobre o lugar, temos um post específico. […]

  • […] lista! Em compensação, em alguns pontos turísticos, como o Grand Mosque, voltei várias vezes (post aqui), também conheci outras praias novas (veja aqui e aqui), voltei ao Ferrari World, fui à F1… […]

  • […] que são absurdamente caras (a meu ver). Por exemplo: a visita ao Grand Mosque (que já comentei aqui) é totalmente gratuita, mas já o ingresso para o Ferrari World é bem salgadinho, como vocês […]