Todas as vezes que vou passar férias no Brasil, como aconteceu mês passado, fico ainda mais admirada das diferenças que existem entre os dois países; das enormes, tipo religião, às menores, como na hora de pagar uma conta. A cada ida a restaurante ou compras em comércio, percebia pequenas diferenças no modo como os Emirados e o Brasil se comportam nessas situações. Como eu sei que vocês adoram saber essas coisas, vide o tanto de perguntas que recebo, fui anotando os itens que achei interessante comentar e produzi esse artigo para vocês. Vamos lá:

1 – Não parcela compras no cartão

No Brasil, em vários tipos de comércio (e até para serviços médicos, notei dessa vez) é possível parcelar o valor da compra/serviço em várias vezes, com ou sem juros. Aqui nos Emirados Árabes, porém, toda vez que vou pagar uma conta, por mais alta que ela seja (de hospital, por exemplo), nunca me perguntaram se eu desejava parcelar o valor total. Quer usar crédito? Tudo bem. Mas creio que não exista essa opção de “parcelamento no cartão em N vezes”.

2 – Não há reclamação ao usar cartão de crédito

E falando em cartão de crédito, sabe no Brasil quando te olham de cara feia quando você diz que é para passar no crédito? Ou mesmo quando o estabelecimento nem aceita esse tipo de pagamento? Pois é, por aqui pagar no cartão de crédito é absolutamente normal e, quando me perguntam a forma de pagamento e eu respondo “crédito”, a expressão de quem está me atendendo não irá mudar em nada.

Fonte: Pixabay

3 – Não existe troco em bala

No Brasil, pelo menos quando eu morava lá, era comum nos darem o troco em bala (balinha, como dizemos em Goiás). Já nos Emirados eu nunca vi tal coisa. O que acontece é que, se a pessoa não tiver o troco exato – falando de valores mínimos, centavos -, ela simplesmente não te dá nada! Hehe. Você fica sem troco e sem balinha.

4 – Notas altas

Os Emirados Árabes possuem notas mais altas de Dirham (a moeda local) que temos de Real no Brasil. Por aqui, há notas de 5, 10, 20, 50, 100, 200, 500 e 1000 AED. Não é incomum recebermos notas de 200 e 500, o que nem chega a nos apavorar, já que o país é muito seguro. Se fosse no Brasil, porém, eu teria muito medo de andar na rua com notas altas.

  • Se quiser ver fotos e saber mais sobre as notas e moedas de Dirham, veja este artigo.

5 – Cheque sem fundos? Cadeia!

Dar um cheque sem fundos por aqui é crime! E é importante ter isso em mente por 2 fatores óbvios: você pode receber um – e deverá saber como agir; você pode, mesmo que sem querer, dar um, daí vai ter que procurar resolver a situação o mais rápido possível. Dívidas e inadimplências nos Emirados Árabes são punidas com prisão, cuidado!

6 – Cartões de crédito de alguns bancos têm descontos

Uma grande vantagem do uso do cartão de crédito que citei no item 2 é que recebemos descontos em vários tipos de comércio. Há “convênios” entre os cartões de alguns bancos e determinados estabelecimentos e já vi descontos que giram em torno de 50% do valor total da compra, o que é bem interessante! Para saber a rede credenciada do seu cartão, basta olhar no site e, por via das dúvidas, confirmar com o caixa na hora de pagar.

Foto: Jay Castor on Unsplash

7 – Barganha

Não podemos falar de compras/comércio no mundo árabe sem falar de barganha. Essa ardilosa técnica de negociação pode ser o céu para uns e o inferno para outros. Goste você ou não, se visitar um mercado local por aqui, terá que negociar, ou pagará MUITO além do que deveria por um simples item. Dizem que o preço está justo (bom para você e bom para o vendedor) quando chegar a 30% do valor inicial pedido. Nem sempre é fácil alcançar essa meta, mas vale a pena tentar pela economia que será feita. Ah, geralmente o desconto que foi dado com a barganha independe da forma de pagamento.

8 – Juros baixos e/ou inexistentes

Juros são quaaaase inexistentes no país. Isso porque o país, por ser muçulmano, adota a lei religiosa Sharia, que condena a usura, logo os juros são baixíssimos, nada quando comparados ao Brasil. É bem comum que brasileiros peguem empréstimos quando chegam aqui para mobiliarem a casa, comprarem carros etc. Desde que você tenha garantias que tenha como pagar (lembre-se que inadimplência é crime!), vale a pena!

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Larissa outubro 1, 2017

    Interessante Polly!
    Sempre bom saber essas diferenças entre os países!

    • Pollyane
      Pollyane outubro 2, 2017

      Interessante, né? Acho legal compartilhar também 🙂 Beijo grande