A religião praticada em Abu Dhabi, o Islamismo, é ainda pouco conhecida e difundida no Brasil. Sabe-se pouco sobre o Islã e seus seguidores e, geralmente, e muito lamentavelmente, as notícias que chegam estão relacionadas a atos extremistas, praticados por pessoas que se alegam seguidoras de Alá. Pessoalmente, acredito que a essência das religiões é o bem, mas reconheço que há quem faça interpretações errôneas sobre as escrituras e atente contra o outro num ato de fanatismo. Porém, isso não é regra.

Aqui em Abu Dhabi, a convivência entre muçulmanos, cristãos, hindus e seguidores de outras religiões é pacífica. A tolerância à religião é imposta pela lei. As leis, por sua vez, são impostas pelo Governo, que faz uso da Sharia, a Lei do Islã, além das leis civis. Ou seja: ao morarmos nos Emirados Árabes estamos todos, muçulmanos ou não, sujeitos a essas leis religiosas, que se manifestam mormente em censuras do dia a dia.

grand mosque abu dhabi

Grand Mosque de Abu Dhabi. Foto: Renata Zagato

Como esse “universo” é ainda desconhecido pela grande maioria dos meus leitores, quis fazer esse artigo contando 9 curiosidades de como a religião afeta o nosso cotidiano. São fatos que, logo ao chegarmos aqui, causam um estranhamento, mas bastam alguns meses para que nos acostumemos a eles. Se você não mora aqui ou ainda não tem planos de visitar, poderá aprender um pouquinho mais sobre essa terra que atualmente chamo de lar. Vamos lá:

1 – Sexta é final de semana; Domingo é dia útil

Basta eu dizer a um amigo “amanhã é sexta, vamos a tal lugar” e ele me lança um “como assim? eu estarei trabalhando!”; e lá vou explicar que no mundo islâmico os dias do final de semana são diferentes. A sexta-feira é sagrada para eles, é o dia da oração mais importante da semana. Se a gente folga na sexta, domingo é dia útil, como se fosse a segunda-feira. Ficou confuso? Eu fiz um post explicando isso, você podem ver aqui. Mas, em resumo, é assim: sexta e sábado são final de semana e domingo é primeiro dia útil da semana. Ninguém aqui trabalha menos, só se altera o dia da semana.

2 – Feriados islâmicos

Do mesmo jeito que os dias da semana são diferentes, o calendário também é. Os Emirados Árabes não seguem o calendário cristão. Natal, Páscoa, Corpus Christi e dias de santos? Nada disso é celebrado aqui. Por outro lado, temos o Eid Al Fitr, Dia de Arafat e tantos outros. Para entender melhor como funciona o calendário nos Emirados Árabes, é só conferir esse artigo que fiz para o site Brasileiras pelo Mundo. Ah, e só para adiantar: no Brasil há mais feriados que nos Emirados Árabes 🙁

3 – Chamadas da oração em lugares públicos

Os muçulmanos fazem 5 orações diárias, em horários fixos.  Na hora dessa reza, os auto-falantes das mesquitas fazem o “chamado da oração”, que ecoa pelos 4 cantos da cidade, alcançando grandes distâncias. Mesmo em locais públicos, como shoppings, também podemos ouvir esses chamados: eles desligam o som e tocam o chamado da oração. Dentro das lojas eles não tocam o chamado, mas desligam qualquer música que esteja tocando. Nesse caso, o “silêncio” nos indica que é hora de os muçulmanos rezarem.

4 – Igrejas cristãs descaracterizadas

Os Emirados Árabes se consideram um país tolerante com outras religiões. Tanto que aqui em Abu Dhabi até existem igrejas católicas e protestante. Já fiz uma visita a elas e postei aqui. O fato de as igrejas existirem, porém, não quer dizer que elas sejam do mesmo jeito que as dos países onde o Cristianismo é mais aceito ou seguido. Por aqui, sinos e crucifixos são proibidos e as igrejas ficam um pouco “descaracterizadas” para os nossos padrões. Depois de morar em Abu Dhabi, você nunca mais vai olhar para uma torre de igreja e ouvir um sino com a mesma indiferença.

igreja católica abu dhabi

Igreja St. Joseph Abu Dhabi. Fonte: site oficial

5 – Censuras diversas

Censuras já é um tema antigo por aqui. Mas continuo a falar porque as pessoas têm muitas dúvidas e, de fato, é um assunto importante aqui. Praticamente todas as censuras que temos estão relacionadas à religião, pois cultura e religião aqui são quase a mesma coisa, elas se misturam muito. A censura do álcool, das vestimentas, dos comportamentos, das restrições durante o Ramadã. A proibição do proselitismo, da homossexualidade, do sexo – e gravidez – fora do casamento e por aí vai. São tantas censuras, que são “curiosidades” para nós, já que não as temos em nossa própria cultura, que fica difícil lembrar de tudo em apenas 1 parágrafo. Se quiserem, podem conferir esse artigo que fiz sobre o assunto e esse outro sobre o Código Penal daqui.

6 – Alimentação halal

Já fiz um artigo super detalhado sobre alimentação halal aqui no blog. Se você ainda não faz ideia do que é, “halal” quer dizer “permitido” em árabe, ou seja, é a alimentação certificada para consumo dos seguidores dessa religião. O oposto de halal é haram, que quer dizer “proibido”. O exemplo mais conhecido é a carne de porco, que é considerada haram. Há toda uma indústria “halal” que produz alimentos que seguem a essas normas. Além disso, a forma de abate dos outros animais deve seguir a algumas regras para serem consideradas halal. Em Abu Dhabi, nos restaurantes, há a indicação de “halal” ou não. Nos cardápios, a mesma coisa.

restaurante entertainer abu dhabi halal

App Entertainer. Opção de filtro para “halal” em restaurantes.

7 – Voos Etihad

Vou dar o exemplo dos voos da Etihad Airways, a companhia aérea de Abu Dhabi e a que mais voei, dentre as companhias originárias de países muçulmanos. Antes de o avião decolar, ouvimos uma oração em árabe. A transcrição da oração é passada nos sistemas multimídias do avião. Também no sistema multimídia, durante todo o voo, é possível ver no mapa qual a direção de Meca, pois os muçulmanos devem fazer as suas orações orientados para essa cidade saudita. E lembra da alimentação halal do tópico passado? Então, nos voos das companhias de países muçulmanos a comida é toda halal, ou seja, nem sonhe em pedir um bacon durante a sua viagem.

8 – Indicação da orientação de Meca nos hotéis

Em hotéis aqui no país, é comum ver a indicação de uma seta no teto ou na mesinha de cabeceira. Confesso que demorei um tempo até entender que a seta se tratava da indicação da orientação de Meca. Portanto, caso viaje para cá e veja uma pequena seta no teto do seu quarto, não confunda com a saída de emergência, é apenas uma orientação para os muçulmanos, que precisam fazer as suas 5 orações diárias voltadas para esse ponto.

9 – Prayer room ou sala de oração

Perto dos banheiros nos shoppings, dentro dos hotéis, prédios residenciais e em vários outros lugares públicos é comum que vejamos a indicação de “prayer room”, ou melhor “female prayer room” e “male prayer room” (sala de oração feminina e masculina). Em Abu Dhabi, e Dubai também, durante os chamados das orações, as pessoas se encaminham para as salas de orações para cumprir com os seus deveres religiosos. É raríssimo ver alguém fazendo a oração em outro local, no meio da rua ou em parques, por exemplo, como acontece em outros países muçulmanos. Se estiver passeando por aqui e avistar a plaquinha indicando “prayer room”, só entre se for um seguidor da religião, caso contrário, respeite e faça o possível para se manter em silêncio perto desses locais.

prayer room abu dhabi shopping

Indicação de banheiros e salas de oração em shopping em AD. Foto: arquivo pessoal

***

E aí, gostaram? Alguma dessas curiosidades era novidade para vocês? Se quiserem colocar mais alguma nos comentários, fiquem à vontade! Se tiverem dúvidas, deixem também. Beijo grande e até a próxima!

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Lara Caroline julho 9, 2018

    Oi Polly tudo bem? Gostaria de saber se há testemunhas de Jeová em Abu dhabi ou até mesmo em Dubai

  • Janaina outubro 25, 2017

    Olá, Polly, estou gostando muito do seu blog…fiquei com uma dúvida sobre este post….você sabe dizer se outras religiões como evangélicas ou até mesmo as testemunhas de Jeová são aceitas em Dubai? ou você já as viu por ai?

    • Pollyane
      Pollyane outubro 25, 2017

      Olá, Janaina! Obrigada pelo seu comentário e carinho. Sim, há outras religiões cristãs por aqui. Tanto em Abu Dhabi como em Dubai há igrejas católicas e protestantes. Eu não vou saber te dizer exatamente qual igreja possui em Dubai, mas aqui em Abu Dhabi, a Evangelical Church possui salinhas onde os grupos das mais diferentes vertentes do protestantismo se reúnem. Você pode seguir a religião que quiser, o que não pode é tentar converter muçulmanos a ela (proselitismo) e evitar a exposição pública de suas crenças (não distribuir folhetos, cuidados nas vestimentas etc.).

  • Daniel nog julho 19, 2017

    De quanto tempo são essas 5 orações diárias?? Demora ??

    • Pollyane
      Pollyane julho 19, 2017

      Oi Daniel! Pesquisei aqui na internet e acho que isso responde a sua pergunta:
      – Fajr: ao alvorecer;
      – Dhur (ou Dor ou Zhur): ao meio-dia, depois do sol ter atingir o seu ponto máximo;
      – Asr (ou Alá-sari): entre o meio-dia e o pôr-do-sol;
      – Maghrib (ou Magarebe): logo após o pôr-do-sol;
      – Isha (ou Ichá): de noite, pelo menos uma hora e meia após o pôr-do-sol e antes da hora de fajr, (Não passar a meia noite)
      O chamado das orações não demora muito tempo. A não ser no Ramadã, que são mais longas.