Assuã, Assuão ou Aswan, no sul do Egito, cujo nome significa mercado, é considerada a “porta de entrada para a África”. É uma cidade localizada nas margens do Rio Nilo, com população de quase 300 mil habitantes. Também é um dos mais importantes destinos turísticos do país, onde podemos visitar templos, vilas tradicionais, museus, além de fazer parte da rota de cruzeiros pelo Rio Nilo e de ser o principal ponto de partida para o majestoso templo de Abu Simbel.

Veja também: Nossa experiência no Cruzeiro pelo Nilo: parte I e parte II.

onde fica assua egito

Onde fica Assuã, no Egito. Fonte: Google Maps

Como chegar a Assuã

Você pode chegar a Assuã de carro, ônibus, trem, avião ou barco. Nós fomos de avião, em um voo de aproximadamente 1h25min operado pela EgyptAir saindo de Cairo (dica: pegue assento na janelinha, o trecho é cênico!). Sem dúvidas, essa é a opção mais prática e recomendo muito – embora outras opções pareçam mais baratas, vale olhar o preço das passagens aéreas, que não costumam ser caras dentro do país. Se decidir ir pela via terrestre, se informe com as autoridades sobre essa possibilidade, pois é comum que eles não permitam que turistas trafeguem pelas estradas, já que ataques de grupos extremistas não são raros na região. Cuidado!

assuã avião

Sobrevoando Assuã. Foto: arquivo pessoal

Como falei no post sobre os cruzeiros pelo Rio Nilo, há 2 rotas mais comuns: de Luxor a Assuã e de Assuã a Luxor. Nós fizemos essa segunda, mas foi puramente por uma questão “logística”, que envolvia a data de partida do nosso cruzeiro, a nossa visita a Abu Simbel e as datas da nossa viagem. Em todo caso, não deixe de passar pelo menos 1 noite na cidade (antes ou depois do seu cruzeiro) para conhecer os pontos turísticos de lá – vale muuuito a pena!

Onde ficar em Assuã

A empresa de turismo que contratamos para organizar a nossa viagem nos sugeriu ficar no Basma Hotel Aswan. E, como era apenas uma noite – e teríamos que sair no meio da madrugada para Abu Simbel -, nem fizemos questão de pesquisar por outros. O hotel é OK para os padrões egípcios e possui uma boa vista para o Rio Nilo, mas era extremamente barulhento, as paredes pareciam ser feitas de papel, as camas não eram confortáveis e o banheiro era decepcionante. Eu não indicaria esse hotel – a menos, claro, que não haja outra opção, aí vale encarar por 1 noite.

hotel assuã

Da sacada do nosso quarto no hotel em Assuã. Foto: arquivo pessoal

hotel assuã onde ficar

Lobby do hotel em Assuã, único lugar onde a internet pegava. Foto: arquivo pessoal

Se for contratar uma agência de turismo no Egito, e sugiro fortemente que o faça, veja bem as opções de hotéis que eles sugerirem. Leia as avaliações de outros viajantes, em sites como Booking.com e Trip Advisor. Ou, seja mais prático: pesquise e reserve você mesmo o seu hotel! Se optar por isso, utilize a nossa caixa de buscas do nosso parceiro Booking.com, onde você encontra vários descontos em hotéis pela região, além de contribuir com uma pequena comissão a essa blogueirinha que vos escreve, sem, é claro, aumentar em nada o preço final para você 🙂


Booking.com

O que fazer em Assuã

Se vocês já perceberam que o motivo pelo qual adorei Assuã não foi pela experiência no hotel, então já devem estar esperando que foi pelo que fiz lá – e estão certíssimos!

Assuã me surpreendeu: achei que somente iríamos usar a cidade como ponto de partida para Abu Simbel e, depois, como saída para o nosso cruzeiro, mas no final a cidade se mostrou muito mais interessante que o previsto. Gostei bastante de tê-la conhecido!

Como são várias atrações que visitamos (e, vocês já sabem, eu não me contento com pouca foto), vou fazer outros artigos para mostrar as demais atrações: Templo de Ísis em Philae, Ilha de Elephantine, Jardim Botânico, Vila Núbia e Abu Simbel, que não fica exatamente em Assuã, mas é o ponto de partida. Vamos aos de hoje:

  • Represa Alta de Assuã

Logo que chegamos a Assuã, fomos direto para o Aswan Dam, ou Represa Alta de Assuã. Essa barragem foi construída entre 1960 e 1970 e envolveu conflitos políticos, remanejamento de mais de 20 monumentos arqueológicos e investimentos bilionários. Quem quiser saber um pouco mais sobre a história de sua construção, leia este artigo do Wikipedia em português.

A barragem tem dimensões colossais: tem 3.600 m de extensão no topo, 980 m de extensão na base e 111 m de altura. O volume do reservatório é de 43 milhões de m³ e a vazão máxima é de 11.000 m³ por segundo, com vertedouros adicionais de 5.000 m³ para épocas de cheias. O Lago Nasser, formado pela criação da barragem, é um dos maiores do mundo!

Barragem do Rio Nilo em Assuã, Egito

Barragem do Rio Nilo em Assuã, Egito. Foto: arquivo pessoal

Barragem do Rio Nilo em Assuã, Egito.

Barragem do Rio Nilo em Assuã, Egito. Foto: arquivo pessoal

assuã egito

Foto: arquivo pessoal

Barragem do Rio Nilo em Assuã, Egito

Barragem do Rio Nilo em Assuã, Egito. Foto: arquivo pessoal

Na visita turística ao local, também visitamos o monumento que simboliza a amizade (e o dinheiro oferecido) entre a União Soviética e os árabes para a construção da barragem. O monumento tem o formato de uma flor de lótus e se chama “Friendship”. Engraçado foi que o nosso guia não ia parar no monumento para que conhecêssemos, nós é que fizemos questão e pedimos para parar e ir até lá visitar. A existência desse monumento, que simboliza essa “aliança” em tempos tão incertos, é controversa para muitos – pelo visto, para o nosso guia também.

Monumento em Assuã. Foto: arquivo pessoal

Monumento soviético em Assuã. Foto: arquivo pessoal

Monumento em Assuã.

Monumento soviético em Assuã. Foto: arquivo pessoal

Monumento em Assuã.

Monumento soviético em Assuã. Foto: arquivo pessoal

Monumento em Assuã

Monumento soviético em Assuã. Foto: arquivo pessoal

  • Passeio de felucca no Nilo

Felucca é um barco à vela tradicional de madeira que também é encontrado no Rio Nilo. É comum que agências de turismo lhe ofereçam um passeio de felucca no país. Aceite! A nossa nos deu a opção de fazê-lo em Cairo ou Aswan. Optamos por Aswan por ser um lugar mais tranquilo (tanto a cidade quanto o nosso roteiro).

Se você está viajando pelo Egito de forma independente, pode contratar o passeio de felucca lá mesmo, diretamente com os proprietários dos barcos. Há grande oferta de barcos por lá e, negociando bem, aposto que o preço deve ser muito bom! A dica que eu dou é: aproveite para fazer o passeio mais no final da tarde, incluindo o pôr do sol. É muito especial!

Finalmente, o passeio é muito agradável e recomendamos a qualquer pessoa, de qualquer idade, que esteja a passeio pelo país! Falei um pouquinho sobre esse e outros tipos de transporte no Egito aqui nesse post.

felucca assua aswan nilo egito

“Nossa” felucca <3 Foto: arquivo pessoal

felucca rio nilo

Passeio de felucca no Rio Nilo em Assuã. Foto: arquivo pessoal

felucca rio nilo assua

O “piloto” da nossa felucca. Foto: arquivo pessoal

felucca rio nilo egito passeio romântico

Passear de felucca é muito romântico! Foto: arquivo pessoal

  • Souk de Assuã

Se você vai passar uma noite na cidade, não deixe de dar um pulinho no Souk, ou mercado, de Assuã. Como um bom mercado árabe que se preze, ele é bem diversificado em relação a compras e uma intensa e verdade experiência local, o que inclui o assédio dos vendedores, mas faz parte! Nós já sabemos como nos comportar nesses lugares, mas quem não tem muito costume pode ficar com raiva, ou acabar fazendo péssimos negócios. Lembre-se sempre de negociar bem (o ideal é pagar 30% do primeiro valor)! Achei esse souk muito bom para fazer compras e compramos praticamente todas as lembrancinhas da viagem por lá. Essa é outra dica: se deixar para comprar tudo de uma vez, a chance de descontos é maior!

mercado souk assuã egito

Mercado de Assuã. Foto: arquivo pessoal

Mercado de Assuã souk souq

Mercado de Assuã. Foto: arquivo pessoal

Mercado de Assuã souq souk

Mercado de Assuã. Foto: arquivo pessoal

Mercado de Assuã souk

Mercado de Assuã. Foto: arquivo pessoal

Mercado de Assuã souk

Mercado de Assuã. Foto: arquivo pessoal

***

Lembrando que, a continuação do relato das nossas experiências em Assuã, mais especificamente no Templo de Ísis em Philae, Ilha de Elephantine, Jardim Botânico e Vila Núbia virão em outros artigos, pois há muito o que falar sobre esses lugares. E além desses que eu mesma visitei e recomendo, há outros que também podem ser visitados, caso você tenha mais tempo pela cidade: Mausoléu de Aga Khan, Museu de Núbia, Obelisco inacabado, Mosteiro de São Simão e Túmulos dos Nobres. Se eu deveria ter ficado lá 1 dia a mais para conhecer esses lugares? Com certeza! E eu te convido a pensar a respeito, especialmente se você é fã de História, ruínas e museus.

E então, por que Assuã foi muito melhor do que eu esperava? Porque me encantei com o ritmo mais tranquilo da cidade (eu estava em Cairo antes, gente, me entendam!), o Rio Nilo é incrivelmente belo por lá, todos os passeios que fizemos foram super agradáveis e as informações históricas que aprendemos foram muito interessantes. Eu desejaria ter ficado lá mais tempo, assim como recomendo muito que visitem a cidade. Se você deseja ver os nossos outros artigos do Egito, clique aqui.

Até a próxima!

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] sobre as atrações que vimos em Assuã, ou Aswan, no Egito. A primeira parte vocês podem conferir aqui, onde falei sobre como chegar na cidade, onde se hospedar e o que fazer por […]

  • Larissa outubro 1, 2017

    Polly, acho tão incrível você ter conhecido o Rio Nilo!
    Você lembrou do Adonai!? Ehhe
    Beijo!

    • Pollyane
      Pollyane outubro 2, 2017

      Lembrei o tempo todo! hehe. Foi uma experiência incrível, sou muito grata 🙂