13 de junho de 2017

Azerbaijão: 3 dias em Baku

Contei no artigo do nosso curto roteiro pelo Cáucaso que passamos 3 noites em Baku, capital do Azerbaijão. Hoje, conto a vocês o que fizemos nos nossos dias por lá e também o que não conseguimos fazer, pois o atraso da cia aérea nos “roubou” 1 dia inteiro por lá 🙁 Aproveitem as dicas e conheçam um pouco mais sobre esse destino ainda tão pouco explorado!

baku

Baku, Azerbaijão. Foto: arquivo pessoal

Baku é a maior cidade do Azerbaijão e fica às margens do Mar Cáspio. Seu nome significa “cidade fustigada pelo vento”, devido às tempestades e invernos rigorosos que a afetam. Fomos durante o réveillon, ou seja, inverno, mas não tivemos dias com neve, embora estivesse frio o suficiente para usar muitas camadas de roupa. Os primeiros registros da cidade datam do século VI e a cidade passou vários anos sob o Império Persa e dominação russa. Quem quiser sabe mais sobre a história do país, pode conferir nesse link.

Como chegar a Baku?

Nós pegamos um voo direto de Dubai para Baku, pela Azerbaijan Airlines. O nosso voo estava previsto para o começo da madrugada, então pegamos um táxi em Abu Dhabi e fomos para o aeroporto de Dubai. Chegando lá, o voo estava atrasado e NINGUÉM da cia aérea nos informou qual era o problema, apenas que o voo ~talvez~ saísse no outro dia pela manhã. Eu, marido e outro casal de amigos tivemos que dormir em Dubai e voltar ao aeroporto no outro dia. Tivemos que pagar outros táxis, hotel, refeições NADA foi ressarcido. A experiência do voo em si foi tranquila, mas esse descaso com os passageiros foi ridícula.

como chegar a baku

De Dubai a Baku. Foto: arquivo pessoal

Não há voos diretos do Brasil para o Azerbaijão. Os viajantes terão que fazer pelo menos uma escala em Dubai, Doha, Istambul, Rússia ou Europa. Nós fomos de Dubai para Baku, depois de Baku para Tbilisi (Geórgia) e, na volta, tivemos que fazer escala em Baku novamente. Para quem deseja conhecer os 3 países do Cáucaso na mesma viagem (Azerbaijão, Geórgia e Armênia), terá que ter em mente que não há como atravessar entre o Azerbaijão e a Armênia, pois os dois países não possuem relações diplomáticas.

aeroporto baku

Aeroporto de Baku. Foto: Renata Zagato

Quanto tempo ficar em Baku?

Nós ficamos 3 noites e foi suficiente. O dia que perdemos fez falta e, por isso, não conseguimos visitar uma das atrações que havíamos planejado. Mas, se tivéssemos apertado o roteiro, teria dado tempo, mas nosso ritmo de férias estava lento e preferimos curtir as ruas e restaurantes da cidade. Portanto, esse tempo – de 3 noites – é suficiente para ver Baku e o entorno, mas se você deseja conhecer outras áreas afastadas da capital, terá que reservar mais tempo no país.

baku turismo

Baku, Azerbaijão. Foto: Renata Zagato

Onde se hospedar em Baku?

Acho que essa é a melhor dica do post: o hotel que ficamos em Baku foi o Sultan Inn Boutique Hotel, um hotel estilo boutique (como o nome diz) situado dentro da parte antiga da cidade, exatamente em frente a um dos principais monumentos da cidade, a Torre da Donzela (Maiden Tower ou Qız Qalası). A localização é perfeita e o hotel muito bom! Os quartos eram imensos, confortáveis, os funcionários atenciosos e o café da manhã completo e delicioso! Foi um excelente custo-benefício e super recomendamos esse hotel, especialmente se você gosta desse tipo de acomodação.

Há outras opções de hospedagem muito boas em Baku, de acordo com o que vimos pelo Booking.com, mas eu indico que seja dentro da parte antiga, ou na orla da cidade, que é muito bonita e agradável.

onde ficar baku

Sultan Inn Boutique Hotel, Baku. Foto: arquivo pessoal

Réveillon em Baku

Você deve estar pensando: por que alguém escolheria passar o Réveillon em Baku? Bom, primeiro que é quando o marido tinha férias no trabalho e queríamos viajar para algum lugar aqui perto, que fosse barato e que fosse diferente de “país muçulmano do Oriente Médio”. Baku e toda a região do Cáucaso já estavam na minha mira há algum tempo, pois via que tinha passagens a bons preços para lá e achava o destino exótico e interessante. Combinando tudo isso com o fato de que também queríamos ver neve, decidimos ir para lá. O Réveillon foi só um “acidente” no meio do roteiro.

Por mais que não esperássemos nada de mais na noite do Ano Novo, foi surpreendentemente legal ter passado esse dia, e noite, em Baku! A cidade estava toda enfeitada com decoração de Natal e a queima de fogos na hora da virada foi linda! Fomos todos para a orla, no calçadão imenso que existe na cidade, o Boulevard, e contemplamos o show de fogos de lá. Foi lindo! Nós 4, brasileiros, super empolgados quando o relógio deu meia-noite, pulamos, nos abraçamos e beijamos, enquanto os moradores locais nos olhavam meio desconfiados e sem tanta empolgação. Depois dos fogos, fomos para o hotel e ainda tomamos a garrafa de espumante que eles deixaram no quarto.

réveillon ano novo baku

Réveillon 2017 Baku! Foto: arquivo pessoal

Para quem quer mais “festa” na noite de Réveillon, há várias opções em Baku em hotéis e restaurantes. Nós não reservamos com antecedência – e também achamos caro – e por isso não fomos.

O que fazer em Baku?

Baku é uma cidade pequena e não há tanta coisa assim para fazer. Se você seguir um roteiro mais apertado, dá para ver tudo dentro da cidade em 1 dia. Você deve fazer um tour pela Old City Baku, que é super lindinha e interessante. Nós não contratamos um tour para esse passeio e daí ficamos meio “perdidos”. Se fosse hoje, teria contratado um guia para fazer esse passeio conosco, pois a  história do lugar é muito rica para ser ignorada. A Maiden Tower também é interessante e possui uma vista UAU 360º para a cidade e o mar. Vale a pena ir até lá! O Baku Boulevard é o calçadão que fica na orla da cidade. Dizem que é o maior calçadão desse tipo do mundo! Se é verdade, não sei, mas que é lindo, é! É como se fosse um parque comprido, arborizado, com alguns monumentos e muito agradável para passar o tempo, de dia ou à noite.

cidade antiga baku

Parte antiga da cidade. Foto: Renata Zagato

ruas baku

Ruas de Baku. Foto: arquivo pessoal

baku azerbaijão turismo

Baku. Foto: arquivo pessoal

morar em baku

Baku, Azerbaijão. Foto: arquivo pessoal

baku cidade

Baku à noite. Foto: Renata Zagato

Tem também as Flame Towers, que são o maior símbolo da cidade. São 3 torres lindas, que projetam imagens durante à noite e enfeitam a maioria das vistas da cidade durante o dia. Nós não entramos nas torres, mas só de ver à distância durante os 3 dias já valeu a pena. O Azerbaijan Carpet Museum estava fechado quando fomos, então só o vimos de fora. A mesma coisa aconteceu com o Palace of the Shirvanshahs. E o Heydar Aliyev Cultural Center não vimos porque perdemos 1 dia na cidade (seria quando iríamos). Além dessas atrações, há vários parques, museus e pontos de interesse pela cidade. Para saber qual vale a pena, sempre confiro no Trip Advisor.

old city baku

Cidade antiga de Baku. Foto: arquivo pessoal

baku cidade antiga flame towers

Do alto da cidade antiga de Baku. Foto: arquivo pessoal

maiden tower baku flame towers

Do alto da Maiden Tower. Foto: arquivo pessoal

boulevard baku

Boulevard de Baku. Foto: Renata Zagato

Como era véspera de Ano Novo, também aproveitamos para andar nas ruas de Baku e ver a decoração de Natal e as feirinhas que acompanham essa data. Para nós, que moramos em um país muçulmanos, é uma alegria imensa ter contato com essas festas cristãs quando viajamos. Portanto, caso você vá nessa data, aproveite também para explorar a decoração e o espírito natalino da cidade!

natal em bkau

Feira de Natal em Baku. Foto: arquivo pessoal

natal baku réveillon

Decoração de Natal em Baku. Foto: arquivo pessoal

passar natal em baku azerbaijão

Árvore de natal gigante no Boulevard. Foto: arquivo pessoal

O que fazer nos arredores de Baku?

Além dessas atrações que citei, há outras 4 que não podem ficar de fora do seu roteiro: os vulcões de lama e o parque Qobustan, cujo post já está aqui; e o Ateshgah e o burning hill (post em breve). Nós contratamos uma empresa para que nos levasse nesses dois passeios, a Baku Explorer. Todo o contato foi feito previamente por email e deu 100% certo. A nossa guia era uma fofa e nos explicava muito bem toda a história e outras curiosidades locais.

Organizamos os passeios da seguinte forma: na manhã do dia 31/12 fomos para os vulcões de lama e o Qobustan; e na nossa última tarde em Baku (nosso voo era à noite para Tbilisi), depois do almoço, a empresa nos pegou nos hotel, já levamos as malas conosco, fomos para o burning hill, depois para o Ateshgah, depois para o aeroporto. Dessa forma, aproveitamos a tarde para fazer passeios e já fomos direto para o aeroporto, sem ter que voltar para a cidade. Se o seu voo também for à noite e você não tiver programado nada para o resto do dia, vale a pena fazer o mesmo, pois o Ateshgah fica a poucos minutos do aeroporto.

vulcões de lama mud volcanoes

Vulcões de lama no Azerbaijão. Foto: arquivo pessoal

zoroastrismo ateshgah

Ateshgah, templo de zoroastrismo , Azerbaijão. Foto: arquivo pessoal

Onde comer em Baku?

Nós comemos MUITO bem em Baku! Na primeira noite, fomos em um restaurante local super bem recomendado, que fica próximo à cidade antiga, chamado Firuze Restoran. Se você deseja provar a comida local em um lugar super charmoso, recomendo! Outros 2 lugares que acabamos repetindo 2x cada foram os Cafecity Fountain (para almoçar) e o Paris Bistro (para jantar). Amamos muito as comidas, bebidas, localização, ambiente e atendimento nesses 2 lugares. Ah, os preços também foram muito justos!

qutab azerbaijão baku prato típico

“Qutab”, prato típico do Azerbaijão. Foto: arquivo pessoal

Resumo dos nossos 3 dias em Baku:

  • Dia 1: Perdemos a tarde na cidade por conta do atraso do voo. Chegamos à noite e fomos jantar e andar pela feirinha de Natal.
  • Dia 2: Fizemos o passeio a Qobustan e vulcões de lama pela manhã. À tarde, passeamos pelo Boulevard e à noite voltamos para lá para ver os fogos de Ano Novo.
  • Dia 3: Passeamos pela parte antiga da cidade pela manhã e pela parte moderna à tarde.
  • Dia 4: Fomos na Maiden Tower de manhã. Fizemos check-out e fomos para o Ateshgah, burning hill e depois aeroporto.
gatos de rua baku

Renata perseguidora de gatos de rua em Baku. Foto: arquivo pessoal

baku azerbaijão o que fazer

Baku. Foto: Renata Zagato

Como puderam notar, a programação ficou bem tranquila e tivemos muito tempo para explorar a cidade a pé. Ela é bem bonita, cheia de praças e vale a pena “bater perna” para descobrir lugares fofos! Sempre que possível, parávamos em algum café para descansar; além disso, nossas refeições também eram sem pressa, pois, afinal, estávamos de férias e também queríamos relaxar 😉

vida noturna baku

Brindando 2017 com os amigos em Baku. Foto: arquivo pessoal

***

Espero que possam aproveitar as dicas de Baku e que, se ainda não tinham ouvido falar desse lugar, possam agora considerar incluí-lo em uma viagem super diferente! A não ser que você more muito perto do Azerbaijão, não acho que vale a pena fazer uma viagem só para lá. O melhor jeito é encaixar o país com os outros 2 do Cáucaso e fazer uma viagem completa pela região. Para ver o essencial dos 3 países, creio que de 15 a 20 dias é suficiente.

No mais, espero ter outras oportunidades de voltar a Baku, porque realmente adoramos a cidade! Se tiverem qualquer dúvida e/ou sugestão, deixem nos comentários. Beijo grande!

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Vickawaii junho 26, 2017

    Nossa, que postagem interessante! Nuuuuuunca tinha ouvido falar de Baku e nuuuuuunca pesquisei nada sobre Azerbaijão, mas daí você vem mostrar uma cidade linda e com diversos lugares/atrações para conhecer. Achei bem curioso porque estou acostumada a ler sobre destinos na Europa, EUA, América do Sul e sempre que leio sobre um destino “exótico” é sobre Japão, China, África do Sul, enfim, algum lugar “exótico”, porém já bem conhecido. Que legal sua postagem, fiquei bem impressionada!

    • Pollyane
      Pollyane junho 27, 2017

      Oie! Fico muito feliz por ter te “apresentado” o Azerbaijão! Se tem uma coisa que esse lugar é, é exótico. Poucos são os que se aventuram por aquelas bandas, mas eu acho suuuper válido montar um roteiro pela região 🙂 Muito obrigada pelo comentário! Beijo grande

  • Marcia junho 23, 2017

    Polly, que cidade linda! Mas a qualidade das fotos com certeza contribuiu para que ficasse ainda mais atraente. Fez uma boa escolha, pois a cidade parece ser bem diversa. Obrigada por compartilhar, adoro ler sobre destinos menos conhecidos pelo povo de cá. Abraços

    • Pollyane
      Pollyane junho 27, 2017

      Oi Márcia! Muito obrigada pelas suas palavras de carinho! Espero que possa incluir o Azerbaijão – e todo o Cáucaso – em um roteiro um dia. Beijo grande!

  • Mariana junho 22, 2017

    Que sonho, Polly! O Azerbaijão está no meu radar de roteiros há algum tempo! Sei muito pouco sobre a região e a viagem já vale só pelo exotismo… e por descobrir o que existe nesse cantinho do mundo! Lindas fotos! Sobre o Ano Novo, sempre me sinto fora de contexto se não estou no Brasil… hahaha Sorte que meu namorado, que é alemão, entra no meu clima, se veste de branco e compartilha da emoção – mesmo que não a entenda! hahahaha

    • Pollyane
      Pollyane junho 27, 2017

      Oi Mariana! Fico feliz por saber que vc já está cogitando ir para o Azerbaijão! Eu realmente acho que vale a pena 😀 Se precisar de mais dicas, é só falar! Beijo grande =D

  • Taís junho 20, 2017

    Que cidade mais linda, fiquei impressionada <3 Tenho vontade de visitar essa região tb, mas nunca pesquisei afundo mesmo e amei todas as suas dicas e de ler teu relato por lá! Não sabia que o Azerbaijão não tem relações diplomaticas com a Armenia, fiquei surpresa aqui.

    • Pollyane
      Pollyane junho 20, 2017

      Oi Taís! Linda, né? Pena que ainda é tão pouco explorada pelos viajantes… Espero que possa realizar o seu desejo de conhecer um dia 😀 Precisando de dicas, estaremos aqui! Beijo

  • Flávia Donohoe junho 19, 2017

    Eu fiquei doida com suas fotos no Instagram, há tempos que quero conhecer essa região, todos falam que é de uma beleza incrível, Baku já entrou na minha lista!

    • Pollyane
      Pollyane junho 19, 2017

      É incrível mesmo, Flávia! Vale a visita =D Obrigada pelo comentário! Beijoo

  • Malu junho 13, 2017

    Nossa, amei! Pelas fotos parece lindo! Eu que adoro Bayer perna e comer bem iria me fartar! Confesso que já havia ouvido o nome Baku na TV mas não tinha idéia de onde era e nem como seria, super dica

    • Pollyane
      Pollyane junho 14, 2017

      Oi Malu! Pois é, é uma excelente dica, especialmente para nós, que já moramos tão pertinho! Acho que vale a pena pegar um feriado e ir bater perna em Baku! Hehe. Beijo grande e obrigada pela visita!