04 de fevereiro de 2017

Bali: com que roupa eu vou?

A viagem que fizemos a Bali – e a outros lugares da Indonésia – em junho do ano passado, é do tipo que me traz um sorriso no rosto toda vez que me lembro. Foi uma viagem muito agradável, onde vimos muitas coisas interessantes e tivemos experiências que ficarão para a vida toda! Parte desse sucesso atribuo às intensas pesquisas que faço (na primeira pessoa do singular, porque o marido não se preocupa muito com isso) antes de embarcar, como as condições climáticas no destino, que tipo de viagem será (aventura, tranquilidade, cultural) e, também importante, que roupa precisamos levar na mala.

Já errei feio em algumas viagens. Já levei roupa em excesso, ou que não condiziam com o clima do local. Já levei muito sapato desconfortável e uma penca de acessórios que acabo não usando nunca. Depois que começamos a viajar com mais frequência, quis abolir esse comportamento de uma vez por todas da minha vida e hoje, quando erro, é mais por surpresas meteorológicas do que por qualquer outra coisa.

gili trawangan indonesia

Passeando pela praia em Gili Trawangan, só de maiô e vestido preso atrás. Foto: arquivo pessoal

Voltando à Bali, enquanto organizava a viagem, tive dificuldades em encontrar informações sobre o que era recomendado vestir lá. O único lugar da Ásia que estivemos antes disso foi o Japão, durante o outono, então não servia como comparação. Revirei blogs brasileiros e gringos e não achei nenhum artigo específico sobre isso, com o nível de detalhamento que eu precisava. Por fim, resolvi apostar em alguns “looks” que vi nas fotos por aí e deu tudo certo! Então, vou compartilhar com vocês!

Mochilando

A primeira decisão que tivemos foi deixar a mala de rodinha de lado e fazer uma viagem de mochila. Foi a primeira vez que eu fiz esse tipo de viagem e, sinceramente, adorei! Comprei uma mochila confortável, com capacidade de 60 litros, e a cor mais “cheguei” que achei na loja: verde limão (porque seria mais fácil de encontrá-la no aeroporto, caso a perdesse). O marido levou outra mochila com a mesma dimensão e como bolsa de mão levei uma estilo “sacola”, da Longchamp (resistente!), que também é dobrável.

mochilão bali

Os “mochileiros” saindo de casa rumo ao aeroporto. Foto: arquivo pessoal

Tanto para não sobrecarregar nossas costas, quanto para não pagar excesso de bagagem no voo doméstico que fizemos no meio da viagem, deixamos nossas mochilas pesando apenas 10 kg cada. Como tínhamos franquia de 23 kg cada, ficaríamos livres para comprar qualquer coisa por lá. E foi o que aconteceu.

Na volta para casa, na nossa última noite da viagem, fomos a um shopping em Bali e compramos todas as estátuas, lembrancinhas e cacarecos que queríamos. Também aproveitamos que era um shopping e compramos uma mala para carregar isso tudo. Ou seja: fomos de mochilão e voltamos de mochilão + mala de rodinha. Portanto, se você não anima viajar de mochila porque também gosta de fazer compras quando viaja, essa pode ser uma solução: compre tudo no último dia, pois não precisará ficar arrastando sua mala para cima e para baixo.

Lave suas roupas em hotéis

Geralmente, não lavamos roupas em viagens, principalmente pelo preço proibitivo que os hotéis cobram por tal serviço. Na Indonésia, porém, é absurdamente barato lavar roupa nos hotéis. Em 15 dias de viagem, lavamos as roupas 3 vezes! E não foi no banheiro, não, foi entregando para o hotel mesmo. Em um dos hotéis, me lembro que o preço era o equivalente a R$25,00 por 1 kg de roupa! Vale muito a pena.

lavar roupas indonésia

Leve roupas que possam passar por situações como essa. E depois mandar lavar no hotel, claro. Lombok, Indonésia. Foto: arquivo pessoal

Por isso, se você está planejando uma viagem para esse país, não se preocupe em levar o número de roupas exatas à sua viagem: poupe espaço na mala lavando as roupas pelo caminho. Aproveitei essa dica que vi antes de viajar e, claro, não poderia deixar de compartilhá-las com os meus leitores também. E se você está preocupado em “não repetir roupas na viagem”, leia o próximo tópico:

Invista no simples

Em Bali, as pessoas se vestem de maneira muito simples. Os turistas usavam roupas parecidas com as nossas (que vou detalhar adiante) e os balineses usam uma roupa típica muito fofa, que também é simples em sua essência. Em 15 dias de viagem, frequentando, inclusive, bons restaurantes, não senti em nenhum momento que estava mal vestida. Não percebi nenhuma situação em que poderia usar um salto alto, uma roupa mais “granfina”, ou sequer uma mega produção de cabelo e maquiagem. Ouso até dizer que se alguém seguir por esse caminho, provavelmente vai se sentir mal (não consigo imaginar alguém de salto alto nos templos hindus…).

vestir bali

Bermudas, calças de algodão, camiseta e regata: combinação perfeita para Bali. Foto: arquivo pessoal

É claro que cada um é cada um, mas quis passar as impressões e experiências que tivemos, pois aí você poderá avaliar melhor as suas escolhas. Caso queira optar pelo simples + prático, vou dizer como pensei a minha mochila:

  • Mulheres

Como já levei peças a menos do que precisaria para os 15 dias (pois sabia que lavaria pelo caminho), elaborei “looks” que combinariam entre si, sem necessariamente repeti-los 100%. Levei várias blusas e regatas pretas e brancas, que combinavam com vários shorts, saias e calças, daí, fui alternando um com outro.

Os biquínis também seguiam essa regra de combinação mútua. Levei alguns vestidinhos também, para os dias de praia. Além disso, peças íntimas, 1 cardigã, 1 par de havaianas, 1 par de rasteirinha e 1 sapatilha de borracha (que já viajei com ela). O chapéu também se mostrou fundamental. Em vez de toalhas, levamos cangas, mas não leve nenhuma e deixe para comprar lá, é muito barato (dica!).

labuan bajo indonesia vestido

Vestidinho de algodão super curinga na viagem. Labuan Bajo, Indonésia. Foto: arquivo pessoal

  • Homens

Marido usou, basicamente, todos os dias, camiseta e short. Como sapato levou 1 par de havaianas e foi usando uma sapatilha. No mar, usou sunga sem problemas.

look masculino bali gili trawangan

O “look” do marido de todo dia na nossa viagem. Em Gili Trawangan, Indonésia. Foto: arquivo pessoal

Roupas e religiosidade

Como já contei a vocês, a Indonésia é o país com a maior população muçulmana do mundo! Morando em um país que também segue a religião, sei que há princípios básicos de vestimenta que precisamos seguir. Aqui em Abu Dhabi, devemos cobrir ombros e joelhos, evitar decotes, transparências e roupas justas. Como já sou “preparada” para esse tipo de código de conduta, levei roupas que também não fosse me sentir mal, caso me encontrasse em algum lugar predominado pela população local.

Se sua viagem é somente para Bali, e nenhuma outra ilha do país, acho que não precisa se preocupar com isso. Mas caso você queira ir para outros lugares, como Lombok e Komodo (e creio que Java também seja assim), não faz mal levar uma calça comprida e um baby look para alguns passeios. Já para as praias e cachoeiras, em todos os lugares que estivemos, não nos sentimos mal de colocar roupa de banho ocidentais.

cachoeira lombok

De biquíni “normal” na cachoeira em Lombok. Foto: arquivo pessoal

Em Bali, ilha que segue o Hinduísmo, podemos nos vestir como quisermos. Porém, para entrar nos templos, é preciso colocar um sarong (espécie de saia, ou canga, que fica amarrada ao quadril, cobrindo as pernas), seja você homem ou mulher. Mas, se você já estiver com uma calça, eles vão somente amarrar um pano à sua cintura, chamado de sash. Em todos os templos que visitamos eles disponibilizavam o sarong para os visitantes, ou seja, não precisamos levar a nossa própria canga em nenhum momento. O custo para o “aluguel” desse sarong é simbólico ou voluntário.

templo bali sarong

No templo, em Bali, usando o sarong emprestado pelo lugar e de chapéu, porque o sol estava muito forte. Foto: arquivo pessoal

sarong bali templo

De sarong, em outro templo de Bali. Foto: arquivo pessoal

sash templo bali

Porque eu já estava com as pernas cobertas, só tive que usar o sash para entrar no templo em Bali. Foto: arquivo pessoal

Clima

Nossa viagem foi em junho, considerado um dos melhores meses para conhecer a região. Nós assinamos embaixo diante dessa afirmativa. O clima era quente, mas totalmente suportável. Pegamos pouquíssimos dias de chuva e nada que durasse muito tempo ou estragasse os passeios. Aprendi aqui em Abu Dhabi a priorizar roupas com tecidos de algodão quando a temperatura é alta. Para essa viagem, a única peça jeans que eu levei foi um short. Todas as peças eram mais “folgadinhas”, para não ficar, literalmente, suado e pregado.

Como disse antes, o chapéu foi muito útil, tanto na cidade quanto em dias de praia. E às amantes da maquiagem, como eu, dê preferência por bases resistentes ao calor e rímel à prova d’água. Há muitos templos que exigem longas caminhadas e vários degraus a serem desbravados, então o suor é inevitável.

ubud bali

Em Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

Compras

Inda na direção oposta, se você não tem um guarda-roupas que atenda aos requisitos “Bali”, não se preocupe e deixe para comprar lá mesmo. Fiquei muito surpresa com os preços maravilhosos das roupas lá. Em sua maioria, são roupas simples, mas muito bonitas, confortáveis e baratas. Para exemplificar, vi vestidinhos de algodão por R$30,00 a R$40,00 e camisetas a R$2,50! Além disso, comprar uma canga por lá é quase obrigatório – sem contar que você vai acabar comprando para se livrar dos vendedores insistentes, acredite.

Espero que aproveitem as dicas. Se ainda tiverem dúvidas, deixem nos comentários! Beijo grande e até a próxima 😉

Outros artigos da Indonésia aqui

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • @sandrrrrrinha maio 11, 2019

    Amei as dicas, super praticas! gratidão! Vou daqui um mês!!!

    • Pollyane
      Pollyane julho 7, 2019

      Fico mto feliz que tenha gostado! Espero que tenha feito uma boa viagem! Beijo grande

  • Ellen Thamar novembro 16, 2018

    Adorei as dicas, Polly! Parabéns pelo texto esclatecedor!

  • Virginia julho 4, 2018

    Amei as dicas viajo em 2 semanas!! Tô muito animada hahaha!! Bjao

    • Pollyane
      Pollyane julho 7, 2018

      Oi Virgínia! Obrigada, espero que faça uma viagem incrível 🙂

  • Aline maio 18, 2018

    Oie Polly!!!
    Vc sabe me dizer o nome do shopping que vc fez as comprinhas???

    • Pollyane
      Pollyane maio 19, 2018

      Oi Aline, obrigada pelo comentário. Eu coloquei todas as informações no post DICA DE HOSPEDAGEM EM KUTA E LABUAN BAJO. Beijo grande!

  • Maria TerezaHelmold abril 27, 2018

    Adorei suas dicas Polly. Estou indo dia 01/05/2018 e vou fazer a mala de acordo com as suas orientações. Super grata❤️

    • Pollyane
      Pollyane abril 30, 2018

      Fico feliz de ter ajudado, Maria Tereza! Vai ser uma viagem incrível, espero que aproveite! Beijos

  • Juliane fevereiro 18, 2018

    Estou indo pra Bali em junho e este post foi ótimo !

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 21, 2018

      Que bom, Juliane! Fico feliz em ter te ajudado! Espero que faça uma excelente viagem.

  • Renata Suzart fevereiro 7, 2017

    Post super bacana e informativo para quem está prestes a fazer a mala pra Bali (e outros destinos parecidos). Adorei todas as fotos, mas a foto da capa do post está DEMAIS!!! :)))

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 7, 2017

      Eba! Que bom que gostou 🙂 Tantas vezes ficamos sem saber como fazer as malas, não é? Volte sempre e beijo grande

  • Gabi fevereiro 6, 2017

    Muito bom esse post. O “dress code” me pareceu muito com minha viagem pra Cuba, que só levei coisa leve, e também foi minha primeira (e única so far) viagem de mochila. Acho que vale muito a pena desses destinos em que não sabemos muito bem quais serão as condições que vamos enfrentar e ainda com roupas leves, o que facilita pra carregar. Eu adorei esse climinha de Bali… quem sabe um dia!

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 7, 2017

      Oi Gabi! Obrigada pela visita e pelo comentário. Puxa, adorei saber que em Cuba também é assim! Quando visitar (espero, um dia), já saberei o que levar na mala! E quanto à Bali, nossa, vale a pena demais!! Tomara que você consiga visitar o quanto antes. Beijo grande.

  • Larissa fevereiro 4, 2017

    Que vontade de conhecer esse lugar! Quando eu for, com suas preciosas dicas, será bem mais fácil!
    Amei o seu post!!!!! Parabéns e muitas viagens pra vocês!
    ;*

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 5, 2017

      Obrigada pela visita e pelo comentário, Lari! Acho que você vai amar Bali tanto quanto eu 🙂 Beijo grande.