A Floresta dos Macacos é o principal ponto turístico de Ubud, que é, por sua vez, um dos principais pontos turísticos de Bali. Logo, se você vai a Bali, você deve visitar a Floresta. Como somos obedientes às dicas de guias e blogs de turismo, não perdemos tempo e visitamos o local logo no nosso primeiro dia de passeio – depois de nos maravilharmos pelas ruas de Ubud, como conto nesse artigo.

Veja ainda os outros artigos sobre a Indonésia

A diversão começa antes mesmo de chegarmos à Floresta, na rua que leva até o local. Dezenas de estátuas de macacos nas mais variadas “situações” enfeitam a rua, como se nos convidassem para adentrar aquele local sagrado.

A floresta tropical, verde e densa, pode ser vista à distância e, muitas vezes, os seus moradores ilustres também se aventuram fora de seus domínios. Portanto, cuidado ao dirigir por essas ruas, pois você não vai querer atropelar um macaco sagrado, não é mesmo?

floresta-macaco-bali

Entrada da Floresta dos Macacos, em Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

Como falei, gosto de fazer o meu dever de casa antes de viajar e coleto o máximo de informações que puder. E quando buscávamos sobre a Floresta, sempre havia a indicação de tomar cuidado com os nossos pertences pessoais dentro dela, já que os macacos são animais curiosos em sua essência. É altamente desaconselhável levar comida dentro da bolsa, pois os animais com certeza não deixarão barato e levarão o seu lanche, ou, no pior dos casos, a sua bolsa com tudo dentro.

Para não arriscar – e com um pouco de receio, confesso – tirei relógio, colar e brinco e só fiquei com a câmera na mão, com a cordinha bem presa ao meu pulso. No fim, deu tudo certo!

floresta-macacos-dormindo

Macaquinho dormindo na Floresta dos Macacos. Quem vê assim, nem imagina do que eles são capazes! Rsrs. Foto: arquivo pessoal

Sobre a Floresta

Segundo o site oficial do local, a Floresta Sagrada (localizada na aldeia de Padangtegal, uma das comunidades de Ubud) tem por missão a conservação da área com base no conceito de Tri Hita Karana.

Tri Hita Karana é uma das filosofias do Hinduísmo. É derivado da palavra “Tri”, que significa três, ” Hita”, que significa felicidade, e “Karana”, que significa a causa ou forma. Assim, Tri Hita Karana significa “Três maneiras de atingir o bem-estar físico e espiritual”.

floresta-macacos-ubud

Floresta dos Macacos, em Ubud, Bali, Indonésia. Foto: arquivo pessoal

Baseado nesse conceito, a Floresta Sagrada se destaca como um destino turístico capaz de criar paz e harmonia para os visitantes, bem como ser o coração da cidade, ajudar na conservação de plantas – inclusive algumas raras, ser um importante local religioso e um laboratório natural para instituições internacionais.

floresta-macacos-bali-casamento

Noivos em trajes típicos balineses fazendo sessão de fotos na Floresta dos Macacos, em Bali. Foto: arquivo pessoal

Cerca de 115 espécies de árvores foram catalogadas na Floresta. Algumas delas têm grande importância religiosa, como a majegan, usada na construção dos templos; a berigin, usada nas cerimônias de cremação; a Pule Bandak, usada para fazer máscaras utilizadas em rituais dentros dos templos – mas, nesse caso, a árvore não é morta para a sua utilização.

floresta-macacos-monkey-2

Ponte sustentada pela árvore – e que eu só vi depois que já tinha atravessado. Floresta dos Macacos, Ubud. Foto: arquivo pessoal

Sobre os macacos

A espécie de macacos que habita a Floresta Sagrada é a Macaca fascicularis, também conhecida como “macaco da cauda longa”, sendo nativa do Sudeste Asiático. Atualmente, seu estado de conservação aponta que a espécie não se encontra ameaçada [a bióloga aqui não podia deixar de passar essas informações, hehe].

Cerca de 600 macacos vivem na Floresta, divididos em 5 grupos, em diferentes localidades dentro do local. Todos os grupos são compostos por adultos, jovens e filhotes e brigas entre as diferentes “gangues” não são raras.

floresta-macacos-bali-comida

Macaco se alimentando de batata doce, disponível em vários pontos da Floresta para eles. Floresta dos Macacos, Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

A comida é abundante, servida pela Natureza e pelos cuidadores do local. É recomendado não alimentar os animais, seja pela segurança de quem alimenta e a dos pobres bichos, que não merecem ter o seu paladar viciado.

Apesar de a quantidade de macacos ser um pouco assustadora, eles pareciam tranquilos. Não presenciei nenhum ataque a humanos, entretanto, por diversas vezes os vi subindo nas pessoas e tentando abrir suas bolsas. Se você tem medo/respeito, como eu, recomendo tomar as precauções antes de entrar no local e não tentar nenhum “movimento de risco”, como se aproximar de fêmeas com filhotes, ou machos dominantes. Em tese: admire os macacos – de longe.

floresta-macacos-indonesia

Macacos tendo um dia difícil na Floresta. Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

Os templos

Há registros de que desde o século 14 há templos na Floresta. Hoje, há 3 templos no local, sendo: Pura Dalem Agung (templo principal), Pura Beji (Beji Temple) e Pura Prajapati (Prajapati Temple). Este último fica ao lado do cemitério, que é usado temporariamente, enquanto se espera para o dia da cremação em massa, realizada a cada 5 anos.

No Brasileiras pelo Mundo há um artigo muito interessante sobre os funerais na Indonésia, inclusive o de Bali. Vale a pena conferir aqui.

Durante a nossa visita, os templos estavam fechados para visitação. Creio que somente as pessoas da região podem entrar e fazer suas orações e oferendas. De todo jeito, é possível observar o interior através dos portões.

floresta-macacos

Em frente ao templo principal. Foto: arquivo pessoal

floresta-dos-macacos-temple

Templo principal da Floresta dos Macacos. Foto: arquivo pessoal

floresta-macacos-templo

Templo principal da Floresta dos Macacos. Foto: arquivo pessoal

floresta-dos-macacos-cemiterio

Cemitério provisório dentro da Floresta dos Macacos. Foto: arquivo pessoal

Precisamos dizer: as estátuas hindus da Floresta dos Macacos são um espetáculo à parte! Uma pena eu não conhecer a religião o suficiente para compreender os significados. Mas, de todo jeito, vai uma pequena amostra para vocês:

floresta-dos-macacos-estatua

Estátua no templo principal da Floresta dos Macacos. Foto: arquivo pessoal

floresta-dos-macacos-estatua-2

Estátua na Floresta dos Macacos. Foto: arquivo pessoal

E aí, gostaram? Eu adorei! Foi uma manhã incrível, onde estivemos cercados de natureza, história, cultura, religião. O lugar é uma delícia e imperdível! Havia muitas crianças, idosos e jovens e todos pareciam se divertir muito. É, realmente, um programa muito legal para a família toda. Caso vá a Bali, mesmo que não esteja hospedado em Ubud, não deixe de conhecer a Floresta ~super encantada~ dos Macacos!

floresta-macacos-estatua

Manhã delícia na Floresta dos Macacos. Se pudesse, voltaria! Foto: arquivo pessoal

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] fiz outros posts sobre Ubud aqui no blog, como a nossa hospedagem, o magnífico caos e a Floresta dos Macacos. Infelizmente, não tínhamos um roteiro tão folgado para aproveitar mais a pequena vila balinesa, […]

  • […] um macaco? Em todo caso, optamos por seguir direitinho as dicas e correu tudo bem, assim como na Floresta dos Macacos, em Ubud, vocês […]

  • […] Não podemos falar dos arrozais de Bali sem antes explicar o que é Subak. Esse é um sistema de irrigação para campos alagados na ilha de Bali, que foi desenvolvido há mais de 1.000 anos. Subak, para os balineses, não é apenas um sistema de irrigação, mas também o conceito de vida para o povo de Bali em si. Para o povo balinês, Subak é uma visão direta da filosofia de Tri Hita Karana (já explicada no artigo da Floresta dos Macacos). […]

  • Stephanie Vasques novembro 8, 2016

    Que gracinha esses macaquinhos! Quem os vê assim pelas fotos nem imagina o que eles são capazes de fazer, né? Hahahahaha. Eu acho que morreria de medo deles subirem em mim e pegarem algo meu, então tentaria tomar o máximo de cuidado possível, assim como você. A floresta é linda demais, assim como toda Bali. Ai, morro de vontade de conhecer esse lugar maravilhoso ♥♥♥

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

    • Pollyane

      Oi Steph! Obrigada pela visita e pelo comentário! Exatamente: o melhor é ficar de longe e tentar não chamar a atenção deles. Eles eram uma fofura, mas não em cima de mim! hahaha. Beijo grande.

  • Juny novembro 8, 2016

    Que lugar lindo e exótico! E esse contato com a natureza não tem preço! Muito fofos os macaquinhos <3
    Bali é um dos lugares que estou tentando encaixar no meu roteiro do sudeste asiático, parece ser sensacional.

    • Pollyane

      Oi Juny! Obrigada pela visita e pelo comentário! Simmm, não deixe de ir a Bali, caso vá para o sudeste asiático 😀 É um lugar lindo, mágico, barato e imperdível 😉 Beijo grande!

  • Obrigada por compartilhar as dicas! E esse macaco, tem barriga azulada ou é algum filtro. me chamou a atenção… que pena os templos estarem fechados, né?

    • Pollyane

      Oi Marcia, obrigada pela visita e pelo comentário! Os pêlos da barriga do macaco são beeeem branquinhos, então a depender da luz, ficam um pouco azulados, sim. Mas ao vivo, são brancos, não azul 😉 Pois é, não foram os únicos templos que não pudemos entrar em Bali. Mas não tem problema, porque de fora também é lindo! <3 Beijo grande.

  • nyrdagur novembro 7, 2016

    O tanto que acho esses macacos lindos <3 Amei o post, Polly! Quero muito conhecer Bali um dia. Esses templos maavilhosos.. e o que falar dessas estatuas também? hahaha adorei!
    Eu ficaria super tentada pra ir dar um abraço nesses macacos todos, mas né, ficaria no meu cantinho só obervando de longe! 🙂

  • Mariana G. novembro 7, 2016

    uau, que post maravilhoso! fiquei curiosa com os macacos, mas confesso que as estátuas ganharam meu coração hahaha

  • angiesantanna novembro 6, 2016

    o lugar é realmente bonito, mas não tenho boas memórias não…levei um corridão de um macaco aehuahea sorte que não me arranhou ou mordeu, se não seria teeeeeenso

    • Pollyane

      Jura???? Gente, que horror! kkkkkk Mas pq ele te perseguiu? Por comida? Ahaha ainda bem que acabou tudo bem! Obrigada pela visita e pelo comentário, beijo!

  • Pollyane
    Pollyane Martins novembro 6, 2016

    É maravilhoso, não é? 😀 Obrigada pela visita e pelo comentário, Flávia! Beijo grande.

  • que lugar hein, eu adoro esse tipo de local, pois mistura a natureza com os templos, e como os macacos são tão bonitinhos, fico imaginando se fosse eu aí se não iria ficar com medo, hehehe e essas esculturas são geniais 😀

  • Josiane Bravo novembro 5, 2016

    Amei, amei, amei essa floresta. Sou apaixonada por animais, e amo essas criaturinhas tão fofas e curiosas rs. Ficaria com medo de perder meus pertences também, mas ao mesmo, tomaria todo o cuidado e respeito sempre. Adorei todas as fotos, esses bichinhos esbanjam charme, e aquela foto do macaquinho procurando “pulginhas” no outro está de derreter o coração kkkk. Amei o post e as dicas. Essa floresta com certeza está na minha listinha de lugares que preciso conhecer “before I die”.

    Beijinhos

    • Pollyane
      Pollyane Martins novembro 5, 2016

      Oi Josi! Obrigada pela visita e pelo comentário. Siimmmmm, os macaquinhos dão medo, mas são adoráveis! Especialmente se o zoom da sua câmera for bom, está tudo certo! haha. Beijo grande!

  • Paula Oliveira Abud novembro 5, 2016

    Que incrível!! Acho os macacos muito adoráveis, mas sou muuuuito medrosa hahaha Então, com certeza os admiraria de longe.
    Beijos!!

  • paulaabud novembro 5, 2016

    Deve ser incrível mesmo, acho os macacos adoráveis, mas sou bem medrosa hahaha, então os admiraria de longe também rs
    Um beijo!

    • Pollyane
      Pollyane Martins novembro 5, 2016

      Eu também sou medrosa, Paula. Gosto de respeitar o espaço do bicho. É só seguir as dicas e ficar “na sua” que dá tudo certo. O lugar é incrível, vale a pena ir de todo jeito. Obrigada pela visita e pelo comentário. Beijo grande.

  • Katarina Holanda novembro 5, 2016

    Eu nem pensava em conhecer Bali, mas desde que uma amiga minha viajou, fico babando nas fotos e sonhando. Deve ser muito interessante, amei o post!

    • Pollyane
      Pollyane Martins novembro 5, 2016

      Obrigada, Katarina! Bali é um sonho 🙂 Quando puder, visite mesmo. Beijo grande e obrigada pela visita!