Já fiz outros posts sobre Ubud aqui no blog, como a nossa hospedagem, o magnífico caos e a Floresta dos Macacos. Infelizmente, não tínhamos um roteiro tão folgado para aproveitar mais a pequena vila balinesa, por isso, ficamos com um gostinho de “quero mais”, embora tenhamos conhecido os principais pontos turísticos de lá.

A primeira dica que posso te dar é: aproveite Ubud sem pressa. Se estiver hospedado lá, melhor, se não, separe 1 dia só para andar por suas ruas, entrando em lugares que te chamarem a atenção. Nosso primeiro dia de viagem na Indonésia foi assim: explorando Ubud.

ubud bali

Pelas ruas de Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

Mercado Tradicional de Ubud

Depois de visitar a Floresta dos Macacos, fomos em direção ao Mercado Tradicional de Ubud (Ubud Traditional Art Market), que fica na rua Raya Ubud, uma das mais movimentadas da cidade – inclusive, se você gosta de se hospedar no meio do agito, essa rua e as redondezas no mercado são o lugar certo para você.

O Mercado Tradicional é o que chamamos de “feirinha”, no Brasil. Ela funciona todos os dias das 8h às 18h e são oferecidos todos os tipos de souvenirs, roupas, brinquedos, comidas etc. Os vendedores são locais e lembre-se de barganhar sempre! Há muitos produtos made in China, mas há outros tantos feitos por artesãos locais. Eu me arrependi de não ter comprado um jogo americano de rattan e um vestido de seda que vi por lá. Depois, nunca mais achei. O mesmo erro de sempre!

O lugar é super interessante de ser visitado e também para fazer compras. Depois de rodarmos por outras cidades da Indonésia, percebemos que os preços de Ubud eram bons. Portanto, se encontrar algo que goste, pode barganhar e comprar. Sobre a duração da visita, se estiver com pressa 20 min. são suficientes.

mercado tradicional de ubud

Entrada do Mercado Tradicional de Ubud. Foto: arquivo pessoal

souvenirs bali

Entrada do Mercado Tradicional de Ubud. Foto: arquivo pessoal

feirinha de ubud

Mercado Tradicional de Ubud. Foto: arquivo pessoal

mercado local ubud bali

Mercado Tradicional de Ubud. Foto: arquivo pessoal

souvenir bali ubud

Todo tipo de souvenir. Foto: arquivo pessoal

mercado ubud

Prédio no Mercado de Ubud. Foto: arquivo pessoal

mercado bali frutas

Frutas locais no Mercado Tradicional. Foto: arquivo pessoal

mercado bali ubud

Mercado Tradicional de Ubud. Foto: arquivo pessoal

Mercado Tradicional de Ubud, Bali.

Mercado Tradicional de Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

Museu Puri Lukisan

A maioria sai do Mercado e vai visitar o Ubud Palace, o templo que fica logo em frente. Nós, porém, vimos aquele tanto de turistas chineses se amontoando para entrar no templo e decidimos explorar outros lugares. No fim, adivinhem, não deu tempo de voltar e não conhecemos o Ubud Palace.

Fomos para o Museu Puri Lukisan, que não estava previsto no roteiro, mas chamou a nossa atenção pela bela fachada (estilo balinês também, claro). Este foi o primeiro museu de Ubud e abriga obras de arte balinesas. O museu fica aberto todos os dias, das 9h às 18h e eu recomendo MUITO! O acesso é super fácil, já que fica nessa rua movimentada, cheia de outros pontos turísticos, os jardins são lindos e ficamos realmente impressionados pelas obras de arte lá expostas. Sempre tentamos fazer visitas a museus quando viajamos e é uma enorme surpresa descobrir artes locais que retratam a cultura de maneira tão precisa. Eu não fazia ideia de que os balineses eram tão ligados à arte e por isso te convido a ir lá descobrir isso também 🙂

museu puri lukisan ubud bali

Fachada do Museu Puri Lukisan, Ubud. Foto: arquivo pessoal

museum puri lukisan ubud

Jardim do museu. Foto: arquivo pessoal

jardim museu puri lukisan

Belos jardins. Foto: arquivo pessoal

jardim balinês

Mais jardim. Foto: arquivo pessoal

estátua balinesa sagrada

Tudo é templo, tudo é sagrado! Foto: arquivo pessoal

jardim em bali

Foto: arquivo pessoal

estátuas enfeitadas bali

As estátuas são cobertas demonstrando a sua sacralidade. Foto: arquivo pessoal

Observação: em algumas galerias do museu é proibido fotografar. Não havia nenhum aviso da proibição em inglês e, por isso, eu não sabia e acabei tirando foto de algumas obras. Depois que fui advertida, não fotografei mais. Acho muito feio isso, juro que foi sem querer, mas já que tirei, seguem algumas fotos:

estátua madeira balinesa

Estátua de madeira no museu.

quadro balinês

Achei o quadro lindo, quando fui ver o nome: “Aquarium”. Coincidência? Não. Afinidade.

museu bali ubud

Acho que era nessa galeria que não podia fotografar.

obra de arte bali

Arte balinesa

estátua de bali

Escultura balinesa

máscara de barong

Máscara de Barong

Yoga e Massagem balinesa

Ubud é conhecido por ser o “centro” da ioga em Bali. Há diversos estúdios que oferecem aulas de iogas, em grupo ou individuais, de diferentes estilos e preços. Em resumo, tem para todo gosto! Eu pensei que conseguiria fazer uma aula de ioga por lá (até foi um dos critérios que estipulei na hora de escolher o hotel: que oferecesse aulas de ioga), mas a verdade é que o ritmo de turismo em Bali foi bem exaustivo e não deu certo de encaixar. A aula oferecida pelo nosso hotel era justamente no dia da semana que não estaríamos lá. Infelizmente, não deu, mas você pode se organizar para fazer aulas por lá, acho que deve ser incrível!

Já a massagem balinesa nós não deixamos de fazer – e fizemos várias vezes! O nosso hotel nos deu uma massagem de cortesia, que aproveitamos com muito gosto. Também fizemos reflexologia pelas ruas de Ubud, entre a visita ao Mercado Tradicional e o Museu. E a experiência master foi conhecer um spa, indicado pelo nosso motorista, que nos garantiu que era o melhor de Ubud: o Jaens Spa. As 3 experiências de massagem balinesa em Ubud foram incríveis e durante todo o resto da viagem ficávamos tentando encaixar uma massagem entre um passeio e outro.

melhor spa ubud bali

Marido esperando a nossa vez no Jaens Spa Ubud. Foto: arquivo pessoal

spa ubud bali massagem balinesa

Jaens Spa, Ubud, Bali. Foto: site oficial

As massagens em Bali (e em Lombok, onde também fizemos) são muito baratas e boas. Há várias casas de massagem espalhadas pelas ruas e nessas não é preciso agendar, é só chegar e ser feliz (observação: no Spa e no hotel tivemos que agendar). Mas uma dica: a massagem balinesa, como várias outras, utiliza muitos óleos. Então, se você vai continuar o passeio depois da massagem, escolha um lugar em que seja possível se limpar depois ou escolha a reflexologia, que só vai te “melar” do joelho pra baixo.

Apenas não deixe de fazer quantas massagens puder – juro, prometo e garanto que você vai amar!

Onde comer em Ubud?

Vocês já perceberam que eu não costumo fazer posts com indicação de restaurantes. Isso porque nem sempre faço aqueeeela avaliação do lugar e da comida, esqueço de tirar as fotos antes de atacar o prato e realmente aproveito o momento das refeições para desfrutar, sem pensar em blogar eu sei, sou péssima blogueira! Porém, quando a dica é muito boa (como aquele restaurante divino do Tegallalang), não posso deixar de vir aqui e dar a dica pra vocês!

Em Ubud, comemos em 4 lugares que gostamos muito: o nosso próprio hotel (Bhuwana Ubud) em um restaurante italiano e em dois restaurantes japoneses. Escolhíamos os restaurantes baseados no que queríamos comer (óbvio), na avaliação do Trip Advisor e na área em que estávamos.

O restaurante do nosso hotel era uma delícia! A comida estava sempre fresca e eles utilizam verduras produzidas no próprio hotel, orgânicas. Se estiverem hospedados lá, podem comer sem medo porque é delicioso. O restaurante italiano é o Mamma Mia (Jalan Hanoman, 36), chegamos a ele pela avaliação no Trip Advisor e porque estava super lotado, com fila de espera, ou seja, era bom mesmo. O ambiente é super descontraído, os preços são ótimos e ficamos por lá comendo e tomando drinks até quase fechar. O proprietário é italiano mesmo e estava por lá também, comendo, bebendo e se divertindo em outra mesa. A comida, ahhh… maravilhosa! Se quiser dar um tempo de comida balinesa, é uma ótima opção.

restaurante italiano ubud bali

Restaurante italiano Mamma Mia, em Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

melhor comida italiana ubud bali

Bruschetta deliciosa! Foto: arquivo pessoal

Um dos restaurantes japoneses que fomos é o Toro Sushi (Jalan Gootama), bem próximo à rua do agito, mas em um lugar mais tranquilo – o que preferimos na hora de comer. O sushi estava ótimo, super fresquinho. O restaurante é simples, mas a limpeza (muito importante, especialmente nesse tipo de cozinha) e o atendimento estavam excelentes. Recomendo para um almoço no centro de Ubud!

comida japonesa sushi ubud bali

Será que tava bom mesmo? Toro Sushi. Foto: arquivo pessoal

E, por fim, o outro restaurante japonês que fomos é o Rouge Lounge & Sushi Bar (Jalan Bisma). Esse restaurante tem um ambiente incrível! A decoração é bem moderna, mas aconchegante, o atendimento e a comida foram ótimos (pelamordedeus, não deixem de provar o molten cake de lá), mas o que se destaca mesmo é o imenso piano vermelho bem no centro do restaurante, onde havia um músico maravilhoso, tocando e cantando, inclusive, MPB. Mágico, não é? Nós adoramos e super recomendamos um jantar especial por lá 😉

restaurante rouge bali ubud

Rouge Bali. Foto: site oficial

restaurante sushi ubud bali romântico

Restaurante Rouge, em Ubud, Bali. Foto: arquivo pessoal

sobremesa ubud bali onde comer

DI-VI-NO molten cake. Foto: arquivo pessoal

***

E essas são as dicas que recomendamos de Ubud. Fomos a outros bares e restaurantes também, mas não foram tão especiais que valessem a recomendação. Quanto às atrações, há muitos outros templos e lugares a serem descobertos nessa vila balinesa, mas isso eu vou deixar como surpresa, para que vocês tenham o gostinho da descoberta.

Outros posts da Indonésia aqui.

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Nath março 17, 2017

    Um dos meus arrependimentos foi não ter conhecido museus em Ubud. Tem vários e parece ser super legal. Gostei das fotos da entrada com os jardins!

    Beijos!

    • Pollyane março 17, 2017

      Oi Nath! Pois é, eu achei o museu bem interessante… Ainda bem que “trombamos” com ele 🙂 Quem sabe vc não consegue voltar para visitá-lo? Beijo grande e obrigada pela visita!