26 de fevereiro de 2016

Esquisitices do supermercado

Esquisito é um conceito altamente subjetivo e cultural. O que parece ser normal para nós, pode aparentar nojento e repulsivo para pessoas de outras nacionalidades e vice-versa. O meu querido avô, por exemplo, não sabe o que é um guacamole. Para ele, abacate se come amassado com açúcar, farinha e limão (delícia!) e trocar isso por sal, cebola, tomate e pimenta não pode dar boa coisa, certo?

Bom, aí é que está: não existe certo e errado quando se trata de paladar – e isso eu aprendi muito bem em Abu Dhabi! Como já disse anteriormente, cerca de 90% das pessoas aqui são expatriadas, vindo de várias partes do mundo ocidental e oriental e, exatamente por esse motivo, uma simples ida ao mercado é uma aventura! Nos grandes supermercados, como o Carrefour, há seções específicas com produtos de países como Japão, Filipinas, Índia… É preciso agradar a todos: gregos e troianos, filipinos e indianos, britânicos e mexicanos 🙂

images

Foto: CC

Eu só consigo ver vantagens nisso! Especialmente se você é destemido e possui estômago de avestruz, é uma excelente oportunidade de se jogar e provar sabores de toda parte! Já fiz vários posts sobre supermercado e comidas aqui no blog, mas a verdade é que eu nunca fiz jus (e provavelmente nem conseguirei fazer) à variedade espetacular que encontramos aqui. Alguns eu cheguei a provar, outros precisarei de mais tempo (ou uma vida inteira).

Para hoje separei alguns itens que vi nas prateleiras do supermercado em seções comuns, digo, não eram seções específicas de nenhum país. Ao meu ver, são produtos  “inusitados” e “diferentes”, belos eufemismos para “esquisitos”. Vamos lá:

Arroz com fragrância de jasmim, muito comum por aqui. Foto: arquivo pessoal

Para grande parte do mundo (especialmente o Oriental) não há nada de mais em arroz com fragrância de jasmim, mas de onde eu venho o arroz tem que ter gosto de alho e cebola, não de flor! :p Não estou dizendo que seja ruim, é só uma questão de cultura do paladar (existe isso?). De qualquer jeito, há uma infinidade de qualidades de arrozes por aqui, influência principalmente dos países asiáticos. Esse da foto, por exemplo, é da Tailândia.

Quem aí se anima com um biscoito de camarão? E de lula? Engraçado que no Brasil comemos biscoitinhos de galinha, bacon e churrasco sem problemas, mas pensar em comer esse de lula e camarão pode revirar o estômago de muita gente, ou estou errada? (Observação: reparem no olhar apavorado da lula!!).

Foto: arquivo pessoal

Que tal um café de gengibre para acompanhar? Esse eu fiquei com vontade de provar, mas não animei comprar o pote inteiro porque da última vez que comprei um café diferente aqui ele acabou na lixeira. Alguém já provou esse? Vale a pena?

É Bavaria, mas não se engane: é zero álcool. Foto: arquivo pessoal

E que tal uma cervejinha? Só se for zero álcool e com sabores. Pode escolher entre pêssego, abacaxi, romã e maçã! :p

Batatas fritas com sabores locais: limão e pimenta preta ou labneh [iogurte/queijo/coalhada) e hortelã. Provei o segundo, mas não gostei 🙁 Acho que batata frita não combina com iogurte – pelo menos é o que diz o meu paladar goiano.

Há sempre uma infinidade de refrigerantes e sucos com sabores diferentes (para compensar a falta de bebida alcoólica?). Dessa vez tirei foto só desses e comprei o 7up de cereja para provar – e reprovar… Muito doce, achei.

Ketchup de banana? Foto: arquivo pessoal

Filipinos comandam em questão de “esquisitice” no supermercado. Toda vez que vejo algo muito diferente/estranho e olho no rótulo está lá: Made in Philippines. Teve uma vez que pedi comida de um restaurante filipino e… Bem, o porteiro jantou bem essa noite! Para o meu paladar, eles misturam muito os sabores. A comida muitas vezes consegue ser agridoce, azeda e apimentada ao mesmo tempo e meu cérebro e minha língua ficam confusos com tantos sabores 🙁 Um exemplo disso é esse molho de banana apimentado aí de cima. Hein? Como assim?!

Notinha informativa cultural: esse molho de banana é conhecido como “Banana Ketchup” e foi inventado nas Filipinas durante a Segunda Guerra Mundial devido à falta de tomate e a abundância de bananas.

Primeiro: adorei saber que jaca é “jackfruit” em inglês. Achei “cool”! Segundo: achei super divertido encontrar jaca aqui no supermercado! É o tipo da coisa que você pensa que só vai encontrar no Brasil, mas aí vai pesquisar e descobre que ela é originária da Ásia… Ah, esses colonizadores! E não, eu não acho jaca esquisito, mas coloquei aqui para “ilustrar” melhor a minha surpresa quando vi esse próximo pote:

Esse “Mix de frutas doce” contém nada menos que: gel de coco, feijão branco, jaca, feijão vermelho, banana, frutos de palmeira (tipo um coquinho), açúcar e água.

Apenas 1 minuto de silêncio para refletir sobre o sabor dessa mistureba toda.

Por último, esses vidros com peixinhos que são, no mínimo assustadores. Vou poupar os outros adjetivos.

Animo não, viu? Cê tá é louco…

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Larilinda fevereiro 26, 2016

    Quase tudo me revirou o estômago, mas adorei ver a latinha de 7up! Me lembra a minha infância! Adorei o post Polly! 😉