Há um tempo, comecei a série de posts sobre a expectativa que eu tinha antes de me mudar para AD, confrontada com a realidade que encontrei aqui. Já falei sobre transportes e língua; hoje falo sobre lazer.

Em vários posts publicados no blog e no Brasileiras pelo Mundo, site em que sou colunista, comentei sobre atividades de lazer que temos disponíveis aqui na cidade. Neste artigo, faço um breve resumo de alguns desses passeios e conto sobre outros, inéditos para o blog.

FullSizeRender (52)

Eu e Renata na praia de Saadiyat

Primeiramente, da minha expectativa, publicada originalmente aqui:

Em Abu-Dhabi encontramos a montanha-russa mais rápida do mundo, dentro do maior parque temático em área coberta do mundo, o Ferrari World. Os árabes realmente gostam de levar o título de “maior do mundo”, em várias categorias, principalmente as que envolvem lazer. Certamente ainda vou fazer um post para agrupar todos esses “títulos” que eles conquistaram, alguns são bem interessantes!
Lazer é altamente subjetivo. Clichê. Muito clichê. Mas sim, os árabes usaram essa subjetividade para criar opções de lazer que não envolvessem o que nós, ocidentais, dificilmente conseguimos desvincular dessa palavra: álcool.
O consumo de álcool é proibido nos Emirados, com exceção de alguns bares e hotéis. Tomar uma cervejinha gelada na praia? Nem pensar. Sentar em qualquer barzinho e tomar uns bons drinks com os amigos? Sem chance. Almoçar tomando uma taça de vinho, como aqui na Espanha? Pode esquecer.
Não que eu seja uma aficcionada por álcool. Pelo contrário. Essa é mais uma preocupação pelo marido e pelas nossas possíveis futuras visitas. (Sei… rsrsrs). O interessante é perceber o quanto a nossa cultura de lazer foi associada ao álcool, e, agora, teremos que nos reinventar.
Opções com certeza não faltarão: parques temáticos, shoppings, souks (mercados tradicionais árabes – tradução livre: feirinha), praias, museus, bons restaurantes, cidades vizinhas (inclusive Dubai!!!) e várias outras. Dá pra se divertir, né? Eu creio que sim… A minha expectativa é a melhor possível, principalmente nos primeiros meses, onde tudo será novidade!

Hoje sei que o consumo de álcool nos Emirados Árabes não é exatamente proibido, mas sim, restrito. É possível comprar álcool em lugares especializados, desde que se tenha uma licença para tal. Praticamente todos os hotéis que conheço servem álcool em seus restaurantes, além de outros lugares específicos. Encontrar álcool não se tornou impossível, mas sim extremamente caro.

Um copo de chopp custa, em média, R$ 25,00. Os drinks ficam por volta de R$ 60,00. Ficar embriagado aqui nos Emirados custa caro! Há uma praia em que é possível consumir álcool: Yas Beach. Inclusive, estive nessa praia há algumas semanas e a realidade foi melhor que a expectativa. A praia conta com uma ótima infraestrutura e apesar de o mar não ser muito bom (do tipo “lagoa”, sem ondas) e a praia ser artificial, dá para relaxar e contemplar um belíssimo pôr do sol no local. Ainda é possível encontrar restaurante, uma piscina com borda infinita e área de lazer para crianças. Algumas fotos de lá:

Sobre a praia de Saadiyat, fiz um post específico aqui.

Sobre a ilha de Yas, falei nesse artigo aqui.

Shopping é, sem dúvida, a nossa maior fonte de lazer no dia a dia. Especialmente agora, no verão, qualquer atividade de lazer que cogitarmos será dentro de um deles. Há vários cinemas espalhados pela cidade, com as mais diversas salas, das mais simples, às mais luxuosas. Também já relatei a minha primeira experiência no cinema aqui em Abu Dhabi neste artigo.

Mas voltando aos shoppings, contamos com várias opções por aqui: Abu Dhabi Mall, Yas Mall, Marina Mall, WTC Mall, Al Wahda Mall, Mushrif Mall, Khalidiya Mall, The Galleria, Dalma Mall, Al Raha Mall e outros menores. Também encontramos alguns “souqs”, ou mercados tradicionais, como o WTC The Souq e o Souq Qaryat al Beri. Notem que citei aqui somente os shoppings e souqs de Abu Dhabi, mas em Dubai (a apenas 1h30min de carro), há outras dezenas deles!

IMG_9039 - Copy

Mamãe achava todo shopping lindo e queria tirar foto neles. Esse da foto é o Marina Mall.

Nos shoppings, além dos cinemas, encontramos lojas de todos os tipos e preços, supermercados, restaurantes, enoooormes playgrounds para crianças e, além disso, volta e meia vejo “eventos” dentro dos mesmos. Já até postei aqui uma vez que vi competição de queda de braço no Mushrif Mall, olhem só. Alguns shoppings são bonitos e só de passear por eles já é uma forma de se distrair – o melhor, não custa nada!

Aliás, o “não custar nada” me pegou de surpresa aqui. Há um considerável número de atividades de lazer que são totalmente gratuitas e outras que são absurdamente caras (a meu ver). Por exemplo: a visita ao Grand Mosque (que já comentei aqui) é totalmente gratuita, mas já o ingresso para o Ferrari World é bem salgadinho, como vocês podem conferir no site oficial.

IMG_2242 - Copy

mamãe admirada com a beleza do Emirates Palace

Hotel também é sinônimo de lazer. Antes de me mudar, já imaginava que o Emirates Palace, o suntuoso hotel 7 estrelas daqui de Abu Dhabi, seria uma atração turística, mas não poderia imaginar que outros hotéis também fossem tão lindos e interessantes para um passeio ou uma refeição. Como já comentei, a maior parte dos restaurantes localizados dentro dos hotéis tem licença para vender álcool, mas não é só isso: os melhores restaurantes também estão localizados nas dependências dos hotéis. Algo que facilita muito por aqui é que o serviço de valet para os clientes dos restaurantes, então nem precisamos nos preocupar em estacionar: é só parar na porta do hotel, entregar a chave para o manobrista e ir para o restaurante. O controle é feito através do carimbo em um ticket que é entregue na porta do hotel. É super prático, principalmente para quem chega com idosos e crianças (vejo as minhas amigas que têm filhos aqui comentarem a respeito disso).

IMG_2281 - Copy

Vista do Etihad Towers e do Bab Al Qasr Hotel a partir do Emirates Palace

Há, principalmente, dois parques temáticos na cidade: o da Ferrari World e o parque aquático Yas Waterworld.  Tive uma experiência muito ruim com o Ferrari World e, como sei que parte da culpa dessa má experiência foi minha, decidi não fazer um post aqui no blog. Masss, já vou aproveitar esse artigo e explicar um pouco:

Decidimos (o marido e eu) irmos ao Ferrari World na última semana de 2015, entre o Natal e o Réveillon, para aproveitar um cupom de desconto que tínhamos e que tinha validade até 31/12/15. Fomos em um dia de semana, por ingenuamente supormos que não estaria tão cheio. Para nossa surpresa (ou burrice!), o parque estava completamente lotado!!! Pegamos uma fila imensa para comprar os bilhetes na portaria e, quando entramos, a “surpresa” foi ainda maior. Como era inverno, havia uma série de eventos dentro do parque, como patinação no gelo e outras coisas relacionadas. A fila para os brinquedos era mais de 2h e a fila para a montanha russa mais rápida do mundo passava de 4h. Em resumo: passamos o dia inteiro lá e só conseguimos ir nos brinquedos infantis: sim, aqueles do tipo “senta no carrinho e dá tchauzinho para o tio tirar a foto”. Foi horrível!! Sabemos que culpa dessa má experiência foi nossa, de não termos nos atentado que, durante esta semana “crítica”, várias pessoas estariam de recesso ou férias por aqui e iriam visitar o parque. A lição que fica – e a dica que eu dou – é que evitem esse período de dezembro e paguem pelo ticket que você pode cortar a fila. Certamente vai valer a pena! Fotos mostrando como estava tudo lotado:

O parque aquático Yas Waterworld eu ainda não fui, mas postarei aqui a minha experiência quando resolver ir (provavelmente depois que auge do verão passar). Em compensação, conhecemos o parque Aquaventure Waterpark, no Hotel Atlantis, em Dubai. Quem tiver interesse em saber como foi, é só olhar esse post aqui.

A mamãe Dani, colunista do Maternando em Abu Dhabi, já nos contou neste post sobre a experiência dela e da Ceci com as opções de lazer  do “inverno” daqui de Abu Dhabi. Vale a pena dar uma conferida também!

Quanto aos museus, já visitamos o Emirates National Auto Museum e o Manarat al Saadiyat. A experiência no museu do automóvel eu contei aqui e o Manarat eu nem cheguei a fazer um post específico porque achei a visita meio xôxa. Esse museu conta a história e os planos que possuem para a ilha de Saadiyat, que será o centro cultural de Abu Dhabi. Além disso, há uma parte que conta um pouco da própria história de Abu Dhabi também. A visita pode ser feita em menos de 2 horas e a parte que eu achei mais legal foi ver as maquetes dos museus que estão programados para a ilha: o Louvre (que está quase pronto, inclusive), o Guggenheim e o Zayed National Museum.

IMG_8920 - Copy

Mamãe no quebra-mar ao lado do Teatro de Abu Dhabi e do Heritage Village. Ótimo lugar para observar o skyline de Abu Dhabi.

O Heritage Village (uma espécie de museu a céu aberto) eu tentei conhecer, mas ele tinha acabado de fechar quando cheguei. como é um local aberto, vou esperar o tempo melhorar para voltar lá!

Uma atração cultural que eu gostei bastante foi o concerto da Orquestra de Paris no Emirates Palace. Foi incrível e eu curti cada segundinho! Recomendo muito para 1) quem gosta de música clássica; 2) quem quer conhecer um pouco mais do Emirates Palace. O evento foi promovido pelo Abu Dhabi Festival e já estou ansiosa pela programação do próximo ano!

Além dessas atividades de lazer que citei aqui, há várias outras que eu não fiz, mas sei que existem e já ouvi recomendações: Parque Mushrif, esportes aquáticos (jet-ski, canoagem), passeios de barco, campos de golfe, estandes de tiro, hospital dos falcões, corridas de camelo etc.

Isso sem contar as atividades indispensáveis aos turistas, como o safári no deserto (minha experiência relatada aqui), o passeio pela Mesquita, passeio por Dubai, Yas Marina, Masdar City, mercado do ouro, passear por Corniche, a orla da cidade, e várias outras.

IMG_2990 - Copy

Mamãe no Yas Marina. Vale a pena visitar o lugar no pôr do sol e esperar as luzes do circuito e do hotel que acendem à noite.

Ufa! O post ficou enorme, mas é que o assunto é igualmente extenso e eu tentei abranger o máximo de coisas possíveis em um artigo só. Certamente me esqueci de algumas atividades de lazer de Abu Dhabi, mas o importante era passar a ideia para vocês que aqui tem sim, uma variedade de coisas para fazer. Algo que me agrada sobre as atividades de lazer na cidade é que é sempre tudo muito organizado, com site, horários de funcionamento, funcionários dispostos a esclarecer suas dúvidas, é limpo, bem sinalizado, etc. Eu diria que é ideal – e fácil – para famílias com filhos pequenos.

E, para finalizar, continuo no clichê que lazer é muito subjetivo. Para mim, por exemplo, principalmente nos primeiros meses, ir ao supermercado já era um entretenimento! Tudo era novidade e eu me divertia com isso. Hoje em dia, que os shoppings já não são mais novidade, procuro ir somente quando preciso ir a alguma loja específica, já que eles são sempre muuuito cheios!

Sem dúvida, os programas de lazer que tínhamos em Madrid e no Brasil fazem muita falta, mas aprendemos (e nos acostumamos) a buscar outras formas de nos divertir e sair da rotina. É só dar uma chance 😉

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] aqui para vocês que fomos a um concerto no Emirates Palace no ano passado. É bem legal, pois pudemos […]

  • […] – Opções de lazer – Neste artigo, listei algumas opções de lazer que temos na cidade: são museus, shoppings, cinemas, praias, […]

  • […] o Grand Mosque, voltei várias vezes (post aqui), também conheci outras praias novas (veja aqui e aqui), voltei ao Ferrari World, fui à F1… Não cumpri com o “todos”, mas saí da […]

  • Taiana Bravo agosto 5, 2016

    Ola! estou morando em Abu Dhabi faz 2 meses e estou adorando seu blog!

    • Pollyane
      pollyanerezende agosto 6, 2016

      Olá, Taiana! Muito obrigada por acompanhar o blog. Espero que esteja gostando de Abu Dhabi. Beijo grande!

  • Marly julho 19, 2016

    Lugares perfeitos!

  • Mariza julho 18, 2016

    Muito bom…. Desperta interesse de visitar… Parabéns! Mais uma vez!