Em nossa viagem à Indonésia, em junho de 2016, passamos 2 noites em Gili Trawangan, uma pequena ilha pertinho de Lombok e também de Bali. Gili T., como é comumente chamada, juntamente com Gili Meno e Gili Air (as Gili Islands) são 3 pedacinhos do paraíso na Terra. As três ilhas são minúsculas, não possuem carros, nem qualquer fonte de água doce, mas são bem preparadas para receber turistas do mundo inteiro, que chegam até lá em busca de sossego ou agito, tem para todo gosto.

Localização das Gili Islands: na primeira foto, em relação a Bali e a Lombok; na segunda, a indicação de qual é a Gili Trawangan.

Nós fomos para descansar, uma parada essencial entre os infinitos deslocamentos em Bali e as aventuras de Lombok e Komodo. E porque eu sei que muita gente nem sabe da existência dessas ilhas (eu, por exemplo, antes de começar a pesquisar sobre a viagem), quis adiantar o post, de lá antes de terminar de falar sobre Bali. Quem sabe assim não te convenço a incluir as Gilis em seu roteiro também? Pode voltar aqui e me agradecer depois 🙂 Hehe.

pier gili trawangan

Pier por onde chegam e partem os barcos de Gili T. Foto: arquivo pessoal

ruas gili trawangan

Ruas mais sossegadas de Gili T., no lado oeste da ilha. Foto: arquivo pessoal

gili t

Pelas ruas de Gili T. Foto: arquivo pessoal

Escolhendo a Gili e o hotel

Há opções de hospedagem nas 3 Gilis e cada ilha possui uma “vibe” diferente, mas sempre seguindo a linha praia + sossego. Depois de muito pesquisar, optamos pela Gili Trawangan, por ser a maior delas, ter um pouco mais de estrutura, mais restaurantes e mais opções de hospedagem também. Dizem que as outras são ainda mais tranquilas, então, se você achar que vale a pena, se joga! Recentemente, a blogueira Juliana Goes postou sobre a sua experiência em Gili Air, clique aqui para conferir também sobre essa outra ilhazinha.

Uma vez que decidimos sobre Gili T., fomos investigar as dezenas de hospedagens que existem por lá. Não se enganem: apesar de a ilha ser pequenininha, há várias opções de hospedagens, das mais simples às mais luxuosas, no sossego ou no agito. Como nós não somos de agito e prezamos por um conforto mínimo, preferimos um hotel que ficasse longe do “centrinho” de Gili T., que fosse na praia e que fosse bem avaliado pelo Booking.com (sempre, claro!). Percebemos que os hotéis do lado “sul” e “oeste” da ilha possuem um pôr do sol espetacular e aí não deu outra, foi lá mesmo que afunilei minhas pesquisas. Vamos ver se vocês concordam:

hotel pinkcoco gili

Vista a partir do nosso hotel para o restaurante e a praia. Foto: arquivo pessoal

pinkcoco praia hotel gili

Praia do hotel PinkCoco durante a maré baixa. Foto: arquivo pessoal

rua hotel pinkcoco gili

Rua do hotel PinkCoco em Gili T. Foto: arquivo pessoal

hotel gili trawangan

Rua do hotel PinkCoco em Gili T. Foto: arquivo pessoal

praia hotel gili

Tomando “uns bons drinques” na praia do hotel, enquanto marido procura conchinha. Foto: arquivo pessoal

cerveja gili trawangan

Nossa “Bintang” sagrada de fim de tarde no hotel. Foto: arquivo pessoal

por do sol gili trawangan

Pôr do sol no hotel PinkCoco, Gili T. Foto: arquivo pessoal

pôr do sol gili oeste

Pôr do sol em Gili T. Foto: arquivo pessoal

pôr do sol

Gratidão. Foto: arquivo pessoal

monte agung bali gili

Pôr do sol e o Monte Agung, em Bali. Foto: arquivo pessoal

Finalmente, decidimos pelo PinkCoco Gili Trawangan, um hotel super fofo, simples, mas confortável, com café da manhã delicioso e funcionários prestativos. Recomendadíssimo! O hotel ainda tem um bar/restaurante que fica na praia, pé na areia mesmo, e que todo fim de tarde colocava músicas chill out e nós ficávamos esparramados nos puffs, enquanto assistíamos ao pôr do sol maravilhoso, acompanhado de petiscos e cervejinha gelada. Foi difícil deixar essa vida, viu? Confesso.

Você também tá procurando hotéis na Indonésia? Utilize a nossa caixa de pesquisas abaixo para realizar a sua reserva, dessa forma você nos ajuda a manter o blog e não paga nada a mais por isso 🙂 Obrigada!

Booking.com

Chegando a Gili Trawangan

Há quem faça um bate-volta de Bali a Gili. Eu não acho que vale a pena, e esse post é para te convencer disso 😉

Não há muito mistério para chegar até as ilhas Gili. Geralmente, o próprio hotel que você estará hospedado em Bali, ou em Lombok, poderá te indicar o jeito mais fácil de embarcar para lá a partir da sua localização atual. No nosso caso foi exatamente isso que aconteceu: o nosso hotel nos arrumou um motorista que nos buscou lá mesmo, no hotel em Ubud (já contei tudinho aqui sobre ele, vocês viram?) e nos levou até Padangbai, de onde partiu o barco. O barco que pegamos parou em Lombok, depois em Gili Air, depois Gili Meno, depois finalmente em Gili Trawangan.

Dica: se o seu hotel puder te ajudar, melhor. O motorista que eles nos arrumaram já sabia os horários dos barcos, então programou para que saíssemos do hotel no horário ideal. Além disso, nos ajudou a comprar os bilhetes para o lugar certo (já que o barco fazia muitas paradas). Pode até ser que existam maneiras mais econômicas, mas, sinceramente, na hora dos deslocamentos de cidade quero mais é saber de praticidade. Prefiro deixar as aventuras para outros momentos… Além disso, se o seu barco partir de Padangbai, você não terá muita coisa para fazer lá enquanto espera, então é melhor já chegar no horário certo.

padangbai barco gili

Animação do marido esperando o barco em Padangbai. Sobre a bandeira do Brasil no fundo: pois é! Foto: arquivo pessoal

barco gili

Já em Gili T., esperando o almoço. Na foto dá para ver melhor o adesivo que colocaram em nós e na nossa bagagem, indicando que desceríamos em Gili T. Foto: arquivo pessoal

Eu tenho pavor de barcos. Não por medo, mas porque eu sofro muito com enjoos. Antes de embarcar para Gili T., marido saiu para procurar um remédio para mim. Um carinha que estava ajudando a vender as passagens fez ele subir de carona na moto e saiu com ele pelas ruas doidas e estreitas do pequeno vilarejo. Confesso que fiquei um pouco apreensiva, mas vamos combinar: antes ele do que eu, certo? É hoje que eu durmo no sofá… Enfim, deu tudo certo, marido conseguiu um remedinho, que não tinha bula e nem nada escrito, mas tinha a fotinha de um avião e um barco, e arrisquei mesmo assim. E não é que o pequeno remédio se mostrou o melhor remédio para enjoos que já tomei na vida? Então, se você também sofre de enjoos e vai pegar o barco para as Gilis, arrume o remedinho também! Caso não consiga, não se desespere: o barco que pegamos era uma lancha rápida, então é mais difícil de enjoar nela. Procure saber sobre o tipo do seu barco também e, se puder, prefira esses rápidos (e o remedinho tiro e queda indonésio!).

romance gili

Um beijo para o melhor marido do mundo, diretamente de Gili T.! Foto: arquivo pessoal

O que fazer em Gili Trawangan

Você vai se contentar em fazer NADA perfeitamente bem. Não se preocupe. Ainda mais se ficar lá por pouco tempo, você vai sair desejando ter mais tempo para fazer coisa nenhuma. Como disse no post do nosso roteiro, ficamos 2 noites, mas teria sido ainda melhor se tivéssemos ficado 3 (ou 4, ou 5….). Isso porque, chegando lá, queríamos curtir o hotel, fazer os passeios e aproveitar a ilha, mas não deu tempo de fazer tudo. Então o que fizemos, na prática?

Curtimos o hotel! Usamos a piscina (coisa que raramente acontece em viagens) e ficamos na praia e no bar/restaurante do hotel. As diárias foram “bem gastas”, se podemos colocar assim. Passeamos pela ilha de dia e à noite, mas nem tanto quanto gostaríamos: faltou o passeio de bicicleta (tem gente que anda a cavalo também) e dar a volta completa na ilha. Isso mesmo: como a ilha é bem pequena, geralmente as pessoas dão a volta nela a pé, ou de bicicleta. E também fizemos um passeio de barco com snorkeling, visitando “pelo mar” as outras 2 ilhas e tendo uma manhã super agradável e conhecendo a incrível vida marinha local. Vejam as fotos desse passeio:

Passeio de barco em Gili T

Passeio de barco em Gili T. Foto: arquivo pessoal

fundo vidro barco

O fundo do nosso barco era de vidro, super legal para ver os peixinhos e os corais. Foto: arquivo pessoal

snorkeling gili islands

Snorkeling em Gili Islands. Foto: arquivo pessoal

Snorkeling em Gili Islands.

Conseguem achar os peixe-palhaço? Foto: arquivo pessoal

Snorkeling em Gili Islands.

Snorkeling em Gili Islands. Foto: arquivo pessoal

Snorkeling em Gili Islands.

O dono do barco que alugamos nos humilhando no mergulho… Foto: arquivo pessoal

corais gili islands

Os corais de Gili já sofrem bastante com o branqueamento, uma pena. Foto: arquivo pessoal

peixes gili

Marido alimentando os peixinhos. Foto: arquivo pessoal

peixes coral gili

Peixe colorido lindinho. Foto: arquivo pessoal

snorkeling gili

Lindo, né? Ah, Gili… Foto: arquivo pessoal

snorkeling gili

Snorkeling em Gili. Foto: arquivo pessoal

snorkeling gili

Snorkeling. Foto: arquivo pessoal

tartaruga gili snorkeling

Lá no fundo do mar tinha uma tartaruga! Foto: arquivo pessoal

Há boas opções de restaurantes na ilha e também bares com baladas que vão até o dia amanhecer. A ilha, porém, é muçulmana, então é razoável respeitar os costumes locais 😉 Uma coisa que todos fazem lá, mas nós não quisemos, foi andar de carroça. Eu fiquei super triste em ver os cavalinhos super magrinhos e mega explorados. É de partir o coração. Apesar de a caminhada do porto até o nosso hotel ser longa, preferi ir andando, mesmo com mochila nas costas, a contribuir com a exploração do pobre animal.

E fica a sugestão: se quiser explorar (não no mau sentido agora) a ilha e puder caminhar, use os próprios pés! Ou então alugue uma bicicleta, tem tudo a ver com o clima sossegado do local. E vá sem pressa e fique por lá quantos dias puder, você não vai se arrepender… Gili T. nos convida à simplicidade o tempo todo, é uma delícia. E eu reforço o convite: a ficar deslumbrado por aquele céu, maravilhado pelo fundo do mar e encantado por Gili Trawangan, como nós ficamos. Já doidos para voltar…

onde comer gili

Deliciosa pizza na “Regina Pizzeria”. Estávamos com um casal de espanhóis, todos amaram a pizza! Foto: arquivo pessoal

gili trawangan

Marido passeando sossegado por Gili Trawangan. Foto: arquivo pessoal

gili

Sossegada e descabelada. Foto: arquivo pessoal

gili

Estrelinha fofa. Foto: arquivo pessoal

gili

Outras estrelas fofas. Foto: arquivo pessoal

gili simples

Pé de chinelas: um convite à simplicidade. Foto: arquivo pessoal

Gostou? Então veja os outros posts sobre a Indonésia aqui.

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] já acompanharam nossos deliciosos dias em Gili T. e já sabem, pelo nosso roteiro, que passamos 2 dias em Lombok. O que eu ainda não contei a vocês […]

  • Oscar | www.viajoteca.com fevereiro 24, 2017

    Gili Trawangan é a Bali de 30 – 40 anos atras antes de ser invadida por turistas do mundo inteiro.. Quando eu fui fiquei apenas 1 noite, fiquei com vontade de voltar.

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 24, 2017

      Oi Oscar! Pois é, penso que Bali deveria ser ainda mais encantadora antes do boom do turismo (e também da superpopulação). Infelizmente, já era! Ainda bem que podemos recorrer às Gilis para ter uns dias de sossego.. Obrigada pela visita e pelo comentário. Beijo grande.

  • Nana fevereiro 23, 2017

    Nao to conseguindo superar essa cor da agua! serio!! e essa foto do por do sol!! to LOUCA pra conhecer a indonésia e nunca tinha visto um post tao detalhado e util!! adorei e ja salvei!!

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 24, 2017

      Oi Nana! Muito obrigada pela sua visita e espero que você consiga visitar a Indonésia o quanto antes! E, claro, não deixe de visitar as Gili também 😉 Beijo grande.

  • Marly fevereiro 20, 2017

    Que coisa mais linda! Amei, sem dúvidas um lugar que gostaria muito de conhecer. Obrigada por dividir imagens tão lindas! Parabéns pelo post!

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 24, 2017

      Eu tenho certeza que você iria gostar muito mesmo! Quem sabe um dia, né? Beijo e obrigada! <3

  • Larissa T. fevereiro 20, 2017

    Post delicioso Polly! Deu uma vontade imensa de conhecer esse pedacinho de céu!

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 24, 2017

      Oi Lari! Se algum dia tiver oportunidade de ir, não pense duas vezes, você vai amar! Beijo grande.

  • Renata Suzart fevereiro 20, 2017

    Posso curtir vinte mil vezes??! Ameeei o post, as fotos, o seu jeito de contar sobre essa viagem tão especial… Tudo! Blog bom demaaaais!!!! A Indonésia (que eu adiei, inclusive, por dica sua, mega obrigada) continua nos nosso planos e, assim que estivermos na “fase ideal” de fazer essa viagem: FAREMOS! Beijão, Polly querida!!!!

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 24, 2017

      Oi Suzart! Sim, não deixem de conhecer a Indonésia assim que possível, vocês vão amar! Muito obrigada pelas suas gentis palavras 🙂 Fico feliz por nos visitar e deixar um comentário (e uma curtida!). Beijo grande.

  • Renata fevereiro 20, 2017

    Que lugar maravilho! Vou incluir com certeza nos meus projetos de viagem! Obrigada pela excelente dica. A propósito as fotos estão muito boas, mas as do pôr do Sol, de tirar o fôlego! Parabéns!

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 24, 2017

      Claro, vá mesmo, vocês vão adorar! Obrigada pela visita e pelo comentário!