Como comentei no artigo sobre o Parque Abandonado de Huê, não entendo por que as pessoas pulam essa cidade tão incrível em sua viagem ao Vietnã. Se ela estivesse isolada das outras cidades interessantes, até que entenderia que a logística poderia ser complicada, mas ela fica pertinho de Da Nang, uma das maiores cidades do Vietnã, e também de Hoi An, a queridinha do país, visitada por quase todo mundo. O meu artigo sobre Hue, portanto, vai ser um protesto a todas as pessoas que a cortam de seus roteiros, a chamando de entendiante (juro que li isso em algum lugar) e sem-graça.

Vamos ver se consigo convencê-los a não deixar de conhecer Huê, a cidade que guarda a história imperial do Vietnã – e o Parque Aquático abandonado super legal! Haha! Não poderia deixar de mencionar…

parque aquatico abandonado hue

Parque Aquático abandonado de Hue. Foto: arquivo pessoal

Um pouco sobre Huê

“Huế” é a capital da província de Thua Thien Hue, na área central do Vietnã. Até 1945, era a capital do país, quando o imperador Bao Dai abdicou e um governo comunista foi estabelecido em Hanói, no norte do país. Pela sua posição, perto da divisa entre as forças do norte e do sul do país, Huê foi bastante prejudicada durante a Guerra do Vietnã, sendo palco de uma das batalhas mais sangrentas do conflito: a Batalha de Hue. Muitos prédios históricos foram destruídos durante a Guerra e hoje emprega-se um esforço para reconstruí-los e manter o turismo ativo na região.

Cada lugar do Vietnã que visitamos nos contou uma parte da história do país. Em Huê, aprendemos sobre o período imperial do país, que começou em 1802, quando Nguyễn Phúc Ánh, com a ajuda da França, tomou o controle do Vietnã e auto-proclamou-se Imperador Gia Long, iniciando a Dinastia Nguyen. Aprendemos um pouco sobre esse período que durou até 1945, com os 13 imperadores dessa dinastia.

cidade imperial hue

Cidade Imperial de Hue. Foto: arquivo pessoal

Em 1804, Gia Long mandou construir a Cidade Imperial, que seria uma cópia em menor escala da Cidade Proibida de Pequim, China. Durante o último governo imperial, a Cidade Proibida Púrpura, como era chamada, possuía muitos edifícios e centenas de salas. Infelizmente, porém, o bombardeio norte-americano de 1968, em resposta à tomada de Hue pelos comunistas, arrasou a maior parte da cidade.

Em 1993, a Cidade Imperial de Hue foi classificada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Os edifícios que ainda restavam foram restaurados e preservados.

O que fazer em Hue

Hue é uma cidade agradável, cortada pelo Rio Perfume e pertinho do Mar da China. A cidade tem hoje cerca de 340 mil habitantes e é bem preparada para receber os turistas que vão até lá. A principal atração é, claro, a Cidade Imperial, que apesar de ter sido bastante destruída na Guerra, ainda conserva partes que valem a visita. Dentro da Cidade há um Museu de Antiguidades interessante.

cidade imperial hue fosso

Cidade Imperial de Hue. Foto: arquivo pessoal

Não muito longe da Cidade Imperial, há o Dong Ba Market, um imenso mercado a céu aberto onde você encontrará de tudo: o que imaginar e o que não imaginar também. Vale muito a visita, especialmente logo após a visita à Cidade Imperial.

 Dong Ba Market hue

Dong Ba Market, Hue. Foto: arquivo pessoal

Visitamos também a Thien Mu Pagoda, a maior da cidade, localizada às margens do Rio Perfume. Para chegar lá, pegamos um barco e navegamos pelo Rio. Também recomendo a experiência. A pagoda fica em um Templo Budista, no qual tivemos a sorte de acompanhar uma cerimônia!

budismo templo hue

Cerimônia em templo budista, a pagoda ao fundo. Hue. Foto: arquivo pessoal

E como estamos falando de uma cidade com história imperial, não poderiam faltar as majestosas tumbas imperiais. Visitamos duas: a Tumba de Khai Dinh e a Tumba de Minh Mang. As duas são fantásticas e eu recomendo fortemente a visita.

tumba de khai dinh imperador hue vietnã

Tumba de Khai Dinh, Hue. Foto: arquivo pessoal

Não tivemos tempo de visitar, mas acho que vale incluir: Tumba de Tu Duc e a Tumba de Gia Long. Como atrações da natureza tem a praia Thuan An e a lagoa Tam Giang. Além, é claro, do meu querido Parque Aquático Abandonado, cuja visita já contei em detalhes nesse post.

Onde se hospedar em Hue

O Vietnã é cheio de boas opções de hospedagem a excelentes preços. Em Hue não é diferente. De maneira geral, optamos por ficar em um hotel bem localizado e mais próximo às principais atrações. Em Hue, fugimos à regra: escolhemos um hotel super longe do centro, que fica nos limites da cidade.

Como contei no post sobre o Parque Abandonado de Hue, quis escolher um hotel que fosse perto do Parque, pois não teríamos muito tempo disponível para ir lá visitá-lo. Essa decisão ficou ainda mais fácil quando vi que existe um hotel maravilhoso lá pertinho: o Pilgrimage Village Boutique Resort & Spa. Como estávamos no meio para o fim da viagem, já cansados, quisemos um hotel em que pudéssemos relaxar e aproveitar suas dependências. O Pilgrimage foi uma experiência incrível e nós recomendamos MUITO o hotel! Nós ficamos em um Bangalô de Lua de Mel super fofo, que tinha vista para a piscina principal. O quarto é imenso, tem uma sacada super agradável. O hotel é imenso, cheio de verde, com piscinas lindas, restaurantes deliciosos… Enfim, ficaria lá por 1 semana FÁCIL!

Pilgrimage Village Hotel em Hue.

Pilgrimage Village Hotel em Hue. Foto: arquivo pessoal

hotel hue

Fonte: Site oficial

Pilgrimage Village Hotel em Hue

Marido trancando nosso bangalô. Foto: arquivo pessoal

Pilgrimage Village Hotel em Hue.

Restaurante do Pilgrimage. Foto: arquivo pessoal

Como ficamos somente por 2 noites, e só fomos ao Parque Aquático e fizemos o tour para ver as atrações que citei anteriormente, onde a empresa nos buscou e nos deixou no hotel, não sentimos falta de ter ficado no centro da cidade. Diferente de Hanói, onde é muito importante que você se hospede na Old Quarter, em Hue não faz muita diferença se você só tá indo para fazer o tour principal. Portanto, pode ficar no mesmo hotel que ficamos sem medo de ser feliz. E aproveite!

Como chegar a Hue

Fomos para Hue de carro, indo de Hoi An e passando por Da Nang. Essa viagem entre as duas cidades é muito comum entre os viajantes pelo país, mudando apenas o sentido. Nós estávamos viajando de norte a sul, mas fomos primeiro para Hoi An e depois para Hue (questões de horários de voos, depois explico). O nosso transporte foi arranjado com o hotel de Hoi An, mas o Pilgrimage também nos ofereceu, caso precisássemos. Além disso, há quem contrate agências de turismo para fazer esse translado, inclusive na garupa de motos (deve ser emocionante, mas há que se pensar na bagagem).

De Hue fomos para Ho Chi Minh City e pegamos o voo no próprio aeroporto de Hue, que é pequeno, mas bem ajeitadinho. Portanto, se estiver em Hue e quiser ir para Hanói ou Ho Chi Minh City, não precisa ir até o aeroporto de Da Nang.

Já viu o nosso roteiro de 11 noites pelo Vietnã? Veja aqui!

vietnamita hue

Vietnamita em Hue. Foto: arquivo pessoal

Considerações finais

Hue também é conhecida pela sua gastronomia. Não tivemos tempo para desbravar os cantinhos que a cidade esconde, mas há muitos blogs que falam sobre o assunto (especialmente em inglês, pesquisem). Além do hotel que ficamos, há outros na praia e na beira da lagoa que são boas opções para quem quer saber é de sossego e não de turismo. Se eu morasse no Vietnã, iria querer passar uns finais de semana por ali, especialmente porque a cidade tem o próprio aeroporto, tem boa gastronomia, tem praia, tem bons hotéis… O que mais eu posso querer?

Espero que esteja mais convencido a incluir Hue em seu roteiro pelo Vietnã! No próximo artigo sobre a cidade, irei falar sobre o passeio que fizemos, que foi muuuito interessante e cheio de informações, por isso merece um post à parte. Se tiverem dúvidas, deixem nos comentários que posso tentar responder. Beijo grande e até a próxima!

Veja os outros posts do Vietnã aqui.

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • oi Polly… você me convenceu e sem nem fazer muito esforço! Como as pessoas deixam de fora essa cidade magnífica e ainda importante no contexto histórico do país?! Já favoritei para não cometer o (enorme) erro de não visitar quando estiver no país. rrsrsrs bj

    • Pollyane
      Pollyane julho 17, 2017

      Ahahaha Que beleza, Analuiza! Anota essa dica mesmo porque vale a pena 🙂 Beijo grande e obrigada pela visita!

  • Camila Lisbôa julho 15, 2017

    Já tinha lido o post do parque aquatico abandonado e agora esse… já ta na minha wish list de viagens! Lugar espetacular 🙂

    • Pollyane
      Pollyane julho 15, 2017

      Espero que acompanhe o próximo também, Camila, assim terá ainda maaaais motivos para visitar! hehe. Obrigada pela visita. Beijo grande.

  • Andrea julho 14, 2017

    Que demais….com esse seu relato não tem como não querer conhecer!!!