18 de novembro de 2016

Indonésia: roteiro de 2 semanas

Planejar uma viagem e fechar um roteiro de 2 semanas em um país megadiverso como a Indonésia não foi tarefa fácil. O país é formado por mais de 17.500 ilhas (!!!) e, apesar de ser o mais populoso de maioria muçulmana do mundo, abriga outras religiões com significativa importância, onde destacamos o Hinduísmo, em Bali. Além do fator cultural e religioso, o país foi abençoado por todos os deuses com memoráveis belezas naturais. Colocando tudo isso em jogo, 1 encarnação não é suficiente para conhecer e aproveitar tudo que o lugar pode proporcionar.

Mesmo assim eu queria ir, claro. E embora o tempo fosse curto, fazia questão de 3 coisas: Bali, praia bonita e dragões de Komodo. Não importava o que a gente fosse aprontar nesse roteiro, não abriria mão de ter uma experiência com esses 3 itens. Marido foi compelido a concordar – não mandei deixar eu organizar a viagem sozinha 😛

komodo-ilha

No arquipélago de Komodo! Uma imensa alegria ter conhecido esse lugar. Foto: arquivo pessoal

A primeira ideia que tive foi chegar por Jacarta, ir até Yogyakarta, depois Bali, depois ilhas Gili, depois barco até Komodo. Mas logo vi que não era possível: era muita coisa para poucos dias. Furou! Precisávamos cortar algo e com um imenso pesar no coração, deixei Yogyakarta para uma próxima ocasião.

Finalizada a escolha dos lugares que visitaríamos, escolhemos os voos ida-volta saindo de Abu Dhabi, fazendo escala em Kuala Lumpur e indo para Denpasar, em Bali. O trecho AUH – KUL foi operado pela Etihad Airways e o KUL – DPS pela Malaysia Airlines. Além disso, compramos antecipadamente 2 voos internos, entre Lombok e Labuan Bajo, operados pela Lion Air.

Brasileiros não precisam de visto antecipado para entrar na Indonésia.

danca-tradicional-balinesa

Apresentação de dança balinesa. Foto: arquivo pessoal

O roteiro

Escolhemos, no fim das contas, fechar o roteiro em Bali, Gili Trawangan, Lombok e Labuan Bajo, em Flores (ponto de partida para ir até a ilha de Komodo), nessa ordem. Seriam:

  • 6 noites em Bali (todas em Ubud, no mesmo hotel);
  • 2 noites em Gili Trawangan
  • 2 noites em Senggigi (Lombok)
  • 3 noites em Labuan Bajo (Flores)
  • 1 noite em Bali (Kuta)

Mas como ficou, na prática, por forças maiores:

  • 6 noites em Bali (Ubud)
  • 2 noites em Gili Trawangan
  • 2 noites em Senggigi (Lombok)
  • 1 noite em Bali (Kuta)
  • 2 noites em Labuan Bajo (Flores)
  • 1 noite em Bali (Kuta)

O motivo da mudança? A safada da Lion Air cancelou nosso voo Bali – Labuan Bajo. Depois vou tomar um calmante e faço um artigo, com mais detalhes.

Minhas impressões pós viagem

Acho que fizemos boas escolhas, no geral. Não mudamos tanto de cidade, os deslocamentos entre as cidades/ilhas eram fáceis e era tempo suficiente para ver o essencial em cada lugar. Se mudaria algo? Acho que sim, vamos a algumas considerações:

Menos que 7 noites em Bali é pouco, muito pouco, não faça isso! Como falei nesse artigo, a ilha é maior do que parece e as distâncias entre os pontos turísticos são consideráveis. Além disso, as estradas são como “ruas” normais, de mão dupla, cheia de carros e motos, então você não vai andar a 100km de um ponto a outro. Há muita coisa para ver na ilha e a maioria é imperdível, uma vez que você já está lá. Nas pesquisas que fiz antes da viagem, vi que as pessoas que ficaram lá menos de 1 semana também reclamaram pelos mesmos motivos. Portanto, não seja teimoso: guarde pelo menos 1 semana SÓ em Bali. E se prepare: se quiser mesmo ver os pontos interessantes da ilha, terá que se deslocar muito dentro dela (sobre os transportes, falaremos em outra oportunidade).

roteiro-bali

Em Bali, depois de assistir a uma apresentação de dança típica. Foto: arquivo pessoal

Considero os lugares que visitamos em Bali essenciais e farei posts mais detalhados sobre cada um deles aos poucos. Mas, não conseguimos ver tudo que queríamos em nossos dias por lá – e teríamos aproveitado melhor alguns lugares que visitamos. Se pudesse recomentar um tempo ótimo na ilha, SOMENTE na ilha de Bali, eu diria 15 dias. Assim, daria tempo de visitar os principais templos com mais calma e aproveitar alguns dias de praia, cachoeira, matas, vulcões…

Gili Trawangan foi um sonho. Só que o sonho durou muito pouco. As 2 noites que ficamos lá foram ótimas, mas acho que ficaria 1 a mais! Não que esse tempo não seja suficiente para aproveitar a ilha, mas porque quando chegamos lá, também queríamos ficar “sem fazer nada” e acabamos não fazendo algumas coisas que queríamos, como dar a volta completa na ilha. Logo, 1 noite a mais, para o nosso ritmo preguiçoso, teria sido mais proveitoso.

por-do-sol-gili

Nossos dias preguiçosos em Gili T., tomando cerveja, comendo petisco e admirando o pôr do sol. Foto: arquivo pessoal

por-do-sol-gili-trawangan

E QUE pôr do sol! Foto: arquivo pessoal

As duas noites em Lombok são contraditórias. Vimos umas coisas bem interessantes (inclusive as ruins, que apesar de ruins, não deixam de ser uma experiência relevante), mas ao mesmo tempo penso que daria para ter “pulado” Lombok no nosso roteiro apertado. Como disse, é difícil bater o martelo, já que eu já fui, mas sugiro a você, que também tem um roteiro mais apertado, averiguar se precisa mesmo passar na ilha. Depois, quando fizer os posts detalhados desses dias, acho que vocês entenderão melhor.

praia-lombok

Praia no sul de Lombok. É linda? É. Mas tava suja… Foto: arquivo pessoal

Já as 3 noites em Labuan Bajo seriam perfeitas, se não fosse pelo furo do voo. De todo jeito, o principal era ir até a ilha de Komodo e conseguimos, mesmo com 1 diária a menos. Então, se quiser incluir Komodo em seu roteiro, reserve pelo menos 2 diárias em Labuan Bajo, por garantia.

A noite extra em Bali, que antecedia o nosso voo da volta, também foi uma boa escolha. Percebemos isso logo após o incidente do voo perdido – vai que acontecia na volta também? Perderíamos o voo para Abu Dhabi! Então, caso o seu roteiro inclua voos domésticos antes de voos internacionais, sugiro fortemente que não sejam no mesmo dia. No fim das contas, a noite extra em Bali foi super legal, pois ficamos hospedados em outra região – claro, depois vai ter post só sobre isso, com todos os detalhes.

Resumo da ópera: a viagem foi boa? Foi ótima! As escolhas foram acertadas? Creio que sim. E como já falei, é difícil dizer se mudaria MESMO alguma coisa. Afinal, eu nunca tinha ido à Indonésia e não tinha como saber ao certo como seriam alguns lugares – especialmente Lombok, que não tem muita informação.

sarong-bali

Só de ter visto o marido de sarong já valeu a viagem! Hehe. Foto: arquivo pessoal

Roteiro é algo muito pessoal – óbvio, para quem viaja com frequência, mas acho que podemos tirar boas lições dos roteiros alheios, especialmente para não cometermos os mesmos erros (como a atenção redobrada aos voos domésticos, nesse caso). Eu sempre confiro várias fontes antes de montar meu próprio roteiro e, obrigada Google, tem dado muito certo, pois mais acertamos que erramos! Hehe.

Espero que possam aproveitar essas dicas e acompanhem os nossos artigos sobre a Indonésia! Qualquer dúvida, deixem nos comentários que posso tentar dar os meus pitacos! Beijo grande 🙂

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Marcelo Marchet fevereiro 1, 2018

    Oi Polly…. Estou programando para ficar no final deste ano 1 semana em Bali, e depois seguir para Filipinas. O objetivo em Bali é UBUD, visitar templos, cultura, etc… As praias vão ficar para as Filipinas. Minha preocupação é a quantidade de chuva neste período, entre dezembro e janeiro! Qual o período que você foi para Bali?

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 4, 2018

      Oi Marcelo! Bom, eu fui em junho porque de acordo com as pesquisas que tinha feito era um período sem chuvas. De fato, não tivemos problema com isso. Eu sempre confiro nesse site aqui https://www.guiaviagem.org/bali-clima/ antes de programar a viagem. Como vc pode ver, dezembro é um mês que chove bastante por lá. Os templos são bem abertos, então acho que chuva poderia atrapalhar, sim. Em contrapartida, já que vc já estará na Ásia, por que não ir para os outros países cujo clima estarão melhores, como Myanmar, Tailândia, Camboja e Laos? Se não quiser ir para a praia lá, pode ir só para Siem Reap, no Camboja, que fomos e adoramos! Espero que faça uma boa viagem! beijo grande

  • Melina janeiro 24, 2018

    Olá, adorei seu roteiro! Uma duvida: para uns 3-4 dias numa praia lua de mel na Indonésia, o que vc recomendaria ? Gili mesmo ? Ou tem alguma praia ainda mais especial (pensando no estilo mar calminho, muito limpo, para snorkel e relaxar ! É que estou indo para lua de mel…

    • Pollyane
      Pollyane janeiro 25, 2018

      Oi Melina! Eu acho Gili um destino mais de aventura que lua-de-mel, isso porque a praia que ficamos tinha tantos corais que não era possível entrar na água. Por isso tivemos que fazer o passeio de barco para fazer snorkeling. Talvez em outros pontos da ilha o mar seja mais propício para banho, mas isso vc teria que conferir com o próprio hotel. Se você quer mais luxo e puro descanso mesmo, eu recomendaria ficar nas praias do sul de Bali, na área de resorts, que, na minha opinião e gosto, tem mais cara de lua de mel. Se essa viagem ainda não está fechada, que tal pensar em aproveitar as praias da Tailândia? Eu achei bem melhor nesse quesito…

  • […] comentei no roteiro pela Indonésia que não gosto de ter um voo internacional (de volta para casa) no mesmo dia que voos domésticos, […]

  • Fernanda julho 10, 2017

    Olá Joana.. ótimo post! Estou indo para Indonésia em Agosto e estamos na dúvida se incluímos ou não Komodo. Pra falar a verdade meu marido está bastante receoso em encontrar com aqueles “bichinhos”, mas eu particularmente fiquei encantada com as paisagens daquele lugar, sem contar que gostamos de mergulhar e vi que lá tem ótimos pontos.
    A visita à ilha de Komodo é perigosa? Vc perdeu muito tempo com deslocamentos? Vale mesmo à pena?

    • Pollyane
      Pollyane julho 10, 2017

      Oi Fernanda, aqui é a Polly! Bom, se o seu marido não quer ver os dragões, não vejo muito motivo para ir até a ilha de Komodo em si, que é basicamente para ver isso. O que vocês podem fazer é ficar em Labuan Bajo e de lá organizar passeios de barco somente para mergulhar. A visita à ilha de Komodo não é perigosa, desde que vc siga bem o que o guia lhe disser, como não entrar menstruada, ou com outro corte no corpo e não chegar muito perto dos animais. Quanto ao deslocamento até a ilha, foi um passeio de dia inteiro, mas super vale a pena (para ver os dragões mesmo, é melhor ir para a ilha de Rinca). E se valeu a pena, demais! É um passeio único na vida 🙂

  • […] planejarmos o nosso roteiro de viagem pela Indonésia, que vocês podem ver aqui, contávamos com 4 deslocamentos internos: Bali – Gili Trawangan; Gili Trawangan – […]

  • Joana maio 30, 2017

    olá!! onde ficaram em Komodo? que dicas pode dar sobre esse lugar? obrigada!!

    • Pollyane
      Pollyane julho 10, 2017

      Oi Joana! Nós ficamos no Hotel Sunset Hill em Labuan Bajo. A dica é: se não conseguir organizar o passeio às ilhas Komodo antes, você pode ir na rua principal (é só perguntar, todos sabem onde fica) e perguntar nas dezenas de agências que você verá por lá. Tem de todos os preços e itinerários. Boa sorte!

  • […] já acompanharam nossos deliciosos dias em Gili T. e já sabem, pelo nosso roteiro, que passamos 2 dias em Lombok. O que eu ainda não contei a vocês é o que fizemos nessa ilha, […]

  • Janaina maio 25, 2017

    Oi, adorei o roteiro. Desculpa a pergunta, mas vc poderia dar uma ideia de valor gasto nesta viagem sem a passagem?

    • Pollyane
      Pollyane maio 25, 2017

      Oi Janaína! Obrigada pela visita e pelo comentário. Infelizmente, não sei te passar essa informação, pois as contas ficaram todas por conta do marido e já faz algum tempo que fizemos essa viagem. Se fosse alguns meses atrás, talvez pudesse te responder melhor. Mas, de modo geral, hospedagens e alimentação são baratas na Indonésia. Eu sempre uso booking.com para fazer uma estimativa de preço de hotéis e pensamos em um valor fixo para alimentação por pessoa, por dia. Falar em custos é complicado, porque cada um tem suas prioridades e muitas vezes economizávamos em um aspecto para poder gastar mais em outro.

  • […] falei no artigo do nosso roteiro, ir até Komodo e ver um dragão de perto seria um ponto alto da viagem! Não era minimamente […]

  • Marcelle março 8, 2017

    Oi,
    Estou aqui morrendo de dúvida sobre se cabe encaixar a Malásia no meu roteiro que já tem Emirados Árabes e Indonésia.
    O plano é:
    Dia 29/04 – Voando do Rio pra Dubai.
    30/04, 01/05 e 02/05 – Dubai e Abud Dhabi.
    03/05 – Voando de Dubai para Bali
    04/05, 05/05, 06/05, 07/05 e 08/05 – Bali (Ubud)
    09/05 e 10/05 – Bali (Dormir em Seminyak, mas fazendo um tour pelo Sul)
    11/05 – Voar de Bali para Kuala Lumpur e aproveitar Kuala Lumpur
    12/05 – Kuala Lumpur
    13/05 – Kuala Lumpur e voo à noite para Bali.
    14/05 – Ir de Bali para Gili T e curtir o dia em Gili T
    15/05, 16/05, 17/05 – Gili T, com um dia de bate-volta para Gili Air e Gili Meno.
    18/05 – Sair de Gili T para Seminyak e descansar no hotel para pegar o voo pro Rio na madrugada de 18/05 para 19/05.

    As passagens Rio x Dubai x Bali x Rio já estão compradas. Inicialmente a ideia era, nos 3 dias que coloquei acima para Kuala Lumpur, ficar 1 dias a mais em Seminyak para conhecer outras praias do Sul de Bali, 1 dia para uma day-trip a Nusa Lembongan, e 1 dia a mais em Gili T. Mas estou com medo de me decepcionar com as praias do Sul, e achar que desperdicei 2 dias conhecendo mais o Sul de Bali e Nusa Lembongan. E para Gili T, a quantidade de dias acima está boa?
    A ideia de ir para Malásia é ver um templo dourado (Batu Caves), que é bem diferente dos de Bali.
    O que acha? Muito corrido? Ou tá bom?
    Obrigada.

    • Pollyane
      Pollyane março 8, 2017

      Oi Marcelle! Muito obrigada pela sua visita e pelo seu comentário.
      Primeiramente: você já providenciou o visto dos Emirados Árabes? Porque para deixar o aeroporto vai precisar. Seu roteiro aqui nos Emirados está ótimo (2 dias em Dubai e 1 bate-volta a Abu Dhabi, certo?).
      Sobre encaixar ou não Kuala Lumpur, eu tive a mesma dúvida que você, pois fiz escala lá. Na ocasião, deixei passar (e agora estou indo para lá e dps para o Vietnã agora em abril!).
      Eu acho que DÁ para vc ir a Kuala Lumpur, mas também acho que vai ficar muito cansativo… E olha, eu ainda não fiz o post, mas cancelaram 1 dos meus voos de Lombok a Labuan Bajo (Komodo), que fazia escala em Bali, então tive que dormir 1 noite a mais em Bali. Portanto, não deixe para pegar qualquer tipo de transporte no dia do seu voo internacional. Volte para Bali 1 noite antes e fique mais tranquila (posso te passar o nome do hotel que ficamos em Bali e que fica pertinho do aeroporto – fomos a pé!).
      No seu lugar (vou dar minha opinião, já que vc perguntou! haha), eu iria pra Yogyakarta ou para Komodo ao invés de Kuala Lumpur. É bem mais fácil permanecer dentro do mesmo país e são lugares muito diferentes de Bali (se é oq vc tá procurando). De Bali você voa para esses dois lugares. Nusa Lembongan também é uma boa! Eu só não fiz porque não tive tempo.
      Não se preocupe em se decepcionar com as praias do sul. Se você não gostar, pode ir fazer outras coisas no sul, como parques e templos (Garuda Wisnu, Uluwatu..).
      Sobre a quantidade em Gili T. está boa (quem não quer ficar naquele paraíso por mil dias? haha), mas, se você quer otimizar o seu tempo, não precisa de mais de 3 noites, incluindo conhecer as outras Gilis (vc faz como passeio de bate-volta).
      Bom, minha resposta ficou um pouco bagunçada, mas espero que tenha entendido! Eu ainda não postei tudo da Indonésia (falta mtaaa coisa), mas pode me perguntar qualquer coisa 🙂 Beijo grande!

  • […] tempo, você vai sair desejando ter mais tempo para fazer coisa nenhuma. Como disse no post do nosso roteiro, ficamos 2 noites, mas teria sido ainda melhor se tivéssemos ficado 3 (ou 4, ou 5….). Isso […]

  • […] viagem que fizemos a Bali – e a outros lugares da Indonésia – em junho do ano passado, é do tipo que me traz um sorriso no rosto toda vez que me lembro. […]

  • Di Poranga dezembro 6, 2016

    Muito! bom…
    que lindo..
    ps: só lembro do Hugo falando que nunca iria sair nas fotos, kkkk olha ele de “saia”
    lovs seus lindos

    • Pollyane
      Pollyane março 8, 2017

      Haha, verdade! O que eu posso fazer se ele tá sempre comigo? 😛 Beijo!!