Mais um post do Japão! Bora lá!

Asakusa

Asakusa, em Tóquio, é uma região onde você pode ver um pouco do que é o Japão antigo, com ruas estreitas, muito comércio e a vida seguindo mais pacata dentro da grande metrópole.

Um passeio por esse lugar deve começar no Kaminarimon Gate, um enorme portal que leva ao Templo Sensoji (que vou falar mais pra frente). Para chegar ao templo você passará pela Nakamise, uma rua cheeeeeia de lojinhas (e gente, óbvio, muita gente) onde eu comprei todos os souvenires que queria. O legal de comprar essas coisas no Japão é que não tem ~tanto~ aquela cara “made in China” da maioria dos souvenires do mundo. As ruas paralelas a Nakamise guardam melhor o que o bairro representa em sua essência (ou pelo menos era antes da 2ª Guerra Mundial).

Kaminarimon Gate japão tóquio

Kaminarimon Gate. Foto: arquivo pessoal

Kaminarimon Gate

Kaminarimon Gate. Foto: arquivo pessoal

Kaminarimon Gate.

Kaminarimon Gate. Foto: arquivo pessoal

nakamise tóquio

Nakamise. Foto: arquivo pessoal

nakamise tóquio

Nakamise. Foto: arquivo pessoal

O templo budista Sensoji é considerado o mais famoso e antigo de Tokyo. Sua construção data do século VII, mas teve que ser reconstruído após a 2ª Guerra 🙁 Ao lado do Sensoji, encontra-se o Asakusa Shrine, construído no século XVII.

Vou colocar algumas fotos, mas já aviso que vai ser bem difícil entender a magnitude do lugar. Os templos são enormes e a concentração absurda de pessoas dificulta mostrar os detalhes dos templos. Além disso, dentro da maioria deles (vale não só para este post, mas também para os outros) não é permitido fotografar. Porém, para compensá-los, achei um vídeo no Youtube que mostra bem tudo isso que falei: o portal, a rua das lojinhas e o complexo do templo. Confiram:

Rio Sumida e Tokyo Skytree

Depois de visitar o complexo do templo e almoçar ali pela região, seguimos em direção ao Rio Sumida, cruzamos-o e fomos para a Tokyo Skytree, a enorme torre de TV de 634m que possui 2 decks de observação, onde se tem uma vista 360º da capital japonesa.

rio sumida tóquio japão

Rio Sumida no pôr do sol. Foto: arquivo pessoal

tóquio

Rio Sumida e Tóquio Skytree ao fundo. Foto: arquivo pessoal

As fotos do alto da torre ficaram bem ruins, pois a bateria do celular bom havia acabado e sobrou para o iPhone, que faz fotos noturnas com uma qualidade de sentar e chorar. De qualquer maneira, a vista é “supimpa” e vale a pena pagar a mais para subir até o ponto mais alto (450 m). Confesso: o preço não é nada camarada, mas só o elevador já um show à parte e a vista então, de tirar o fôlego! Reserve um bom tempo para visitar a torre e, se for possível, leve uma câmera com um bom zoom ou um binóculo para observar a cidade. Dizem que é possível avistar o Monte Fuji da torre, mas não posso confirmar a informação, já que fomos à noite.

skytree toquio

Deck de 450 m do Skytree. Foto: arquivo pessoal

tóquio japão skytree

Deck de 350 m da Skytree, Tóquio. Foto: arquivo pessoal

***

E encerramos mais um dia no Japão. Vale muito a pena combinar Asakusa com a Tokyo Skytree, pois dá para ir a pé de um para o outro e, quem quiser, ainda dá para fazer o passeio pelo rio Sumida, pois os barcos partem de um ponto perto da ponte que liga as duas atrações.

Em breve (assim espero, vamos torcer), coloco mais posts do Japão para vocês! Beijo!

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] Outros posts do Japão: parte I, parte II, parte III, parte IV e parte V […]

  • […] nossas andanças por Tokyo (que vocês podem conferir na parte I, parte II, parte III, parte IV, parte V e parte VI) fomos para Hakone, uma cidadezinha que fica a menos de 100 km da capital japonesa, […]

  • edilair maio 12, 2016

    Muito bom, ficaria apavorada também com a plataforma.