Este é o último post sobre a Jordânia, na viagem que fizemos ao país (e também ao Egito) em dezembro de 2016. Nele, vou passar dicas práticas, como transporte, hotéis, agência de turismo, entre outras! Abaixo, seguem todos os links dos outros artigos que já fizemos, certinho? Vamos lá!

Roteiro de 5 dias pela Jordânia

Madaba, os mosaicos e o Monte Nebo

O deserto vermelho de Wadi Rum

Como foi conhecer o Mar Morto

Por que eu adorei Amã

As ruínas de Jerash e o Castelo Ajlun

Petra, linda e enigmática

petra jordania

Petra, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Como ir para a Jordânia?

  • Não há voos diretos ligando o Brasil à Jordânia. Deve-se fazer, pelo menos, 1 escala na Europa ou Oriente Médio.
  • O aeroporto internacional da Jordânia fica em Amã, a capital do país. O aeroporto de Áqaba é para voos domésticos. Como o país não é grande, é possível voar para Amã e de lá fazer excursões de carro.
  • Também é possível chegar a Amã vindo de carro, da Palestina, Israel, Síria, Iraque ou Arábia Saudita (para turistas, basicamente somente os 2 primeiros); e de barco, vindo de Israel ou do Egito e chegando por Áqaba.
  • Brasileiros precisam de visto para entrar na Jordânia, que poderá ser fornecido na chegada ao país, no aeroporto.
  • É comum que brasileiros conheçam a Jordânia junto com Israel e Palestina, pegando excursões (às vezes religiosas) que englobem toda a área. Conheço quem tenha feito e recomendado – especialmente para aqueles não têm costume de fazer viagens internacionais ou idosos.

jordania voo como chegar

Nossa chegada à Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Qual a melhor época para visitar a Jordânia?

  • Para simplificar, podemos dizer que quase toda a extensão do país possui clima desértico: árido e seco. Não é necessário se preocupar com épocas de chuvas no país.
  • No verão, as temperaturas são muito altas; no inverno, muito baixas.
  • Sendo também moradora de um país com clima desértico, não aconselho a visita à Jordânia durante os meses de verão: entre maio e setembro.
  • Entre dezembro e fevereiro pode fazer bastante frio – que é preferível ao calor extremo do verão. Pode nevar, inclusive.
  • Os climas intermediários são em outubro e novembro; março e abril. Época perfeita para uma viagem ao país. Porém, reforço que: fomos em dezembro, sentimos frio, mas foi tranquilo, pois estávamos preparados.
mar morto jordania

Agasalhada no Mar Morto. Foto: arquivo pessoal

Quantos dias ficar na Jordânia?

  • Ficamos 5 noites no país, como contei no nosso roteiro, e achei um tempo ideal.
  • Se quiser ficar menos tempo, deverá priorizar algumas atrações e considerar o tempo de deslocamento entre elas; se quiser ficar mais tempo, é possível ver tudo com mais calma e conhecer outros lugares fora do roteiro tradicional de turismo.
  • Queríamos ter conhecido, mas não deu tempo: Áqaba, lugar do batismo de Jesus no Rio Jordão, algumas atrações de Amã.
  • Caso só tenha 2 dias no país, sugiro conhecer a Citadel de Amã, fazer um bate-volta a Jerash, seguir para Petra, dormir, no outro dia conhecer Petra e retornar a Amã, passando pelo Monte Nebo.
citadel amã

Citadel, Amã, vale a pena conhecer. Foto: arquivo pessoal

Vale a pena contratar uma agência de turismo na Jordânia?

  • Na minha opinião, vale, nem que seja somente o motorista.
  • A Renata, do Maria Aqui e Ali, também contratou um motorista + guia para a viagem com a família pelo país.
  • Não conheço ninguém que tenha feito Jordânia por conta própria, portanto, não posso dizer se vale a pena.
  • Contratamos a agência Jordan Select Tours (número 1 do Trip Advisor) para fazer todos os transportes, organizar passeios, guias e reservar hotéis. Super aprovamos e recomendamos. A comunicação feita previamente e durante a viagem foi espetacular, o nosso carro era muito confortável e o motorista um senhor maravilhoso, que falava inglês e espanhol com muita fluência.
  • Se você vai para a Jordânia e não quer ter nenhuma preocupação, sugiro fortemente contratar uma boa agência (essa ou outra muito bem recomendada no Trip Advisor) para organizar tudo para você.
jerash jordania

Jerash, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Onde ficar na Jordânia?

  • Recomendo ter, pelo menos, 2 bases no país: Amã e Petra. Nós tivemos 3: Amã, Petra e Mar Morto. Se quiser, dá para fazer um rápido bate-volta ao Mar Morto, por isso não é essencial dormir lá.
  • Em Amã, priorizamos um hotel confortável, mas barato, que tivesse opção de restaurante, pois iríamos chegar à noite e não saberíamos se seria fácil se deslocar pela cidade. A agência de turismo sugeriu o Al Qasr Metropole Hotel e nós super aprovamos. O hotel é pequeno, mas muito agradável, o quarto tem um tamanho ideal para 2 noites. Tudo estava muito limpo e organizado. As áreas comuns do hotel são agradáveis (o pianista no lobby e a decoração de Natal me deixaram emocionada) e há opções (muito boas) de restaurantes dentro do hotel. Café da manhã também era muito bom!
  • Em Petra, ficamos no Petra Guest House Hotel que, como falei no post anterior, não é possível uma localização mais privilegiada na cidade. O hotel é confortável e possui boas opções de restaurantes. O quarto não é tão moderno quanto o de Amã, mas para 1 noite apenas, foi super tranquilo.
  • No Mar Morto, ficamos no Holiday Inn Resort Dead Sea. O hotel é magnífico e super recomendamos. Toda a nossa experiência no Mar Morto eu relatei aqui.
  • Todos os links que deixei acima já redirecionam para o Booking.com, onde você pode efetuar a sua reserva e já com o código que nos dá uma pequena comissão, que não fará nenhuma diferença na sua diária. Caso queira explorar outros hotéis do país, utilize também a caixa de buscas abaixo. Obrigada!

Booking.com

É seguro viajar para a Jordânia?

  •  Embora o termo “Oriente Médio” assuste a maioria das pessoas, a Jordânia é um dos países mais estáveis da região e, por isso, relativamente segura para turistas.
  • Durante a nossa visita ao país nos sentimos bastante seguros, principalmente porque sempre tínhamos um motorista conosco, nossos hotéis eram bons e não nos arriscamos por regiões mais complicadas.
  • Temos seguro de saúde que tem abrangência mundial e recomendo fortemente que você não viaje sem um seguro de viagens com boa cobertura. Se quiser, pode utilizar a caixa de pesquisas abaixo para fazer um orçamento do melhor seguro para você.

Seguro viagem oriente medio 250x250

Desafios aos turistas na Jordânia

  • Na Jordânia, comunicação pode ser um problema se você não souber inglês ou árabe. Ao contrário dos Emirados Árabes, onde é mais vantagem saber inglês, na Jordânia o árabe é muito mais utilizado.
  • Em um país árabe, você deve lembrar que negociação é palavra chave. Para absolutamente qualquer coisa, negocie. Mesmo que você não domine o idioma, nessa hora vale tudo: a ajuda da calculadora, mímicas, expressões faciais…
  • Embora os jordanianos sejam extremamente atenciosos, cordiais e amigáveis com os turistas (pelo menos com os brasileiros), é importante lembrar que é um país de maioria muçulmana, com cultura diferente da nossa. Portanto, cuidado com o seu comportamento e vestimentas – principalmente se você é mulher.
  • Como citei antes, o clima pode ser um desafio caso você vá no auge do verão ou do inverno. Não se esqueça disso.
  • Não é simples cruzar as fronteiras terrestres da Jordânia: Israel, Síria, Iraque e Arábia Saudita. Se informe previamente nos sites das Embaixadas dos respectivos países e, se possível, contrate uma agência de turismo para que te ajude nos trâmites. Lembrando que, caso tenha um carimbo de Israel em seu passaporte, será impedido de entrar em vários outros países.
beduíno jordania petra

Beduíno jordaniano em Petra. Foto: arquivo pessoal

Dicas imperdíveis da Jordânia!

  • Trocamos o nosso dinheiro pelo Dinar Jordaniano no aeroporto (levamos dólar americano para trocar). A cotação não foi das melhores, mas achamos válido trocar na primeira oportunidade, já que não sabíamos se encontraríamos depois. Troque pelo menos o suficiente para pagar o táxi e 1 refeição e depois tente achar outra casa de câmbio (seu hotel saberá te informar).
  • Também no aeroporto, já adquirimos um chip para utilizar internet no celular. Não me lembro o nome da operadora, mas vale a pena adquirir um chip logo na chegada também!
  • Gorjetas são esperadas na Jordânia. Mas, ao contrário do Egito, não há coação para isso.
  • Em Amã, utilizamos o Uber para ir ao shopping à noite. O serviço funciona super bem no país!
  • Caso vá conhecer Israel na mesma viagem, veja com a sua agência qual a melhor forma de ir para o Mar Morto. Pode ser que seja do lado israelense, não jordaniano.
  • Leve sempre uma garrafa de água e um pequeno lanche com você. Ter que negociar todos os preços (e lidar com a dificuldade do idioma) pode ser cansativo. Em Petra e Wadi Rum, levar esses itens é imprescindível!
  • No verão, leve chapéu; no inverno, leve guarda-chuva e casaco!
  • No Mar Morto, se quiser economizar, pegue uma garrafa PET e encha de lama dos potes que eles disponibilizam na praia. É de graça e não encrencaram com ela na mala. Se não curtir a ideia, compre a lama no hotel ou no aeroporto mesmo, pois os preços eram os mesmos da cidade.
  • Em Wadi Rum, caso esteja em dia de ventania, como quando fomos, cuidado com a sua câmera fotográfica! A nossa estragou o zoom porque entrou areia… Acontece, quando você está no deserto.
wadi rum vermelho deserto

Wadi Rum, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Comida jordaniana

  • Não passamos tanto tempo assim no país para falar da comida, mas as impressões que ficaram é que é basicamente o que a gente conhece por “culinária árabe” e tudo com muitos vegetais (vegetarianos, podem ir, será tranquilo!).
  • Caso você queira investigar melhor o assunto, visite esta página do site do Jordan Tourism Board e veja fotos dos pratos (com os nomes), receitas, curiosidades etc.
  • Nosso motorista, no longo caminho entre Amã e Wadi Rum, nos apresentou um biscoitinho típico de anis e tâmara chamado “kaak bi ajwa”. Me empanturrei!
comida vegetariana jordânia

Comida vegetariana na Jordânia. Foto: arquivo pessoal

***

E aí, dúvidas esclarecidas? Faltou alguma coisa? Deixem nos comentários que tentarei responder! Beijo grande!

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Cleide Bacelar novembro 9, 2017

    Iremos para a Jordânia no início de Dezembro. Já li todos os seus posts: excelente! Você tem uma forma de escrever que torna a leitura muito agradável e as dicas são sensacionais. Você comentou sobre o frio… em que época de Dezembro vocês foram? Também moro em Abu Dhabi e cheguei ao seu blog buscando informações antes de me mudar para cá. Parabéns!! Muito bom trabalho!

    • Pollyane
      Pollyane novembro 10, 2017

      Oi Cleide! Muito obrigada pelas suas palavras de carinho e por acompanhar o blog! Fico muito feliz em saber que te ajudei de alguma forma 🙂 Nós fomos para o Egito e Jordânia na primeira quinzena de dezembro, no post sobre o que vestir por lá eu explico direitinho como fizemos em relação ao clima. Espero que façam uma ótima viagem 😀 Beijo grande

  • Nelles Nelia outubro 6, 2017

    Roteiro fantástico. Mas quanto em dinheiro devo levar para ficar 20 dias em Amã, esaa que é minha maior dúvida( sendo que não vou ficar em Hotel, mas em apartamento de aluguel por temporada) e desejo ir em Abril. Desde já agradeço

    • Pollyane
      Pollyane outubro 7, 2017

      Oi Nelles! Obrigada por acompanhar o blog e pelo seu comentário! Então, esse valor que você me perguntou pode variar demais! Se você for só ficar pela cidade, comendo em restaurantes populares e sem fazer passeios turísticos, é um valor. Mas se quiser turistar por esses 20 dias, daí é outro completamente diferente. A Jordânia é um país caro, especialmente quando comparado ao Brasil. Para te ajudar, deixo aqui o link sobre o custo de vida na cidade, para você ter uma ideia de quanto custa as refeições e transportes: https://www.numbeo.com/cost-of-living/in/Amman Espero que tenha te ajudado. Boa viagem!