Para quem já acompanhou o nosso roteiro pela Jordânia, viu que nossa última noite da viagem foi no Mar Morto. Antes de chegar lá, porém, fizemos paradas muito importantes pelo caminho. Saímos cedo de Petra, passamos por Madaba, conhecida como a “cidade dos mosaicos“, fomos ao Monte Nebo e depois descemos, literalmente, ao Mar Morto. Dormimos 1 noite por lá e no outro dia voltamos para casa, em Abu Dhabi. No artigo de hoje, vou falar melhor sobre esses lugares que visitamos, o que acho que vale a pena e quais foram as nossas impressões.

Sobre Madaba

Madaba, a antiga Medeba da Bíblia Cristã, está localizada bem pertinho de Amã (cerca de 35 km) e também perto do Mar Morto. A cidade é um ótimo ponto de parada entre um lugar e outro e pode ser facilmente encaixada nos roteiros da região. Para os cristãos, como eu, é um lugar muito especial, com muita história, e não à toa ela faz parte da rota dos viajantes à Terra Santa.

A principal atração de Madaba é a Igreja Ortodoxa Grega de São Jorge, onde se encontra o mosaico de mais de 2 milhões de peças de pedras locais, com cores bem vivas, construído no século 6, retratando o mapa da Terra Santa e Jerusalém. Dizem que esse é o mosaico mais famoso do mundo. Originalmente, o mapa tinha um tamanho de 15,6 m por 6 m, com 94 m², mas apenas um quarto do mapa foi conservado e pode ser visto hoje na Igreja.

A Igreja é pequena e, quando a visitamos, estava muito cheia de turistas, competindo espaço para tirar foto dos mosaicos. Todos os quadros que lá estão (pelo menos os que vi) eram de mosaicos. Há várias imagens de santos e outras tantas da vida de Jesus. Não fotografei todas – claro, também tinha que admirar e rezar um pouquinho – mas se o seu interesse pelos mosaicos for grande, pode procurar na internet que encontrará facilmente. Sem dúvidas, um trabalho belíssimo e um lugar de muita paz. Vale a visita, mesmo que rápida.

Entrada da Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba, Jordânia

Entrada da Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Entrada da Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba, Jordânia

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba, lotada de turistas. Foto: arquivo pessoal

Entrada da Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba, Jordânia

Os famosos mosaicos com o mapa da Terra Santa e Jerusalém. Foto: arquivo pessoal

Os famosos mosaicos com o mapa da Terra Santa e Jerusalém.

Os famosos mosaicos com o mapa da Terra Santa e Jerusalém. Foto: arquivo pessoal

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba,

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba. Foto: arquivo pessoal

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba.

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba. Quadro de Jesus em mosaicos. Foto: arquivo pessoal

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba.

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba. Foto: arquivo pessoal

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba.

Quadro em detalhes, todo de mosaicos. Foto: arquivo pessoal

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba.

Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba. Foto: arquivo pessoal

A Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba

Igreja Grega Ortodoxa de São Jorge, em Madaba. Foto: arquivo pessoal

Sobre os mosaicos

Ainda em Madaba, outro lugar que visitamos foi o “Handicraft Center and Mosaic Workshop“, um local onde podemos ver como são fabricados e comprarmos mosaicos. Há vários lugares desse tipo na Jordânia, mas esse, especificamente, nos foi recomendado pelo nosso motorista pois os artesãos são todos portadores de deficiências (ou handicapped). Esse lugar é administrado, em última instância, pela própria Rainha Rania, que advoga pela causa das mulheres jordanianas, oferecendo trabalho e bons salários às artesãs.

Os trabalhos são belíssimos! Para a nossa surpresa, havia uma funcionária uruguaia, que falava português e nos acompanhou por uma visita guiada pelo local. Vimos como os mosaicos são fabricados e depois fomos para o grande salão, onde eles estão à venda. O preço, infelizmente, não é nada atrativo, mas a qualidade é inquestionável. Como há muitos móveis, quadros e outras peças grandes e pesadas, eles enviam para o endereço que a pessoa quiser. O Handicraft Center fica na rua Al Quds, a mesma que dá acesso ao Monte Nebo, nossa próxima parada.

artesão mosaico

Artesão trabalhando em mosaico da árvore da vida. Foto: arquivo pessoal

artesã madaba

Artesã fazendo pinturas. Foto: arquivo pessoal

loja mosaico madaba

Parte da loja de mosaicos do Handicraft Center. Há inúmeras peças de mosaicos à venda, todas confeccionadas no local. Foto: arquivo pessoal

loja mosaicos

No interior da loja de mosaicos. Foto: arquivo pessoal

vaso mosaico

Vasos com detalhes em mosaico. Trouxemos um desse modelo, mas bem menor, para casa. Foto: arquivo pessoal

ovo avestruz pintado à mão

Ovo de avestruz pintado à mão. Foto: arquivo pessoal

ovo avestruz pintado à mão

Detalhes do ovo de avestruz pintado à mão. Foto: arquivo pessoal

Sobre o Monte Nebo

Do ateliê de mosaicos, seguimos para o Monte Nebo, famoso e importante sítio de onde Moisés teria avistado a Terra Santa e, logo em seguida, morrido. Também é onde, supostamente, está escondida a “Arca da Aliança”, segundo um livro da Bíblia Católica. Esse lugar de tão grande importância histórica e também para a religião Cristã, já foi visitada por papas e hoje recebe muitos turistas, independente de suas crenças.

No local, há uma igreja restaurada a partir de outra primitiva, que datava do século IV, mas que só foi encontrada em 1933. Do alto do Monte, que mede 817 m, é possível avistar a Terra Santa, o Vale do Rio Jordão, Jerusalém, Jericó e o Mar Morto, para onde iríamos em seguida.

Assim como Madaba, o Monte Nebo está em uma localização estratégica para quem vai de Amã para o Mar Morto, ou vice-versa. O acesso é fácil e acho que vale muito a pena a visita. Se você também é cristão, certamente são passeios (Madaba e Monte Nebo) que vão ser muito especiais. Depois de visitar esses lugares fiquei morrendo de vontade de organizar uma viagem pela Terra Santa, na Palestina e Israel. Quem sabe? 😉

Monte Nebo, Jordânia.

Monte Nebo, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Entrada para o Monte Nebo, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Monumento ao Papa João Paulo II, Monte Nebo, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Uma pedra que servia como porta de um monastério, Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Vista a partir do Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Marido olhando o mapa da região e tentando encontrar os lugares na paisagem. Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Mapa indicativo dos pontos importantes da região. A água à esquerda é o Mar Morto. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Vista da Igreja Memorial a Moisés. Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Um frei no Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

Monte Nebo, Jordânia.

Os chineses acharam que seria uma boa ideia tirar uma foto com o frei. Foto: arquivo pessoal

monte nebo jordânia cruz

A escultura da cruz com uma serpente (Monumento da Serpente Neustã) no cume do Monte Nebo foi criada por um escultor italiano, Giovanni Fantoni. É um símbolo da serpente de bronze criada por Moisés no deserto (Números 21:4-9) e da cruz na qual foi crucificado Jesus (João 3:14). Foto: arquivo pessoal

monte nebo jordania

Monte Nebo, Jordânia. Foto: arquivo pessoal

memorial moisés monte nebo

Interior da Igreja Memorial a Moisés, no Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

memorial moisés monte nebo

Interior da Igreja Memorial a Moisés, no Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

memorial moisés monte nebo mosaicos

Interior da Igreja Memorial a Moisés, no Monte Nebo. Foto: arquivo pessoal

***

Outros posts da Jordânia aqui.

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Igor Passos março 4, 2018

    Eu moro em Lisboa e vou passar 20 dias no médio oriente iniciando por Amman e terminando no Cairo. adorei as dicas do Blog. Tenho o Monte Nebo no roteiro e em seguida Petra antes de cruzar o Mar Vermelho no caminho para o Egito.

    • Pollyane
      Pollyane março 12, 2018

      Parece muito bom, Igor. Acho que sua viagem será incrível! Eu adorei esses destinos e fiz vários posts aqui no blog, espero que te ajude. Beijo grande.

  • […] Madaba, os mosaicos e o Monte Nebo […]

  • […] No outro dia pela manhã, nosso motorista nos buscou no hotel e nos levou para Madaba, Monte Nebo e Mar Morto, como já contei a vocês aqui. […]

  • […] pelo lado israelita, mas nós ficamos somente do lado jordaniano. Como puderam ver no artigo sobre Madaba, estávamos nessa cidade antes de chegarmos ao Mar Morto. Depois de visitar o Monte Nebo e já […]

  • Renata Suzart fevereiro 7, 2017

    A Jordânia é tão interessante, né? É uma pena que, devido aos imprevistos da minha viagem, perdi de ver muita coisa :/ Enquanto Manuel foi fazer um passeio com o grupo todo ao Monte Nebo, eu fiquei com Amelie dodói no quarto do hotel. Hunft…

    • Pollyane
      Pollyane fevereiro 7, 2017

      Uma pena mesmo 🙁 Mas vocês podem aproveitar e voltar em outra ocasião, inclusive com mais tempo para ver Petra e Wadi Rum também 🙂 Beijo!