Já fiz outros 2 artigos sobre Lombok, a ilha da Indonésia que visitamos em junho de 2016, juntamente com Bali e o arquipélago de Komodo. Em um dos artigos, contei como chegamos à ilha, visitamos 2 cachoeiras e assistimos a um incrível pôr do sol em uma casa abandonada na estrada; no outro, falei sobre a visita à Vila Tradicional dos Sasak, chamada Sade. Hoje, vou falar para vocês das praias que visitamos no sul da ilha e da nossa hospedagem, além de uma dica maravilhosa de restaurante!

Onde se hospedar em Lombok

O local que você deverá escolher para sua hospedagem em Lombok vai depender do seu objetivo principal na ilha. No nosso caso, era apenas para conhecer as cachoeiras, as praias do sul e a vila tradicional. Nosso roteiro estava apertado (vejam ele completo aqui) e só teríamos 2 noites para ficar na ilha. Por isso, escolhemos um hotel em Senggigi, perto de Mataram, cidade que fica no meio da ilha, no litoral, não muito longe do aeroporto.

Se você estiver indo para aproveitar as praias do sul (surfar), recomendo se hospedar por lá mesmo. Há várias opções em Pantai Kuta, Baturiti, que é a praia mais desenvolvida da região. Já se a sua viagem é mais “cultural”, com um roteiro que passe por diversas vilas tradicionais, sugiro que organize diretamente com uma agência de viagem, pois a oferta de hospedagens fora dessas regiões não é tão ampla.

Para Lombok, como seriam apenas 2 noites, onde passaríamos somente as horas de dormir no hotel, escolhemos um que fosse bom, barato e bem localizado! Os meus únicos critérios, quando é assim, é que seja limpo e tenha banheiro privativo, não precisa de mais que isso. Sempre dou uma olhada nas avaliações do Booking.com e reservo por lá mesmo, sempre!

hospedagem lombok

Whiterose Guesthouse. Foto: site oficial

O nosso hotel foi o Whiterose Guesthouse, uma pousadinha simples e bem ajeitadinha, com donos super atenciosos! O nosso quarto não era grande e nem luxuoso, mas muito confortável. Poderia ficar lá muito mais que 2 noites! Também aproveitamos e mandamos lavar várias roupas por lá. Outro ponto que devo destacar é que, depois de vários emails trocados antes da viagem, eles providenciaram o motorista que nos buscou no porto, nos levou na cachoeira e depois ao hotel, e ainda outro motorista que nos levou para conhecer as praias do sul da ilha. Além do transfer para o aeroporto quando fomos embora. Os veículos eram ótimos, assim como os motoristas. Enfim, foi uma excelente escolha, com um custo-benefício incomparável. Se o estilo da sua viagem para Lombok for o mesmo da nossa, recomendo demais!

E se você deseja procurar outro hotel na região, recomendo buscar e reservar também pelo Booking.com, onde você encontra várias ofertas e, quando fizer a reserva por esse link, ainda contribui com uma pequena comissão para essa blogueira que vos escreve. Ah, claro, sem aumentar em nada o preço final para você 🙂 

 
Booking.com

Dica de restaurante em Lombok

Nas duas noites que estivemos por lá jantamos no mesmo restaurante, o Square Restaurant, em Senggigi.

Como sempre fazemos, buscamos referências de restaurantes no Trip Advisor e decidimos ir no Square pelas excelentes avaliações que ele possui. Pegamos um táxi e fomos até lá. O restaurante é bem bonito e estava cheio, talvez em outra ocasião precisasse de reserva. Fomos muito bem atendidos, o cardápio é fabuloso e a comida então, sem qualquer defeito! Gostamos tanto que voltamos na outra noite, sem nem chegar a pesquisar outro lugar. Recomendo demais! E não deixe de provar as sobremesas…

Ah, dica extra: em frente ao restaurante há uma casa de massagens. Então, depois do jantar, aproveitamos para fazer reflexologia. Ah, Ásia, eu já te disse que te amo hoje?

Praias do sul de Lombok

Infelizmente, essa foi a parte mais decepcionante de Lombok. Isso porque as praias, embora belíssimas, estavam MUITO sujas, todas elas.

Organizamos um roteiro que passasse pelas principais praias da região: Selong Belanak Beach, Pantai Mawi, Mawun Beach, Kuta Beach (há uma Kuta em Bali, mas essa a que me refiro é a de Lombok) e Pantai Tanjung Aan. Em Pantai Mawi nem conseguimos chegar, pois o carro atolou na estrada pra lá. Por isso, atenção, procure saber das condições das estradas para chegar às praias, especialmente se estiver chovendo.

Nós tivemos pouca sorte nesse passeio porque 1 dia antes havia chovido muito na região. O mar e as praias estavam cheias de sargaço, além de muito lixo. Precisamos pagar para entrar nas praias e não havia qualquer estrutura para passar o dia (cadeiras, guarda-sol…). Como não há muitos turistas por lá, assim que chegávamos na praia já éramos abordados por 10 homens, 8 mulheres, 3 crianças, 4 cachorros… Todos ficam oferecendo serviços, ou pedindo dinheiro mesmo. Não era nada agradável e não nos inspirava confiança em ficar ali. Outra questão que deve ser dita é que a polícia local proíbe que turistas andem sozinhos na região, pois há grande risco de crimes, ou seja, cuidado!

Selong Belanak Beach lombok

Entrada da Selong Belanak Beach. Foto: arquivo pessoal

Selong Belanak Beach mar indonésia lixo

Lixo no mar. Foto: arquivo pessoal

Selong Belanak Beach lombok

Praia Selong Belanak, Lombok. Foto: arquivo pessoal

Selong Belanak possui uma “estrutura” melhor, com algumas cadeiras para alugar e aulas de surf, mas ela estava muito suja barulhenta (um pessoal soltava fogos o tempo todo), daí não quisemos ficar. Tanjung Aan é uma praia lindíssima, mas era a com mais sargaço e lixo de todas, de cortar o coração.

Praia de Tanjung Aan, Lombok

Praia de Tanjung Aan, Lombok. Foto: arquivo pessoal

Praia de Tanjung Aan, Lombok.

Praia de Tanjung Aan, Lombok. Foto: arquivo pessoal

Kuta possui uma estrutura melhor, mas ainda assim não nos sentimos à vontade para ficar ali, tomando banho e aproveitando o mar. Por ser uma ilha muçulmana, há muito constrangimento em ficar de biquíni em uma praia cheia de mulheres totalmente cobertas (que não estavam ali a lazer, mas tentando vender algo) e homens que olhavam estranho.

praia kuta lombok

Praia de Kuta, Lombok. Foto: arquivo pessoal

praia kuta lombok indonésia

A “areia” de Kuta como é. Foto: arquivo pessoal

Quando olhávamos o mar, sentíamos uma pena imensa por tamanha beleza estar tão cheia de lixo. O mar da Indonésia é muito sujo, assim percebemos em todos os passeios que fizemos. Por isso, quando fizer o seu roteiro pela região, tenha isso e mente e/ou planeje outras atividades para a sua viagem, além de praias.

Nesse dia, almoçamos no Sushi K., que fica dentro de um hotel nas proximidades de Kuta. Não lembro de ter sido nada extraordinariamente bom, mas também não era ruim. Fica como dica de restaurante japonês na região.

***

Espero muito poder voltar às praias de Lombok um dia e encontrá-las em situação melhor do que as encontrei quando fui. Fico muito triste com o descuido com a Natureza, especialmente em um lugar que é tão bonito naturalmente e poderia ser tão bem aproveitado pelos locais e turistas, gerando mais renda para a população.

Por todos os motivos que citei, não recomendaria Lombok como um destino de praia – embora os surfistas pareciam não se incomodar com essas questões. Além do mais, a Indonésia é um país formado por mais de 17 mil ilhas, então não irão faltar opções mais limpas e agradáveis para curtir dias ao sol!

Se quiser ver os demais artigos da Indonésia, clique aqui.

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress