Eu não costumo postar sobre as nossas experiências de voo no blog, mas dessa vez achei por bem falar já que foi “incomum”.

No final de julho, marido e eu fomos para o Brasil utilizando pela primeira vez a companhia aérea de Dubai, Emirates. Como não há mais voos diretos de Abu Dhabi para o Brasil (os da Etihad foram cancelados desde março de 2017) e a rota por Doha está fora de questão (os Emirados Árabes cortaram relações com o Qatar, inclusive os voos), a nossa melhor opção é ir por Dubai. Ou pelo menos era o que pensávamos.

Não sei explicar o porquê, mas nunca tivemos muita sorte em pegar voos em Dubai. Quando fomos para o Japão, a fila para a imigração e raio-x estavam tão grandes que só não perdemos o voo porque ele atrasou (chegamos com 3h de antecedência). Depois, indo para o Azerbaijão, a cia aérea cancelou o voo sem qualquer explicação e tivemos que arrumar um hotel para dormir em Dubai e pegar outro voo pela manhã. Dessa vez, infelizmente, as coisas não foram mais “suaves” e, por não ter ouvido falar de nenhuma experiência assim, resolvi deixar a minha como alerta.

Bom, primeiramente, para quem não sabe, voar por Dubai é uma opção comum para quem mora em Abu Dhabi, já que os preços saindo daqui são muitas vezes mais altos ou, no caso de voo direto para o Brasil, nem há outra opção. Para ir para o aeroporto de Dubai pegar o voo para o Brasil, agendamos o ônibus da Emirates, que leva os passageiros de Abu Dhabi para Dubai gratuitamente (é necessário comprovar que voará com a cia).

Pegamos o ônibus pontualmente às 4h da manhã, no local onde ele sempre para (em frente ao escritório da companhia, perto da Corniche e da Mubarak Bin Mohammed St.). Em relação ao ônibus, não temos reclamações. O único ponto negativo é que ele é mais lento que um táxi normal e acabamos demorando mais para chegar. Mas é de graça, né? Então pronto.

ônibus emirates abu dhabi dubai aeroporto

Ônibus da Emirates em Abu Dhabi. Foto: arquivo pessoal

Chegando ao aeroporto de Dubai, fomos para o check-in e tudo procedeu normalmente. Depois, embarcamos e ficamos no avião, o avião taxiou, depois parou, e ficamos umas 2h nessa situação. Finalmente, fomos informados que o avião estava com problemas mecânicos (desconheço os pormenores) e pediram para que desembarcássemos.

Descemos do avião, recebemos um voucher para alimentação e fomos instruídos a voltar no horário X ao portão de embarque. Fizemos como combinado e, depois de horas novamente esperando para embarcar, muito além do horário que combinaram, fomos informados que o horário da tripulação havia sido extrapolado e eles precisariam arrumar outra. Portanto, nos deram outro voucher de alimentação e pediram para que voltássemos em X horas.

voucher alimentação emirates aeroporto dubai

Voucher para alimentação da Emirates no Aeroporto de Dubai. Foto: arquivo pessoal

De novo, ficamos zanzando pelo aeroporto, que lá pela hora do almoço já estava super vazio, e na hora combinada voltamos para o portão de embarque. Dessa vez, embarcamos e finalmente voamos.

Foi muito, muito exaustivo ficar no aeroporto por tanto tempo (tínhamos virado a noite, pois teríamos que sair de casa às 3h da manhã para pegar o ônibus). Mas a canseira estava longe de terminar…

***

Parênteses: comida vegetariana no voo da Emirates

Como a maioria dos leitores já sabem, eu só como peixe, frutos do mar, leite, ovos e mel de origem animal. Não sou vegetariana e nem vegana, mas em voos costumo pedir esse tipo de refeição por não ter uma feita especificamente para o meu tipo de dieta, claro. No voo da Emirates de Dubai para São Paulo, porém, marido, que é quem tinha acesso aos nossos bilhetes, se esqueceu de pedir a minha refeição especial. Geralmente, isso não é problema, pois as cias mesmo assim possuem uma opção vegetariana (a Etihad sempre tem!). Mas, infelizmente, para minha tristeza e fome, não foi o caso dessa vez. Eles não haviam NENHUMA opção vegetariana no menu e, como eu não tinha feito o pedido antes, não havia nada preparado para mim. A minha sorte foi que havia um comissário brasileiro muito gente boa que me deu lanches a mais, os que seriam servidos nos intervalos das refeições grandes (pizza marguerita e frutas).

No voo da volta foi um pouco mais trágico. Marido se lembrou, sim, de pedir a minha refeição vegetariana/vegana especial e, como é de costume, eles nos entregam antes das refeições dos demais passageiros. Sem pensar muito, abri o sanduíche e dei uma bocada, qual foi a minha surpresa que senti um gosto estranho de morte na boca e cuspi tudo. Não é que o sanduíche era de frango?! (Faça o teste e fique mais de 2 anos sem colocar frango ou carne na boca e depois tente comer, o gosto é absurdamente ruim).

Fiquei p*%# e chamei os comissários, aprontando um pequeno escândalo sobre a troca da minha refeição. Falei que havia pedido vegetariana e meu sanduíche tinha frango. A comissária ainda teve o disparate de discutir comigo e pediu se poderia conferir o sanduíche. Eu disse óbvio, e entreguei a bandeja com o sanduíche e o cuspe também, para comprovar (rá!). Ela olhou a embalagem e disse “esse é low fat [pouca gordura]” e saiu sem sequer me pedir desculpas. Para falar a verdade, nem me lembro se trouxeram outro sanduíche ou não. O fato é que isso é muito grave e, apesar de ser uma escolha minha não comer carnes, eles poderiam ter se enganado com pessoas que têm intolerâncias alimentares e/ou alergias. Imaginem a gravidade nesses casos!

***

Continuando, depois de quase 15h de voo entre Dubai e Guarulhos, desembarcamos horas depois do horário inicial e, obviamente, tínhamos perdido a nossa conexão para Brasília. Nós e vários outros passageiros também perderam a conexão. Já estava super tarde da noite e a companhia disponibiliza 2 funcionários para dar conta de sei lá quantos passageiros que ainda precisavam ser remarcados para outro voo, no outro dia!

Ah, não contei o “detalhe”. O avião era o A-380, o maior comercial do mundo, com capacidade para mais de 500 passageiros nas 3 classes. Ou seja, imaginem a quantidade de passageiros “felizes” que perderam a conexão, desembarcaram em Guarulhos  e ainda tiveram pegar filas para remarcar os voos e ir para os hotéis.

Foi o que aconteceu conosco também.

a 380 emirates aeroporto dubai

Avião A-380 da Emirates no Aeroporto de Dubai. Foto: arquivo pessoal

Tivemos que esperar até que a companhia nos colocasse em outro voo, depois esperar por um voucher de táxi e por um de hotel. Claro, a companhia tinha que se responsabilizar por tudo isso sem qualquer custo adicional para nós. E eles cumpriram, apesar dos pesares.

A tristeza foi chegar no hotel que eles nos mandaram e, de novo, filas imensas para fazer o check-in. Estavam todos mega impacientes e a revolta era geral. Finalmente, horas depois de desembarcar, conseguimos subir para o nosso quarto, tomar banho e dormir por umas 3h, até que tivéssemos que voltar para o aeroporto e pegar o voo para Brasília. O transporte de volta para o aeroporto ficou por conta do hotel e sem custo adicional para nós.

Foi muuuito cansativo e espero que isso não aconteça de novo – embora seja muito provável que sim. Especialmente para nós, que tivemos que sair de Abu Dhabi e ainda tínhamos conexão em Guarulhos, a viagem fica exaustiva! Havia muitos idosos na mesma situação que nós, bem como famílias com crianças pequenas. Vi de perto o sofrimento deles.

Resolvi deixar o meu relato como forma de “registrar” o que aconteceu conosco, para que você tenha em mente que esse tipo de imprevisto acontece, não só na Emirates, como em qualquer cia aérea, e sua viagem pode ser muito mais longa que o previsto. Por sorte, eu tinha na mala de mão um “kit básico de sobrevivência”, com pijama e 1 muda de roupa extra. Em Guarulhos, depois de um belo e sonhado banho, pude trocar de roupa sem ter que abrir as bagagens maiores.

Portanto, se há algo que eu possa te recomendar nesse post é:

  • Também coloque 1 muda extra de roupa na mala (chinelas também caem bem, pois você vai precisar tirar o sapato que calçou por horas e, além disso, pode querer usar no banheiro do hotel).
  • Leve algum tipo de lanche com você, pois na primeira vez que embarcamos ficamos muito tempo no avião sem comida (pois o previsto era que servissem o café da manhã logo depois da decolagem).
  • Em voos da Emirates, não confiem que terá opção vegetariana no cardápio e façam o pedido da refeição antecipadamente. Ah, claro, antes de comer, confiram se não possui carne mesmo (o mesmo vale para outros tipos de alergias e intolerâncias).
  • Quando ocorrer um atraso de voo e você tiver que fazer conexão, tente pegar a fila para atendimento com a companhia aérea o mais rápido possível para ser colocado em outro voo e mandado para o hotel. Isso também vale para agilizar a ida para o hotel, pois provavelmente todos serão mandados para lá e a fila do check-in será imensa.
  • Finalmente, não era o nosso caso, mas não agende passeios ou compromissos importantes no mesmo dia que o seu voo chega, pois pode ser que ele atrase e você perca tudo. Vi pessoas nas filas de remarcação nessa situação.

Espero que não tenha que passar por isso de novo e torço que você, querido leitor, também não passe. Se acontecer, desejo que tenha muita paciência e chegue bem ao seu destino final. Beijo grande.

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress