20 de setembro de 2015

O luto nos Emirados

Setembro tem sido um mês difícil para os Emiradenses. No dia 04 deste mês, 45 soldados morreram no Iêmen, após a explosão de uma loja de munições, causada por um míssil. Veja mais aqui.

&MaxW=640&imageVersion=default&AR-150909470

Bandeira a meio-mastro em Abu-Dhabi. Fonte: Ravindranath K – The National

Os soldados mortos foram considerados mártires pelo seu povo. Por isso, a partir deste ano, o dia 30 de novembro será o Dia do Mártir. O presidente Sheikh Khalifa quer honrar aqueles que deram suas vidas “e que realizaram suas tarefas e deveres na pátria e no exterior, nas áreas civil, militar e campos humanitários”. Inclusive, serão lançados selos comemorativos a essa data. Outra homenagem será a construção de um museu, para que esses heróis e suas histórias não sejam esquecidas.

&MaxW=960&MaxH=640&AR-150929966

Sheikh Rashid bin Mohammed Al Maktoum 1981-2015. Fonte: The National

O mês que já estava triste, ficou ainda mais depois que o Sheikh Rashid bin Mohammed Al Maktoum, filho do governante de Dubai e também vice-presidente do país, Sheikh Mohammed bin Rashid, morreu de ataque cardíaco no último dia 19 deste mês, aos 33 anos. Sheikh Rashid é lembrado por seu trabalho filantrópico, o seu papel no avanço esportes nos Emirados Árabes Unidos e suas habilidades na equitação e nos negócios. Que tristeza.

Em situações como essas, o governo decreta luto oficial, que geralmente dura 3 dias. Durante esse período, as bandeiras ficam a meio-mastro; as escolas e os órgãos públicos permanecem fechados. Além disso, alguns lugares que têm permissão para vender álcool, como hotéis, ficam proibidos de fazê-lo. Não há música nos bares, restaurantes e outros locais públicos e as rádios só tocam música clássica.

Espero que o mês termine melhor para eles e que não aconteça mais nenhuma tragédia.

Fonte: The National

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] Atualmente, são 13 feriados nacionais no país. Esse número pode aumentar ou diminuir, a depender da decisão dos governantes locais. Em 2015, por exemplo, um novo feriado foi adicionado: o Dia do Mártir, como já expliquei neste post aqui. […]