Eu nunca neguei que gosto de Astrologia. Gosto tanto que tenho tatuado o símbolo do meu signo, aquário, na minha perna. Entendo perfeitamente quem não acredita e acha tudo uma baboseira. Mas, nesse artigo, o que vou contar vai além de uma simples consulta astrológica, é uma imersão na cultura balinesa. Confie em mim, pode ler 😉

A astrologia balinesa

A astrologia balinesa, chamada de Palelintangan ou Pelelintangan, consiste em 35 signos baseados no Pawukon calendar. Esse calendário data do século 14 e foi levado a Bali pelos hindus de Java, com diferentes dias do ano e semanas com diferentes números de dias. É bem confuso para nós e também para os balineses, por isso eles procuram os astrólogos para que eles façam as leituras necessárias.

Os balineses acreditam em reencarnação, então para eles é importante saber quem está habitando aquele corpo. Para saber essa e outras coisas, eles têm o livro Lontar Pewacakan. De acordo com essa astrologia, cada 1 dos 35 signos possui uma característica única e o livro ajuda o astrólogo a descrever isso. Pra gente, foi mais no sentido de “descrição da personalidade” do que “previsão do futuro”. Para os balineses, é feito o horóscopo quando a criança nasce (para saber qual foi o espírito ancestral que veio nesse corpo) e para situações do dia a dia, como negócios, casamentos etc.

O astrólogo é chamado de “healer“, que quer dizer curandeiro, e é uma pessoa muito importante na comunidade. Ela será consultada com frequência pelos moradores da região (e até por turistas, né? vide a gente) e deve ser uma pessoa acolhedora e que compreenda o intrincadíssimo calendário balinês e as características dos 35 signos. O nosso healer não falava inglês, daí o motorista ia traduzindo e depois nos passou uma folha com as principais características dos nossos signos. Para fazer o seu horóscopo balinês, você vai precisar informar com exatidão o seu dia, hora e local de nascimento.

Já peço desculpas se não expliquei direito, mas é que é muito confuso e não encontrei muita informação na internet.

Calendário astrológico balinês

Calendário astrológico balinês. Fonte: CC

Continue lendo

maio 31, 2017

Egito: Cruzeiro no Rio Nilo – Parte II

Os templos no Rio Nilo A experiência de navegar pelo Nilo já é maravilhosa por si só. Mas o ponto alto é ir parando nos templos à beira do famoso...

maio 30, 2017

Abu Dhabi: aplicativos que você precisa ter no celular

Aplicativos vêm facilitando as nossas vidas há alguns anos. Hoje em dia, é quase impossível alguém não fazer uso de algum deles, seja Whatsapp, Facebook ou outros com serviços mais...

maio 28, 2017

Polly responde: TAG Viagem

1) Você viaja, em média, quantas vezes ao ano? Em média, nos últimos 4 anos, fizemos cerca de 4 viagens por ano. 2) Você viaja com quem (família, amigos, sozinho)?...

maio 27, 2017

Vietnã: atrações culturais

Sempre que viajamos, buscamos ir a atrações culturais, como danças e apresentações, que retratam o povo e a história do país. Nem preciso dizer o quanto é enriquecedor e interessante,...

maio 24, 2017

Ras al-Khaimah: acampamento no deserto

No artigo de hoje, super atrasado, conto sobre a nossa experiência acampando no deserto aqui dos Emirados Árabes, em um emirado que se chama Ras al-Khaimah (RAK). A ideia inicial...

maio 19, 2017

Egito: Cruzeiro no Rio Nilo – parte I

Hoje o post é muito especial: vou contar como foi a nossa experiência no cruzeiro que fizemos pelo Rio Nilo, no Egito, em dezembro de 2016. Como o assunto é...

maio 17, 2017

É fácil ser vegetariano em Abu Dhabi?

Minha amiga Renata me perguntou: “Polly, é fácil ser vegetariano em Abu Dhabi?”. Minha primeira resposta foi, claro, relembrá-la de que me alimento de peixes e frutos do mar ocasionalmente, portanto,...

maio 14, 2017

Vietnã: roteiro de 11 dias de norte a sul

Gosto de compartilhar os nossos roteiros de viagem por um país, pois é também o tipo de post que sempre busco quando estou organizando uma viagem. Nessa do Vietnã, não...

maio 12, 2017

Brasileiras pelo Mundo – Abu Dhabi: 10 motivos para pensar duas vezes

Texto publicado originalmente no site Brasileiras pelo Mundo, onde faço uma colaboração mensal como colunista de Abu Dhabi. Nem tudo são flores, especialmente no deserto. Logo, se antes eu fiz...

1 2 3 4 21