23 de novembro de 2015

Como se vestem as muçulmanas

Cercadas de mistérios, mitos, curiosidades e até mesmo preconceitos, as vestimentas das muçulmanas sempre dão o que falar! Recebo várias perguntas de familiares e amigos que querem saber como elas se vestem, se são realmente bonitas, se sentem calor, se precisam cobrir o corpo todo e, claro, se eu também preciso me vestir como elas. Algumas questões eu vou tentar responder por aqui, sobre a minha pessoa, será em um post futuro.

No lugar onde nasci, nunca vi uma muçulmana na rua! Passei a infância sem fazer ideia de quem eram essas pessoas até que, em 2001, a novela “O Clone” abriu um mundo novo para mim – e para outros tantos brasileiros!

061

Novela “O Clone” – Rede Globo

Apesar de estar recheado de licenças poéticas, o programa televisivo mostrou ao povo um costume totalmente novo: mulheres cobrindo o corpo e o cabelo, cheias de jóias e lindamente maquiadas. E eis o meu primeiro “contato” com as muçulmanas.

Tempos depois, enquanto o Afeganistão era bombardeado pelos Estados Unidos, a nossa televisão era bombardeada com imagens de mulheres usando a burqa, a típica vestimenta que cobre a mulher, literalmente, dos pés à cabeça. Mas ao contrário da novela, nessa não havia glamour ou riqueza, só retratava um vulto azul pálido, passando a ideia de mulheres tristes e oprimidas por debaixo dessas vestes.

Depois desse resumo superficial de como “descobri” as mulheres do Islã, vamos acabar logo com a curiosidade que as pessoas têm de como elas se vestem por aqui.

Primeiramente, nem tudo é burqa. Essa palavra acabou caindo na boca do povo e ela “resume” o modo de se vestir das muçulmanas, mas isso está looonge de ser verdade. A burqa existe? Sim, mas ela não é tão comum quanto se pensa, sendo quase uma exclusividade do Afeganistão (vi raras vezes aqui em Abu Dhabi). Como na foto acima, ele cobre a cabeça e o corpo, tendo apenas uma tela na região dos olhos; azul é a sua cor mais comum.

120511-muslimwear

Fonte: Gmanews

O niqab é um véu que cobre a cabeça e o corpo, incluindo a boca e o nariz, deixando somente os olhos de fora, através de uma abertura muito estreita. Geralmente sua cor é preta. É amplamente usada na Arábia Saudita e por aqui também é comum de se ver, mas eu creio que sejam as sauditas que vivem ou estão a passeio por aqui.

hijab, ou sheila, é o próprio lenço que cobre a cabeça – e difere de véus pelo tecido, formato e tamanho. Portanto, depois da generalização da burqa, esse é o segundo “erro” mais comum: confundir lenço com véu. O papel do lenço é esconder o cabelo, as orelhas e o pescoço, deixando somente a parte oval da face à mostra. O hijab é muito comum por aqui e em todos os países muçulmanos. Ao contrário dos demais, ele pode ter várias cores, inclusive serem estampados!

Por último, o chador, que é bastante comum no Irã e por aqui, principalmente na cor preta. Ele consiste em um manto que cobre o corpo e o cabelo, mas deixa o rosto à mostra.

Women_in_shiraz_2

Wikipedia

Já a abaya é um vestido longo e de mangas compridas, quase sempre na cor preta. Pode ser usado com o hijab, com o niqab ou sem nenhum dos dois – no caso de mulheres não-muçulmanas. Eu, por exemplo, se quisesse, poderia comprar uma abaya e sair por aí com o cabelo à mostra. Em alguns países mais conservadores, como o Bahrein, é comum que as não-muçulmanas usem a abaya, mas não usem o hijab.

Se elas sentem calor? Ao andar na rua, com certeza… Mas como todos os lugares aqui tem ar condicionado GELADO, acho que elas ficam em vantagem dentro dos shoppings, por exemplo. Além disso, não vejo muitas mulheres andando de abaya + hijab pelas ruas – talvez não só pelo desconforto da temperatura, mas também por uma questão cultural.

burka-1003353_640

Foto: Creative Commons

Aqui em Abu Dhabi, onde a população local tem um alto poder aquisitivo, as mulheres são sim, MARAVILHOSAS! Elas usam abayas e hijabs bordados, às vezes com aplicações de rendas ou cristais; bolsas e sapatos das últimas coleções de marcar luxosas; usam jóias (muitas jóias); maquiagem e muito perfume.

Um detalhe importante: é proibido tirar foto de qualquer mulher muçulmana sem autorização. Portanto, usem a imaginação para visualizar o que eu disse 😛

Sobre a dúvida comum se elas cobrem o corpo todo: depende. Já vi algumas mulheres INTEIRAMENTE cobertas. Além da abaya, elas usavam um hijab que possui um lenço que cobre também a face  (com um pouco de transparência para que elas consigam enxergar, mas quem vê de fora não consegue ver os rostos delas), luvas e meias. Todas as vezes que vejo alguma vestida assim, me dá um pouco de aflição, pois imagino que elas não devem enxergar muito bem e, se olharmos rápido, não sabemos se elas estão de frente ou de costas. Mas vamos pensar pelo lado prático: se eu fosse me vestir assim, economizaria muita base, batom e corretivo… hehehe. Há sempre uma vantagem 🙂

Muslim_Woman_in_black

Foto: Creative Commons

Além desse lado mais “tradicional”, há também as muçulmanas fashionistas, que andam fazendo o maior sucesso na Internet. A revista Marie Claire fez uma reportagem muito legal sobre algumas dessas blogueiras. São mulheres que sabem muito bem aliar os seus costumes com a moda, estilo e feminilidade. Olhem só:

hautehijab

Zulfiye Tufa (@thehijabstylist) – Instagram

ascia_akf

Amara Majeed (@amara.majeed) – Instagram

E então, o que acharam? Mataram um pouco a curiosidade?  Este post foi somente para explicar as diferenças entre as vestes típicas das mulheres muçulmanas, sem qualquer intenção, por hora, de discutir sobre tooooda a questão cultural e religiosa por trás do hijab. Precisamos ser cautelosos ao tratar do assunto, já que estamos somente como observadores e dentro do mundo deles, não é mesmo? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe nos comentários que tentarei responder… Beijo, beijo!

novembro 21, 2015

Japão: voos, hospedagem em Tóquio e Shinjuku

Promessa é dívida. Só que, nesse caso, eu vou parcelar, e essa é a parte I da viagem que fizemos recentemente ao Japão (novembro de 2015). Desde que criei o...

novembro 15, 2015

Viagens a partir de Abu Dhabi

Diário, quanto tempo! Rs. Resolvi tirar férias e nem avisei, né? Que coisa feia… Bom, aproveitando o contexto do meu afastamento, que foi por motivo de viagem, vou falar um pouquinho...

novembro 08, 2015

Brasileiras pelo Mundo – os caracóis

Olá, pessoal! É com muita alegria que anuncio que agora faço parte do time de colunistas do Brasileiras pelo Mundo. Sempre acompanhei as postagens do site e me senti muito honrada com...

outubro 29, 2015

Oportunidade no Masdar Institute

Notícia boa a gente não pode hesitar em compartilhar! Profissionais do Masdar Institute, que é um centro de excelência em ciência e tecnologia para pesquisas em energias sustentáveis aqui em...

outubro 26, 2015

Insônia, fuso horário, empregada doméstica e ilegalidade

Querido diário, sabe aqueles dias? Tem uns dias complicados, né? Então… Desde que cheguei do Brasil, estou com um problema novo: insônia. Eu sempre me gabei por nunca ter problemas para...

outubro 21, 2015

Luz, câmera, ação: pega ladrão!

Mais uma vez, a polícia de Abu Dhabi ganha espaço aqui no blog! Já falei aqui sobre o Robocop, o super Lykan Hypersport que faz parte da frota policial da cidade, sendo...

outubro 14, 2015

Sobre Yas Island

Eu já postei aqui sobre Al Lulu Island e os mistérios que giram em torno de sua existência e finalidade. Hoje vou falar sobre Yas Island, uma das ilhas que compõem...

outubro 12, 2015

Abu-Dhabi Facts 6

Mais uma edição! Para provar que aqui é uma fonte inesgotável de novidades… Olha só… 1º Saindo para jantar: “olha amor, aquele restaurante árabe deve ser bom!”. E aí você...

outubro 08, 2015

Adaptação – pensamentos precoces

Oi, diário. Adivinhe? Estou no Brasil! Um triste acontecimento de morte familiar nos fez vir para cá às pressas. Isso também explica a razão do meu sumiço. Desde que cheguei,...

1 19 20 21 22 23 25