27 de janeiro de 2016

Halal: a carne para os muçulmanos

Dias atrás eu fui ao mercadinho do meu prédio e comprei uma bandeja de frango para o marido. A marca? Sadia. Sim, aquela mesma do Brasil que todos conhecemos. Mas o que mais me chamou a atenção foi o fato de achar com tanta facilidade (o mercadinho do meu prédio é pequeno) carne de origem brasileira com certificação Halal.

O frango Sadia que comprei no mercadinho do meu prédio. Foto: arquivo pessoal

Mas o que é Halal, Polly? Explico:  Halal é o que se refere, no Islã, ao que é “permitido” e Haram ao que é “proibido”.

Halal é um termo aplicado a comportamentos, formas de se vestir e de falar, mas neste post iremos falar especificamente sobre os alimentos Halal.

Primeiramente, vamos aos alimentos proibidos aos muçulmanos, considerados Haram. Segundo o site Alimentos Halal, do Brasil, são eles:

  1. Suínos e cães, pois são animais impuros, que não podem ser purificados por qualquer meio que seja. Portanto, comê-los ou utilizar qualquer derivado deles é proibido.
  2. Qualquer animal que não foi abatido através dos métodos considerados islâmicamente aceitáveis.
  3. Sangue, pois não é permitido consumi-lo, mesmo que tenha sido oriundo de abate halal.
  4. Bebidas alcoólicas e drogas de todos os tipos.
  5. Frutos do mar (exceto os vegetais, os peixes com escamas e os camarões).
  6. Animais selvagens, tais como o tigre e o leão.
  7. Animais antropomórficos, como macaco.
  8. Aves de rapina, tais como a águia e o falcão.
  9. Répteis, anfíbios e insetos, tais como cobras, jacarés, sapos, besouros e escorpiões.
  10. Tudo aquilo que é inerentemente impuro (Najes), tais como a urina e as fezes de humanos ou animais.
  11. O Animal Jallal, aquele que se alimenta de impurezas.
  12. Tudo aquilo que é impuro ou se contamina através do contato com as impurezas.
  13. Tudo aquilo que é prejudicial à nossa saúde, tais como venenos e produtos químicos nocivos, e tudo o que não for habitualmente consumido pelo homem, tais como madeira, vidro, ferro, terra e etc…
1024px-Fried-silkworm-china

Haram! Foto: Wikimedia Commons

E o que é Halal:

  1. Os peixes e outros animais aquáticos, a não ser aqueles que estejam intoxicados ou que sejam prejudiciais à saúde humana, ou venenosos;  assim como, estão proibidos os animais que vivem tanto na terra como na água, como crocodilos e seus assemelhados.
  2. Todo o tipo de vegetal é Halal, a não serem aqueles que estejam contaminados ou intoxicados por pesticidas, sejam venenosos ou produzam efeitos alucinantes ou que de qualquer forma possam ser prejudiciais à saúde do homem.
  3. Qualquer produto mineral ou químico, em princípio é permissível, exceto aqueles com possam causar qualquer tipo de intoxicação ou prejuízo à saúde.
  4. A água é totalmente Halal, exceto quando esteja contaminada ou por qualquer meio for prejudicial à saúde.
  5. Todo produto, criado por meio da biotecnologia, extraído de vegetal, mineral e microbiana para a indústria alimentar é Halal.
  6. Produtos de origem sintética utilizada na indústria de alimentação será Halal a partir da comprovação de sua elaboração, onde se prove que não é prejudicial ao ser humano.
  7. Derivado de origem animal, utilizado nas indústrias de alimentação, só será Halal, se o animal for sacrificado conforme a lei islâmica, mediante comprovação sob a supervisão da instituição competente.
  8. Queijo processado através do coalho microbiano é Halal.
  9. Leite (de vacas, ovelhas, camelas e cabras) e mel.
  10. Queijo processado através do coalho microbiano é Halal.
  11. Frutas frescas ou secas, legumes, sementes como amendoim, nozes, caju, avelãs, grãos como trigo, arroz, centeio, cevada, aveia etc.,  com exceção daqueles que estejam contaminados ou intoxicados por pesticidas (agrotóxicos em excesso), ou que de qualquer forma possam ser prejudiciais à saúde do homem.
yogurt-387454_960_720

Halal! Foto: CC

Como vimos, animais como bovinos, ovelhas, cabras, veados, alces, galinhas, patos, etc. são Halal, mas devem ser Zabihah, ou seja, abatidos segundo o Rito Islâmico, obedecendo a rigorosos requisitos, tais como:

  1. O animal deve ser lícito.
  2. O sangrador deve ser muçulmano.
  3. O sangrador deve estar consciente e com a intenção de degolar.
  4. Deve-se ter certeza que o animal esteja vivo no momento do abate.
  5. A frente do animal deve ser direcionada para Meca no momento do abate.
  6. A degola deve ser realizada com uma faca de metal afiada.
  7. O sangrador deve mencionar o nome de Allah enquanto degola dizendo: “Bismillah” (ou seja, em nome de Deus).
  8. O animal deve ser abatido cortando-se sua garganta pela frente e não por atrás.
  9. Todas as quatro vias devem ser degoladas de uma única vez (traquéia, esôfago e jugulares) e não apenas cortadas.
  10. O “gogó” do animal deve ser mantido com a cabeça no ato da degola.
  11. A cabeça do animal não pode ser decepada.
  12. Deve ser observada a saída de uma quantidade natural de sangue do animal abatido.
  13. O animal deve mover-se imediatamente após a degola, o que mostra que estava vivo.

    Se eu ainda comesse carne, a essa altura estaria repensando esse hábito…

    Mais produtos Halal no mercadinho do meu prédio. Foto: arquivo pessoal

Porém, nem todas as partes do corpo do animal Halal devem ser consumidos. Os seguintes itens são proibidos de serem consumidos:

  1. Sangue, mesmo sendo pouco, quando é coletado separadamente da carne.
  2. Urina e fezes, que restarem após o abate.
  3. Os órgãos reprodutivos (pênis, testículos, vulva, útero e etc…) e a bexiga.
  4. A placenta e o cordão umbilical.
  5. Os dois nervos que se estendem sobre o dorso do animal, desde o pescoço até a cauda.
  6. A hipófise, uma glândula que se assemelha a um grão, de cor marrom escura e que está localizada sob o cérebro.
  7. A medula espinhal, que se estende no interior das vértebras a partir do topo da cabeça até a pélvis, e é de cor branca.
  8. Glândulas, localizadas em diversas partes do corpo.
  9. Baço.
  10. Vesícula Biliar.
  11. Íris.
  12. Quimo ou restos de comida.
  13. Tudo aquilo que não é de costume ser consumido, tais como: ossos, pêlos e pele.
brazilian cabidela

Galinha cabidela, ou ao molho pardo, preparado com sangue: Haram! Foto: Flavors of Brazil

Segundo o site Fambras Halal (Federação das Associações Muçulmanas do Brasil), o comércio Halal está emergindo como uma das áreas de mercado mais lucrativas e influentes do mundo. De acordo com dados de uma pesquisada publicada nesse mesmo site, o mercado de produtos e alimentos Halal cresce a uma taxa de 15% ao ano e está estimado em 2,5 trilhões de dólares.

O Brasil é o maior produtor de alimentos Halal do mundo, afirma Tamer Mansour, gerente de relações governamentais da Câmara de Comércio Árabe Brasileira. Entre outras coisas, ele acredita que o país tem potencial para aumentar consideravelmente a exportação desses produtos.

A pergunta é: bom para quem? Como bióloga, posso garantir que o Cerrado e a Amazônia NÃO agradecem.

Ennnfimmmm, o objetivo do post era informá-los sobre esse tipo de alimentação especial dos muçulmanos, que apesar de estar tão presente em nosso país (na forma de produção e não de consumo), pouco ou nada sabemos a respeito.

Para quem quiser saber mais, segue a lista de links informativos:

Alimentos Halal Brasil

Fambras Halal

Icarabe

Anba

E para quem tiver coragem, procurem vídeos de como é feito o abate Halal. Se decidirem virar vegetarianos também, posso passar umas receitas 🙂

 

 

janeiro 25, 2016

Expectativa vs. Realidade – Transporte

Às vésperas de me mudar para Abu Dhabi, escrevi dois posts (aqui e aqui) sobre as minhas expectativas em relação à cidade. A intenção era avaliar posteriormente se as minhas...

janeiro 14, 2016

Providenciando a moradia – Brasileiras pelo Mundo

Texto publicado originalmente no site Brasileiras pelo Mundo, onde faço uma colaboração mensal como colunista de Abu Dhabi. *** O ano mudou, janeiro chegou e você está cogitando seriamente aceitar aquela...

janeiro 10, 2016

Cuidado com o autorretrato!

Sim, eu estou falando sobre as lazarentas “selfies” que caíram na boca do povo e ainda não encontraram o limite do bom senso. Mas cuidado! Aqui nos Emirados isso pode virar cadeia, quer ver?...

janeiro 09, 2016

Réveillon 2016 em Abu Dhabi

Eu pensei, repensei, fiquei na dúvida e finalmente decidi compartilhar com vocês como foi o nosso Réveillon 2016 aqui em Abu Dhabi. Mas já aviso: a minha hesitação em publicar...

janeiro 09, 2016

Abu-Dhabi Facts 9

Uma nova edição do Abu-Dhabi Facts “Especial no Supermercado”! 1º Abridor de lata no coco? É sério isso? A Joyce disse que sim. 2º Achei chuchu! Ele se chama “chayotte”...

janeiro 06, 2016

Resoluções de Ano Novo de uma expatriada

Querido diário, 2016 chegou feliz, leve e cheio de esperanças renovadoras. Finalmente, este promete ser um ano em que começarei e terminarei morando na mesma cidade, no mesmo país –...

janeiro 03, 2016

Maternando em Abu Dhabi – “Let it go”, o frio não vai mesmo me incomodar…

Querida Polly, Voltamos! Acabamos de chegar de uma temporada nos Estados Unidos, onde fomos passar o Natal. Sissi tinha aguardado ansiosamente essa visita para ver a neve e experimentar, de perto,...

janeiro 01, 2016

Serviços de brasileiros nos Emirados Árabes

Olá, pessoal! Este post é para listar os serviços oferecidos por brasileiros nos Emirados Árabes Unidos, com ênfase em Abu Dhabi. Este post estará em constante atualização e o fornecimento...

dezembro 28, 2015

Feriados públicos nos EAU 2016

Já estamos batendo na trave de 2016 e, pelo menos para mim, isso significa olhar o calendário do próximo ano e programar as próximas férias e viagens! Mesmo que você não...

1 20 21 22 23 24 28