24 de agosto de 2015

Sobre sextas, sábados e domingos

Uma das coisas que mais alteraram a nossa rotina aqui nos Emirados foi a mudança nos dias úteis da semana.

segunda é terça

terça é quarta

quarta é quinta

quinta é sexta

sexta é domingo

sábado é sábado

domingo é segunda. 

Parece confuso? E é mesmo. Mas uma hora a gente se acostuma.

HAPPY FRIDAY

Nós, ocidentais, temos o costume de achar que as regras que praticamos valem para o resto do mundo e quem faz diferente é estranho, errado ou só doido mesmo. E não digo isso só por mim, mas também por várias pessoas com as quais converso diariamente. Sempre que levo algo novo “daqui” para “lá”, sou bombardeada com perguntas do tipo “mas por que?”, “nossa, que esquisito!”, “esse povo é tudo maluco”. Ou vai dizer que você nunca disse nenhuma dessas frases? 😛

A realidade é que existe um mundo gigante para cá de Bagdá e sim, eles têm a sua própria maneira de viver, inclusive muito bem sem os nossos costumes. A proposta desse blog, desde o primeiro post, foi conhecer para aprender e, com isso, me libertar dos meus preconceitos. Levo vocês nessa viagem para que consigam conhecer e aprender comigo, mas se livrar dos maus julgamentos, aí vai de cada um.

Achei importante tocar nesse assunto agora, pois a medida que eu for me “infiltrando” no universo multicultural daqui, vocês com certeza ficarão surpresos e poderão não concordar ou até se revoltar com o que eu vou dizer, mas tenham calma! Porque já disse Fernando Pessoa: “Primeiro estranha-se, depois entranha-se”.

Voltando agora aos dias da semana, o motivo não é aleatório e assim como praticamente tudo aqui, está ligado à religião. Sexta-feira é o dia da semana mais importante para os muçulmanos. Eles acreditam que: “É um dia especial e abençoado, como nenhum outro”, “Deus tornou esse dia especial para a Sua adoração”, “É o dia da congregação”.

Essa “congregação” vale apenas para os homens e é a obrigação que eles têm de se reunir na mesquita, ao meio-dia, para ouvir sobre o Islã e adorar a Deus, em comunidade. Isso é algo muito, muito importante para eles. É dever de um muçulmano não negligenciar a oração da sexta-feira devido ao trabalho, estudo ou outros assuntos mundanos. Eles devem fazer da participação dessa oração uma prioridade, já que ignorá-la três vezes seguidas sem razão válida fará com que o crente se desvie da senda reta.

Mosque

Como dá para notar, o assunto é sério.

Por esse motivo, eles “guardam” a sexta-feira para cumprir com os seus deveres como crentes. Da mesma forma que outras religiões mais próximas aos ocidentais guardam outros dias para adoração a Deus (cristãos católicos guardam os domingos; cristãos adventistas, os sábados). Percebem como é uma questão de ponto de vista?

Até pouco tempo atrás, o “fim de semana” nos países muçulmanos era a quinta e a sexta-feira. De uns anos para cá, isso vem mudando. Alguns países adotaram a sexta e o sábado; outros o sábado e o domingo. Originalmente, a quinta feira também era “guardada”, pois é o dia que eles jejuam e, além disso, quinta à noite já é sexta-feira.

Porém, para um mundo globalizado, misturado, antenado e cheio de relações comerciais “all over it”, isso não era muito prático. Imaginem para uma empresa com sede na Europa, com filial em um país muçulmano, onde durante apenas 3 dias os seus funcionários trabalhariam ao mesmo tempo. Foi justamente essa necessidade de se aproximar do calendário de trabalho dos outros países que impulsionou a mudança de quinta para sábado aqui nos Emirados Árabes Unidos. A sexta-feira continua sendo sagrada e guardada, mas a quinta passou a ser dia útil e eles “ganharam” um dia a mais coincidente com o mercado financeiro internacional.

É por isso que eu digo que a sexta virou domingo, pois nesse dia tudo é fechado, as ruas são mais desertas e quem não é seguidor do Islamismo aproveita para se dedicar ao “ócio e lazer do mundo”. Já o sábado, tem a mesma cara de sábado do Brasil: a maioria das pessoas não trabalha, mas outras sim; e podemos encontrar algumas coisas funcionando, dependendo do tipo de negócio. O domingo virou o primeiro dia útil da semana e, enquanto os que estão no Brasil ficam postando fotos de festas da véspera, aqui já está todo mundo no ritmo de trabalho normal, até a próxima sexta.

Confusões iniciais à parte, não há nada com o que não se possa acostumar. Para nós que cá estamos, trata-se apenas de trocar os dias de descanso, mas para quem precisa tentar resolver alguma coisa aqui (ou nas Embaixadas dos países muçulmanos em outros países – importante observar) é essencial se atentar para essas diferenças.

Os Emirados utilizam esse calendário desde 2006 e vários outros países árabes do Golfo Pérsico também fizeram essa mudança na mesma década. O último país a “abandonar” a quinta-feira foi o Yemen, que passou a adotar o sábado desde 2013.

Fontes: Islam Religion, Gulf News

agosto 18, 2015

Abu-Dhabi Facts 2

Nova edição do Abu Dhabi Facts para vocês! 1º Sempre me perguntam como estou me comunicando aqui. Como era esperado: inglês! Com tantas nacionalidades diferentes convivendo juntas, não há língua...

agosto 17, 2015

A mágica e misteriosa Al Lulu Island

Já faz alguns dias que a vista da nossa janela mudou. Se antes olhávamos a cidade a partir de Al Reem Island, agora estamos mais pertinho do mar, em Corniche....

agosto 16, 2015

Florescer

Meu querido diário, Gostaria de justificar a minha ausência nos últimos dias. Sabe aqueles momentos em que o seu mundo vira de cabeça para baixo e você ainda está tentando...

agosto 10, 2015

Onde vocês estão comendo?

Arroz, feijão, bife, salada e batata frita. Ahhh, quem me dera… Como eu já havia previsto nos primeiros posts do blog, é difícil achar comida tão boa quanto a nossa...

agosto 07, 2015

Hallelujah!

Há uma revista de circulação semanal e gratuita aqui na cidade, a Abu Dhabi Week. Eu peguei um exemplar no shopping Boutik, mas também já vi no Marina Mall, no...

agosto 06, 2015

Ida rápido ao supermercado – quanto custa?

O post de hoje começa com a minha vontade repentina de voltar a fazer exercícios físicos (uma pena que essa vontade não bate todo dia.). Pois bem, não adianta nada...

agosto 06, 2015

Dinheiro, dinheirinho, dinheirão

Uma das perguntas frequentes que tenho recebido é a respeito do dinheiro daqui. As pessoas têm curiosidade em saber como é a aparência das notas, qual é a moeda utilizada...

agosto 05, 2015

Emiradense

Sei que pode parecer estranho, mas o gentílico dos Emirados Árabes Unidos, na língua portuguesa, é emiradense. Há também quem diga erroneamente “emirático” (provavelmente adaptando do inglês, que é “emirati”), ou...

agosto 04, 2015

Abu-Dhabi Facts 1

Dias normais, em que não acontece muita coisa, mas ao mesmo tempo acontece de tudo. Com razão, afinal de contas, quando se mora em um lugar tão diferente, não há...

1 21 22 23 24 25