Acordamos cedo. O plano era conhecer Alexandria, que fica a 2h de carro de Cairo. O fato foi que ficamos quase 3h parados em um congestionamento que liga as duas cidades egípcias. Como motivo, alegaram neblina na estrada, mas toda suposição é válida. Não havia saída, não era possível seguir adiante, ou sequer dar meia volta. Estávamos presos por tempo indeterminado, sem comida, sem água, sem banheiro, sem internet.

Congestionada e saturada de tédio, encontrei uma distração que talvez não fosse a mais ética ou previsível: fotografar os companheiros de congestionamento, fazer do tempo ocioso uma desculpa de pesquisa, cujo laboratório, que eu também me encontrava tão enclausurada quanto, era uma situação banal de uma rotina que não é a minha, mas que invadi com afinco através da lente da câmera.

O resultado, além da satisfação momentânea do suplício que me atingia, foram expressões capturadas em retratos reais, de um povo comum, que se indigna, questiona, se enraivece, se preocupa e, por fim, se alegra com o aguardado movimento dos veículos. Estrada que se abre, carro que anda, vida que segue. Por fim, imagens que compartilho desse dia, extrapoladas da minha memória orgânica para a digital.

O meu singelo agradecimento aos anônimos do congestionamento egípcio em 5 de dezembro de 2016.

Fotos: arquivo pessoal (proibido a cópia).

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • […] da frustração do congestionamento gigantesco que pegamos para chegar até lá, que até rendeu um registro fotográfico, ainda tivemos tempo de ver algumas atrações na cidade e, basicamente, “saber como […]

  • […] Caso contrário, “jogue” esse dia para o final da viagem, no Mar Vermelho. Eu contei aqui o que aconteceu na nossa ida à Alexandria – e claro que isso nos desanimou muito, mas ainda […]

  • Francine Gunther janeiro 15, 2017

    Nossa! 3h de congestionamento é o fim! Ainda bem que vc teve essa ideia de fazer esses registros, em vez de só ficar lamentando…

    • Pollyane janeiro 16, 2017

      Complicado, né Fran? Lidar com o tédio sem internet nos dias de hoje é um enorme desafio! Hehe. Obrigada pela visita e pelo comentário! Beijo grande.

  • Renata Suzart janeiro 10, 2017

    Show de bola o registro!!!!

    • Pollyane janeiro 10, 2017

      Obrigada, Dona Suzart! Beijo grande.