Tailândia é o destino dos sonhos de praticamente todos que conheço. Uns sonham com as praias de água verde esmeralda, outros se impressionam com a riqueza dos templos budistas, há que se interesse pela agitada vida noturna do país e quem deseje provar a original comida tailandesa. Pelo que pudemos ver nesses dias pelo país, posso dizer que nenhum desses desejos deixará de ser atendido e, mais, há ainda muito a ser explorado e vivido nesse mágico país do Sudeste Asiático.

O Camboja também nos proporcionou uma rica experiência cultural, gastronômica, social. É um país que mexe com a gente, ou pelo menos mexeu muito comigo. Mesmo tendo ficado pouco tempo por lá – apenas 3 dias – e não tendo saído de Siem Reap, senti uma imensa empatia por aquele lugar e, não tenho dúvidas, vou fazer o possível para voltar.

vista bangkok Wat Saket (Golden Mount)

Vista de Bangkok do Wat Saket (Golden Mount). Foto: arquivo pessoal

Nesse primeiro post sobre essa viagem de 15 dias pela Tailândia e Camboja, vou mostrar a vocês como preparamos o nosso roteiro que, vou confessar, foi desafiador. Quando você começa a pesquisar sobre os lugares legais que há para visitar nos dois países, já percebe que precisaria de uns 3 meses viajando para ver tudo que gostaria. Como ainda não temos emprego que nos propicie essa quantidade de férias, priorizamos algumas cidades e atrações que consideramos imperdíveis. Como a maioria dos mortais também passa por isso, esse roteiro pode te ajudar a definir o que visitar e quanto tempo ficar em cada lugar.

Lembre-se: ao montar um roteiro de viagem, a palavra que te guiará é ESCOLHAS. E, como podem imaginar, cada um faz as suas, baseado no tipo de viagem que lhe agrada, com o orçamento que possui. O que direi aqui serve apenas como um norteamento e, se você acha que poderá gostar de fazer uma viagem como a nossa, ótimo, se não, adapte o seu roteiro como lhe aprouver!

massagem tailândia tailandesa ásia

Quando na Ásia…

Roteiro de 15 dias pela Tailândia e Camboja

Na verdade, a viagem, se você contar todos os “dias” que estivemos envolvidos nela, foi de 17 dias. Mas, ao todo, ficamos 15 noites viajando, por isso vou considerar 15 dias. Como você pode demorar mais ou menos tempo para chegar até lá, se valha apenas da quantidade de noites que separei para cada cidade para compreender o roteiro. O nosso ficou assim:

Dia 1: Chegada a Bangkok

Dia 2: Bangkok (dia com guia em Bangkok)

Dia 3: Bangkok

Dia 4: Ida para Chiang Rai (relato de Chiang Rai)

Dia 5: Ida para Chiang Mai

Dia 6: Chiang Mai

Dia 7: Ida para Krabi

Dia 8: Krabi

Dia 9: Krabi

Dia 10: Krabi

Dia 11: Ida para Phuket (relato de Phuket)

Dia 12: Ida para Siem Reap (Camboja)

Dia 13: Siem Reap

Dia 14: Siem Reap

Dia 15: Ida para Bangkok

Dia 16: Volta para Abu Dhabi

Ao todo, foram 6 cidades visitadas, 7 hotéis diferentes, em 2 países distintos. É um roteiro pesado, voltado para quem quer fazer turismo mesmo, não apenas “relaxar”. A gente aproveita para fazer esse tipo de viagem enquanto temos saúde, ainda somos jovens e não temos filhos e já moramos no Oriente Médio, o que facilita um pouco a questão do fuso e do cansaço do voo. Como falei antes, é uma questão de escolha. Você pode viajar para lá com um intuito completamente diferente e tá tudo certo, precisa apenas adaptar o roteiro ao seu gosto e realidade.

Fiz um post específico sobre os deslocamentos entre as cidades (transportes na Tailândia), mas já posso adiantar que a ordem das cidades foi escolhida também com base na disponibilidade de voos diretos. Já achamos cansativo o suficiente ficar mudando de cidade e pegando voo no meio da viagem, se os voos não forem diretos, então, é um saco. Por isso, os deslocamentos que fizemos de avião (Bangkok – Chiang Rai; Chiang Mai – Krabi; Phuket – Siem Reap; Siem Reap – Bangkok) foram com voos diretos operados pela AirAsia, cujos bilhetes comprei antecipadamente.

Wat Phrathat Doi Suthep vista chiang mai tailândia

Vista de Chiang Mai a partir do templo Wat Phrathat Doi Suthep. Foto: arquivo pessoal

3 noites em Bangkok

Bangkok, ou Banguecoque, a capital da Tailândia, me surpreendeu pela sua magnitude. Já sabia que se tratava de uma cidade grande e desenvolvida do Sudeste Asiático, mas, sem dúvida, fiquei surpresa e impressionada. Apesar disso, o que se tem para ver de turístico na cidade se concentra em algumas regiões, com raras exceções de atrações que ficam mais afastadas.

Veja: hospedagem em Bangkok

Decidimos ficar hospedados na parte antiga, no distrito de Phra Nakhon, onde se concentram os templos mais importantes e a famosa rua Khaosan. Aproveitamos que já estávamos por ali e exploramos a região, além de Chinatown. Em 3 dias conseguiríamos ver tudo que havíamos planejado, ou seja, os principais pontos turísticos de Bangkok (sem contar os shoppings, que ficaram para a última noite), porém, preferimos um ritmo mais lento e não fizemos tuuudooo. Depois falarei em detalhes, mas sabiam que sim, dá para ver o principal em 3 dias – desde que você saiba contornar bem o cansaço, fuso horário e o calor, 3 dias serão suficientes em Bangkok.

bangkok templo buda ouro tailândia

Templos e budas e ouro em Bangkok. Foto: arquivo pessoal

1 noite em Chiang Rai

Essa noite em Chiang Rai não é comum nos roteiros que vi quando organizava o meu. Isso porque a maioria dos viajantes, quando vão para o norte da Tailândia, fixam base em Chiang Mai e fazem um passeio de bate-volta a Chiang Rai, incluindo o Triângulo Dourado, a tríplice fronteira entre Tailândia, Laos e Myanmar. Mas por que eu quis passar uma noite em Chiang Rai? Porque acho muito cansativo fazer bate-volta quando cada perna da viagem dura mais de 2h… De novo (e eu vou bater nessa tecla em vários momentos), é uma questão de escolha nossa evitar esse tipo de cansaço extra.

Como havia voo direto para Chiang Rai de Bangkok, pensamos em voar direto para lá e, depois, ir para Chiang Mai. Gostei de ter feito essa escolha! Chiang Rai é uma cidade pequena e fofa e há muito mais para ver além do famoso Templo Branco (Wat Rong Khun). Vocês terão que esperar até o post específico do lugar para ver o que fizemos por lá, mas já deixo como uma opção para quem também não gosta de bate-volta: fique 1 noite em Chiang Rai. Caso o roteiro esteja mais folgado, separe 2 noites e verá que será muito interessante!

 Rong Suea Ten templo azul chiang rai

Templo Azul (Rong Suea Ten) em Chiang Rai. Foto: arquivo pessoal

2 noites em Chiang Mai

Faltou tempo em Chiang Mai! Definitivamente, 2 noites são pouquíssimo tempo para se passar na segunda maior cidade da Tailândia e uma das mais ricas em templos do país! Eu já sabia que seria corrido e aqui, mais do que nunca, tive que priorizar bem o que veríamos. Considero nossos 2 dias em Chiang Mai bem aproveitados porque tivemos experiências únicas na vida: um dia maravilhoso no Elephant Nature Park (SEM montar em elefantes) e uma sessão de meditação e conversa com um monge budista no Templo de Prata (Wat Sri Suphan).

Eu diria que 5 dias teriam sido perfeitos em Chiang Mai. Teria dado para fazer o que fizemos e visitar os outros templos interessantes da cidade, além de fazer passeios pela região, que parece ser muito rica em atividades, especialmente de aventura. Do roteiro de viagem que fizemos, não alteraria para passar mais tempo lá, porque já tínhamos um tempo limitado e priorizei muito o que queria ter feito – o que para você pode ser bem diferente. Quando fizer o post sobre a cidade, vou comentar melhor nossas escolhas e também várias opções de templos e atividades que vi na região. Esse é um lugar que você vai precisar avaliar bem o que quer fazer antes de separar os dias por lá.

elephant nature park chiang mai santuário tailândia elefantes

Um dia de muito amor e respeito no Elephant Nature Park, Chiang Mai. Foto: arquivo pessoal

4 noites em Krabi

Há muitas regiões de praia na Tailândia. Dentre elas, a que conserva a maior fama é Phuket, seguida de Krabi, Ko Samui e outras. Escolhemos Krabi porque: 1) é menos cheia que Phuket; 2) também poderíamos acessar as ilhas de lá; 3) achamos ótimas opções de hospedagem a preços justos; 4) poderíamos pegar voo direto a partir de Chiang Mai. Gostamos muito de ter escolhido Krabi para as 4 noites descansando perto do mar na Tailândia! O nosso hotel ficava na praia de Klong Muang, que é mais afastada do centro de Krabi, mas foi tranquilo encontrar transporte para os outros pontos da cidade.

A praia de Klong Muang é bonita e tranquila, do jeito que queríamos. Não tivemos dificuldade em arrumar os passeios para Phi Phi Islands, Ko Hong e Railay Beach. O que vimos e ficamos admirados é que Krabi é muito organizada no sentido de transportes de maneira geral. Os preços são tabelados e isso facilita um bocado porque você não precisa ficar choramingando um preço justo. Não tô dizendo que é barato – aliás, longe disso – mas acho melhor algo tabelado a ter que negociar todos os transportes e ficar naquela dúvida se tá levando um golpe.

pileh lagoon phi phi lee ilhas tailândia

Pileh Lagoon, em Phi Phi Lee, não dá para acreditar na beleza desse lugar. Foto: arquivo pessoal

Em resumo: Krabi é uma delícia e ficamos felizes com a nossa escolha. Há aeroporto na cidade e muitas opções de hotéis a todos os preços. Também é possível ir com facilidade para as ilhas do Mar de Andamão. Se você está em dúvida entre Krabi e Phuket, pelo menos em relação à Krabi posso dizer que tá mega aprovado! Quanto ao número de dias, bem, ficamos 4 e teríamos ficado muito mais, óbvio, quem não gosta de descansar em um bom hotel beira-mar? Mas se o seu roteiro E orçamento estiverem apertados, consideramos 4 dias suficientes para fazer os principais passeios da região e ainda aproveitar o nosso hotel.

1 noite em Phuket

E aí passamos 1 noite em Phuket. Por que, Polly? Bom, não havia voo direto entre Krabi e Siem Reap – e eu estava bem disposta a manter essa regrinha de ouro na viagem – e porque eu estava curiosa para ver Phuket. O voo para Siem Reap sairia de Phuket às 6:20 da madrugada, então achamos por bem ficar por lá no dia anterior. Em vez de escolher um hotel beira-mar novamente, optamos por ficar em Phuket Town, ou no centro da cidade, que, pasmem, é mega fofa e tem casinhas coloridas com influência portuguesa. Fechei definitivamente esse dia do roteiro quando percebi que ficaríamos lá no domingo à noite, quando há uma feirinha nessa parte da cidade. Foi uma delícia de dia e logo logo contarei tudo para vocês em outro post.

tailândia phuket town feira noturna market

Feirinha noturna de Phuket Town, Tailândia. Foto: arquivo pessoal

3 noites em Siem Reap

Geralmente, não gosto de concentrar a minha visita a um país a somente 1 cidade. Mas, no caso de Siem Reap, estava tão fácil encaixá-la em nosso roteiro, e marido tinha muita vontade de conhecer o complexo de templos de Angkor, que abrimos uma exceção. Por isso, deixamos para outra ocasião a capital Phnom Penh e as ilhas de Sihanoukville e ficamos somente na cidade base para a visita aos templos: a encantadora Siem Reap.

Separamos apenas 3 dias para ver a cidade que, pelo que tinha pesquisado, era suficiente para cobrir a visita aos templos. De fato, é tempo suficiente, com certeza, mas no nosso caso acabamos mais morgados que dispostos e não vimos tudo que havíamos programado. De todo jeito, visitamos 1 dos circuitos dos templos e fizemos outras atividades pela cidade (aula de culinária, por exemplo). Se você quer encaixar Siem Reap em seu roteiro, 3 dias estão de bom tamanho, 2 dias dá para fazer tudo corrido e com 5 dias eu já estenderia a visita à Phnom Penh.

angkor wat camboja sunrise dezembro

Nascer do sol em Angkor Wat, Camboja. Foto: arquivo pessoal

1 noite em Bangkok

Já comentei no roteiro pela Indonésia que não gosto de ter um voo internacional (de volta para casa) no mesmo dia que voos domésticos, já que esses últimos podem ser cancelados ou sofrerem atrasos e você acaba perdendo o outro mais importante. Por isso, gosto de estar na cidade de onde parte o voo no dia e aproveitei o exemplo da viagem de Bali para separar essa última noite para ir às compras e ficar mais tranquilo, sem passeios marcados.

Em Bangkok, foi super prático fazer isso, já que simplesmente reservamos o hotel em outra parte da cidade (Pathum Wan) e como era muito diferente da que tínhamos ficado no começo da viagem, parecia que estávamos em outra cidade! Mesmo que você não queira fazer isso que fizemos, de voltar para Bangkok antes do voo para casa, não deixe de incluir essa região e os shoppings em seu roteiro. No nosso caso, achamos que foi uma parada perfeita antes da volta para casa!

siam paragon shopping bangkok

Shopping Siam Paragon enfeitado para o Natal. Foto: arquivo pessoal

***

Tentei compartilhar de maneira resumida (juro que foi resumida! haha) o nosso roteiro de 15 dias pela Tailândia e Camboja para ajudá-los de alguma forma a programarem a viagem de vocês para lá. Ainda virão muitos posts com dicas da Tailândia e do Camboja, como passeios, hotéis, transportes e muito mais. Sei que é um destino muito procurado pelos brasileiros – e agora entendo o porquê – e fico feliz de poder ajudar a outros viajantes. Caso eu ainda não tenha feito o artigo que você procura, deixe aqui nos comentários que tentarei responder. Até breve!

Veja aqui todos os artigos da Tailândia 

Comente via Facebook

Comente com o WordPress

  • Tatiana agosto 8, 2018

    Polly, sei que não precisa de visto para turistas que ficarão no país por até 90 dias. Mas no caso de entrar e sair mais de uma vez, para visitar países próximos, será exigido visto de múltiplas entradas? Você precisou? Obrigada!

    • Pollyane
      Pollyane agosto 14, 2018

      Eles simplesmente fizeram o processo novamente, acho que não importa se você vai entrar ou sair novamente.

  • […] artigo que mostro a vocês o nosso roteiro pela Tailândia e Camboja, conto que uma das prioridades era pegar voos diretos entre os destinos, que eram vários, para que […]

  • […] acompanhou o nosso roteiro de 15 dias pela Tailândia e Camboja viu que passamos 1 noite em Chiang Rai, uma pequena cidade no norte da Tailândia que faz parte do […]

  • […] meu roteiro pela Tailândia e conversando com outros viajantes que estão indo para lá, notei que uma das maiores dúvidas é […]